História Uma garota obscura - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Visualizações 5
Palavras 741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


-Espero que gostem da história gente linda

-A história não é formada com intuito de magoar ou insultar alguém

-e não se esqueçam plágio é crime

agora fiquem com a historia...

Capítulo 1 - Um dia,um inferno


Gosto de acreditar que eu não tenho um nome,aqueles que me deram o "dom" de viver não merecem essa recompensa,alguns acreditam que eu sou uma garota medonha,pouco promissora,tenebrosa e eu gosto disso em certo ponto eu dou medo as pessoas e isso me deixa feliz outros acreditam que eu tenho essa personalidade por uma razão e por parte é verdade mas essa razão não é aquelas coisas de dar nojo que fazem pessoas fracas desmoronarem,tudo que eu passei nessa vida eu agradeço,tudo que eu passei me fortaleceu e só nesse ponto eu agradeço aos que me deram a vida.Tenho 15 anos e infelizmente toda garota de 15 anos tem que ir a escola que do meu ponto de vista é um buraco negro dentro do inferno e nós somos aqueles que somos obrigados a alimenta-lo,mas eu não sou obrigada a nada,minha tia Rohe diz que o meu primeiro choro não foi quando me tiraram do ventre da minha "mãe" ou quando eu me machuquei e sim quando via pessoas sorrindo ,talvez tenham razão,talvez eu seja realmente obscura.Era uma terça-feira dia 3 de outubro e eu fiz minha rotina normal como todas os outros dias que eu tinha que obrigatoriamente viver.

Tia Rohe: Desce logo desse quarto menina!- sim eu demorava para descer (casa de dois andares) mas não eram por aquelas razões de passar maquiagem ou pentear o cabelo como aquelas meninas "vestidas de palhaças" fazem,eu colocava o som de uma musica no máximo (que normalmente era rock) e esquecia que eu tinha uma vida fora daquilo-

Eu: Já vou Otelo!! -É um vilão de um dos meus livros preferidos que eu considerava um vilão a altura da minha tia (livro:A Tragédia de Otelo,o Mouro Veneza)-

Tia Rohe: Sua misera bruxa -bruxa pela razão de eu vestir sempre preto e por minha "alegre" personalidade- venha logo ou deixo você em um orfanato

Eu: Já estou aqui! Vamos logo -eu disse descendo as escadas-

[...]

escola eu considerava o meu reino além de todos terem medo de mim tinha amigos que me entendiam e fariam tudo por mim,esses eram a Graff,o Dhem,e o Poky  que eram se duvidar mais obscuros que eu (não subestimem eles).

[...]

Graff: Demorou escolhida(nós 4 achavamos que fomos destinados a ficarmos juntos e nós nos chamavamos de escolhidos por isso)

Eu:Eu não demorei por que eu nem vou entrar nesse buraco(escola) hoje 

Poky: vai perder de ano de novo bebÊ( ele me chamava assim por eu ser a mais nova do grupo)

Eu: Dane-se se eu perder... quem tá a fim de tocar um pouco?(tinhamos uma banda com ritmo indefinido mas na maioria das vezes tocavamos rock)

Dhem: ninguem trouxe instrumento ruivinha (ele me chamava assim por eu ser ruiva)

Eu: esqueceram como eu sou? peguei emprestado os instrumentos da sala de musica da minha tia

Poky: esprestado? -rindo-

Eu: é!!  só devolvo na hora da minha morte..

Graff:você pode perder de ano escolhida mas eu não escolhida,se eu perder de ano meus pais vão me colocar na quela escola militar da Suiça

Eu: já disse que teus pais tem que ter medo de você e não o contrario mas pode ir para aula eu vou andar um poco pela cidade 

Graff: Tchau.. 

Poky: acho que eu eo o Dhem também vamos para sala tchau bebê

Me despedi deles e fui para casa,a minha tia saia para trabalhar quando eu ia para a escola então eu não teria ninguém para ficar enchendo meu ouvido de reclamações e bobagens como como eu sou horrivel e como a educação que ela me deu não foi retribuida,mas quando eu cheguei em casa naquele dia foi diferente,ela estava lá sentada no sofá junto com uma mulher(aproximadamente uns 53 anos) e o que parecia ser o filho da mulher (aproximadamente 17 anos).

Tia Rohe: oque você tá fazendo aqui menina?-me viu-

Eu:a aula foi cancelada...greve de professores-minha tia já sabia dos meus truques para fugir da aula mas ela estava com convidados e não queria sae morta de vergonha então ela não brigou comigo-

Tia Rohe: certo...esses são o Max e a sua mãe a Sra Maria irão morar com a gente-disse com um sorriso no rosto-

Minha tia já havia comentado algo de tipo comigo mas não dei a devida atenção...

Eu:hum...-subi as escadas e fui para o meu quarto-

Na minha vida inteira só eramos eu e a minha tia então eu decidi não intervir na sua escolha...

[...]

 


Notas Finais


Espero quem tenham gotado :)

até o próximo capitulo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...