História Um tal de Rafael Lange - 2 temporada - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 12
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obrigada por ler ♥
Obrigada pelos favoritos e comentários ♥
Boa leitura ♥

Capítulo 6 - Capítulo VI


Deveria existir um botão, que você apertasse para desconhecer certas pessoas. 


Erika Graziele  - Nova York. 


No capítulo anterior... 


- Por que ? - ele perguntou olhando em meus olhos. - Estou vendo em seus olhos que você também quer.

- Hoje não. - disse e sai dali rapidamente.

Entrei em casa e fui correndo para meu quarto, entrei no mesmo, o trancando em seguida e fui até minha cama, me deitei na mesma e respirei fundo, adormecendo logo em seguida.


Agora... 


Abri meus olhos, lentamente, acabei acordando com o sol que estava fazendo, o sol adentrava meu quarto. Olhei para o relógio na mesinha ao lado de minha cama e vi que eram 6:00 da manhã, olhei meu celular e a tela estava acessá, peguei o mesmo e vi que era uma chamada de vídeo de meu irmão. Me sentei na cama, coçando meus olhos com as costas de minha mão e atendi a chamada. Na minha tela estava ele e a Brid, ela estava sentada em seu colo, olhando para a tela.

- Erika. - disse assim que me viu. - Você está acabada.

- Também senti saudades, Brid. - ela soltou uma risada, junto ao meu irmão.

- Caiu na farra, né? - perguntou Christian.

- Não, eu só estava em uma festa com alguns amigos.

- Já fez amigos novos? São bonitos? - perguntou Brid toda empolgada, Chris olhou para ela com uma cara brava e ela apenas sorriu o olhando.

- Sim, fiz amigos novos e sim, eles são bonitos.

- Tem fotos? Me mostra? - balancei a cabeça negando olhando para ela.

- Não tenho, mas eu tiro hoje e te mando, pode ser ?

- Pode sim. - Chris ficou olhando para a frente. - E ele ? Tem falado com ele ?

- Sim, mas não tenho falado exatamente. - Chris olhou para mim.

- Como assim?

- Eu chamei ele por skype ontem, só que uma loira atendeu, ela estava sentada na cadeira dele e ela ainda chamou ele de Rafa, com toda a intimidade do mundo.

- Ele não pode ter amigos também? - perguntou Chris me olhando.

- Pode, mas... eu... - olhei para baixo, respirei fundo e olhei a tela. - Eu fiz merda.

- O que você fez ? - perguntou Brid, rapidamente.

- Eu... - respirei fundo. - eu trai ele.

- Você o que ? - gritou Brid olhando a tela. - Não, você não traiu o Rafael.

- Eu...

- Quem traiu quem? - perguntou uma voz masculina, não era a voz de Chris, parecia a voz dele, mas não podia ser ele, eu tinha acabado de acordar, deveria estar escutando coisas. - Quem traiu quem? - perguntou a voz um pouco mais perto do computador.

- Ninguém. - Brid logo se levantou, parecia que ela estava impedindo alguém de chegar perto da câmera.

- Christian quem tá ai ? - Chris apenas olhava para mim, mas parecia que ele não em olhava, seu olhar estava vazio.

- Me deixa. - disse a mesma voz, num segundo o computador foi levantado de onde estava e ali estava ele, era o Rafael. Ele olhou para mim e respirou fundo. - Eu já entendi, não precisa me contrar quem traiu quem.

Assim que a câmera focou nele, meu coração parou, eu não sabia o que fazer, não sabia o que falar, tentei falar várias coisas, mas nada saia de minha boca, ele entregou o computador a Brid e saiu, eu pude ver suas costas saindo de algum cômodo que eu não pude ver qual era.

- Erika... - Brid me chamou, rapidamente. - Me desculpa, eu não sabia... não sabia de nada, se não nunca tinha te perguntando.

- Ele precisava saber... - respirei fundo e senti as lágrimas escorrerem sem parar por meu rosto, olhei para ela e respirei fundo. - Vai atrás dele, diz que eu fiz sem pensar e que eu amo ele.

E desliguei, respirei fundo várias vezes tentando acalmar minhas lágrimas, mas não era possível, eu o tinha magoado, ele não tinha feito nada e eu, bom eu tinha o traído, traído sua confiança. Eu não podia deixar assim, precisava falar com ele. Peguei meu celular em mãos novamente e liguei, liguei 3 vezes para seu celular e todas davam para caixa postal. Levantei - me rapidamente e sai do quarto, assim que sai do quarto, me dei de encontro com um corpo, caímos os dois embolados no chão, olhei para minha frente e era o Nash, ele ficou sem entender e se levantou, estendeu a mão para me ajudar.

- Sai. - gritei olhando para ele, me levantei e comecei a bater várias vezes no mesmo.

- Ei. - ele segurou minhas mãos. - O que aconteceu?

- Me solta. - gritei o olhando, Nash soltou uma de suas mãos e levou até minha boca.

- Cala a boca, tem gente dormindo. - disse rápido me olhando, eu tentava me soltar e bater nele ao mesmo tempo.

- Me solta. - disse com um voz abafada por causa de sua mão, Nash entrou em meu quarto, me sentou na cama e ficou me olhando.

- O que você tem? - disse soltando meus braços e minha boca devagar.

- A culpa é sua. - gritei com ele, Nash rapidamente me deitou na cama, ficando por cima de mim e segurando meus pulsos e tampando minha boca.

- Culpa de que? - ele me olhava sem entender.

- Eu trai ele por sua causa. - disse com uma voz abafada.

- Ele quem?

- O Rafael, meu namorado.

- Namorado? - perguntou ele me olhando, seu olhar foi para meus seios descobertos por causa da blusa estar sendo puxada e voltou a me olhar.

- Sim. E ele sabe agora. - gritava contra sua mão.

- Você não me disse que tinha namorado. - disse ele me olhando nos olhos.

- Mesmo assim, eu não queria. - disse contra sua mão.

- Queria sim. - disse ele sorrindo, aproximou nossos rostos e sorriu. - E ainda quer.

Tentei me soltar, Nash segurou mais forte meus braços, precisei dar um chute em suas partes íntimas, o fazendo cair de lado na cama, sai correndo pelo corredor, acabei torcendo meu pé por causa de um tapete que havia perto da escada e cai de costas, cai escada a baixo e a última coisa que vi foi ele vindo correndo em minha direção, gritando meu nome.

  - Rafael. - sussurrei antes de apagar completamente.


Notas Finais


Obrigada por ler ♥
Confesso que chorei escrevendo ♥
Um beijo e até o próximo capítulo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...