História Um armário trancado - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigo Gay, Amor Gay, Bissexual, Gay, Lgbt, Novas, Paixão Gay, Romance, Sexo
Visualizações 42
Palavras 373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura ^^

Capítulo 17 - EU QUERO O SEU MELHOR, SÓ ISSO


Fanfic / Fanfiction Um armário trancado - Capítulo 17 - EU QUERO O SEU MELHOR, SÓ ISSO

(Inglaterra)

Norma narrando:


Blin... Dom.... Blin...Dom...

Mordomo:

-Bom dia. Disse ele com a metade da porta aberta

Norma:

-Bom dia, você deve ser o mordomo da minha sobrinha, o Sebastian, não é isso? Disse eu tentando mostrar a minha simpatia.

Mordomo:

-A! Então você é a senhora Norma?

Norma:

-Sim, sou eu

Mordomo:

-Não fique ai fora, entre, a senhorita Angela está a sua espera

Norma:

-A! Claro. Com licença. Disse eu entrando dentro daquela mansão maravilhosa

Mordomo:

-Espere só um momento que eu vou chama lá

Norma:

-Tudo bem

       *****************

      (Quarto da Angela)

       ‎Angela narrando:

Mordomo:

-Senhorita! Acorde!

Angela:

-Nossa! Que isso Sebastian!

Mordomo:

-A Senhora Norma está a sua espera

Angela:

-A! Sim! Diz ela que já estou indo

Mordomo:

-Sim, senhorita

Bom, está na hora de saber toda a verdade, preciso colocar uma roupa bem elegante, pra ela ver que eu sou independente de sí mesma, coloquei um vestido da minha mãe quando era jovem.

Desci as escadas, enquanto descia em degrau em degrau, meu coração começou a bater mais rápido, de uma forma como se ele fosse sair pela minha boca, olhei pra quela mulher, e chorei, chorei muito, ela me abraçou, falou coisas lindas pra mim, não tinha o porquê duvidar que ela é sangue do meu sangue

Angela:

-Você... Você é idêntica a minha mãe, me perdoa, eu te julguei pelas costas. Disse eu chorando, eu praticamente estava vendo a minha mãe na minha frente.

Norma:

- Não se preucupe minha filha, todos nós temos defeitos. Uns, com muitos, outros, com poucos. Todo tipo de defeitos fazem parte de nós. Mentimos, enganamos, brigamos, erramos. Todos nós temos um lado ruim. Todo mundo é assim, Aquilo que ouvimos ou que pensamos diz muita coisa sobre nós. Todo tipo de virtudes fazem parte de nós. Falamos a verdade, somos honestos, perdoamos, consertamos. Todos nós temos um lado bom, Ignoramos, mas também damos atenção, choramos, mas também sorrimos; Odiamos, mas também amamos. Temos um lado ruim, mas também temos um lado bom, e sempre  Temos algo a oferecer

Mas a questão é: por que não destacamos aquilo que as pessoas têm de bom ao invés das coisas ruins? Por que sempre apontamos o dedo para seus erros e esquecemos as coisas boas que elas tem? Afinal, em que somos diferentes? Ninguém é perfeito. Escolha ver o lado bom! Não se lemente minha sobrinha querida, agora seque essas lágrimas e vamos conversar.


Notas Finais


Bom pessoal! Me desculpem por não postar durante 2 dias. Para cobrir essa minha falta de consideração, irei postar 2 Cap no Sábado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...