História Universo paralelo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Japonesa
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 1.341
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Esse capítulo é simples, mas fiz para não me atrasar nas postagens.
Espero que o próximo seja mais emocionante rs
Boa leitura

Capítulo 3 - Novo universo parte 2


Fanfic / Fanfiction Universo paralelo - Capítulo 3 - Novo universo parte 2

Abigail acorda  por conta do barulho que os pássaros faziam.

A garota abre os olhos e se depara com Alice abrindo as cortinas e permitindo que a luz do sol bata no rosto da garota.

Bom dia, Abigail- disse a loira com entusiasmo.

Bom dia- respondeu Abigail.

O rei ficou entusiasmado com você - comentou Alice, que penteava os seus longos fios loiros.

Ele é apaixonado por você - comentou Abigail.

O sorriso da loira se desmanchou.

Olha Abigail, somos apenas amigos- disse Alice- Aliás ele é um cachorro.

Ele não seria se você o correspondesse- Abigail retrucou.

Você é apenas uma criança- disse Alice- você não entende esse tipo de coisa.

Não só entendo como também percebi o que ele sentia apenas pelo olhar- Abigail retrucou.

Cala a boca, você é apenas uma criança!!!- gritou Alice, batendo na mesa.

Abigail saiu do quarto e andou em direção das escadas batendo o pé,até que o rei a segurou pela cintura e a girou.

Bom dia, Abigail! - disse o ruivo, com entusiasmo.

Bom dia, majestade! - respondeu Abigail,com o mesmo entusiasmo.

Não me chame assim- disse o ruivo- por favor.

Posso te chamar pelo nome? - perguntou Abigail.

Claro - disse o ruivo, revelando dentes perfeitos.

Ta bom, Miguel- Disse Abigail, arrancando sorrisos do rei.

Vamos conhecer o meu reino? -disse o rei.

Estou empolgada!- disse Abigail.

Então vamos!- disse o rei, puxando a garota pelo braço.

...

Abigail estava sentada  na frente do rei e,ambos estavam montados em um cavalo branco.

O dia era ensolarado, onde os passaros cantarolavam e as flores caíam das árvores e levantavam vôo por causa do vento.

O rei carregava um arco e uma flecha, uma espada e um escudo.

Abigail segurava uma sacola com pepinos.

Para que servem esses pepinos? - perguntou Abigail.

Você logo saberá - disse Miguel.

Para onde esta me levando? - perguntou Abigail.

Vou te mostrar uma coisa do meu reino- disse Miguel.

A garota se permaneceu em silêncio até ambos saírem do local onde havia o castelo e o povo o rei.

Ambos chegaram no mesmo campo aberto onde o corvo largou a garota.

Esta vendo aquele rio? - disse o rei, apontando para um rio com uma enorme cachoeira.

Sim- disse Abigail.

O ruivo desceu do cavalo e ajudou a garota a descer depois.

O rapaz pegou a sacola de pepino e jogou na beirada do rio com água corrente.

O que esta fazendo? - perguntou Abigail.

Xiu!- disse o rei, afastando a garota do rio- apenas observe.

A garota viu uma criatura verde, com casco de tartaruga, bico semelhante ao das aves e pele escamosa.

A criatura saiu do rio e pegou o pepino.

Eles são Kappas- disse o rei.

Kappas? - perguntou Abigail.

Eles " protegem" um portal que esta dentro do rio- disse ele- Os Kappas são seres que foram conhecidos pela mitologia japonesa.

Eles tem uma aparência peculiar- disse Abigail.

Sim, mas fica longe- disse o ruivo- os Kappas quando são mal eles costumam comer o fígado de um humano e beber seu sangue.

E se forem bom?- perguntou Abigail. 

Eles só irão comer pepino de boa na lagoa- disse Miguel- eles protege o portal que tem no rio porque os únicos que conseguem passar por lá sem serem mortos são os unicórnios ou quem engoliu as lágrimas deles.

Lagrimas de unicórnio? - perguntou Abigail.

Elas servem para te curar ou para te  proteger deles- disse o rei.

Como me livro de um Kappa? - perguntou Abigail.

Como eles são seres Educados de mais, basta só você os cumprimentar se curvando- explicou Miguel- assim a fonte de água que tem na sua cabeça irá se despejar, fazendo-os perderem os seus poderes.

O tal portal te leva pra qual universo? - perguntou Abigail.

É melhor você não saber - disse Miguel.

Por que? -Abigail perguntou.

É muito cedo- disse Miguel.

Abigail acenou com a cabeça positivamente.

O rei a colocou no chão e pegou seu arco e flecha.

Preste atenção em cada história que eu irei te contar, porque todas elas definem o passado ou o presente do meu reino- disse Miguel.

Eu adorei conhecer os Kappas- disse Abigail.

Então você irá adorar conhecer o passado do meu reino- Disse Miguel, pegando uma espada- essas histórias envolve, morte, traíção, amor e muitos outros casos, mas tudo de bom e de ruim que ocorreu construiu esse lugar que eu chamo de lar.

Que lindo- disse Abigail.

Não foram apenas as guerras que marcaram esse lugar, foram os momentos, a alegria e tudo pelo qual o nosso povo passou até chegar aqui- disse Miguel, com um sorriso divertido.


Você é incrível - disse ela sorrindo.

O sorriso dele vacilou.

O que foi? - perguntou Abigail.

Lembrei de uma coisa e queria te perguntar- disse o ruivo.

O que? - perguntou Abigail. 

Por que Alice se alterou com você?  - perguntou. 

Porque eu disse pra ela que você a ama- disse a garota, arrancando um sorriso do rei.

Ela ficou assim porque brigamos ontem- disse ele sorrindo.

Por que?- perguntou Abigail. 

Coisa de adulto- disse o ruivo, fazendo Abigail cruzar os braços e fazer bico.

O rei soltou uma risada, achando tudo aquilo muito fofo.

O homem fazia movimentos perfeitos com a espada e ria da cara de brava da menina.

...

Acho melhor te levar para conhecer outros locais do meu reino- disse Miguel.

Abigail acenou com a cabeça positivamente e ambos subiram no cavalo branco.

Vou te contar uma história que ocorreu nesse lugar há muito tempo atrás- disse o rei.

....

O arqueiro.

Em um local, não muito distante desse campo, havia um jovem arqueiro que treinava todos os dias e todos os finais do dia saía de sua humilde casa para caçar.

O homem caçava todos os tipos de animais e, em um certo dia se alegrou ao ver uma raposa que caminhava pelas margens do rio.

Como o homem sempre teve uma ótima mira decidiu acertar a raposa de longe, mas a raposa deitou no chão e quando uma pétala de rosa negra tocou naquela raposa um brilho saiu de dentro dela, a transformandoem uma linda mulher morena de cabelos negros e longos.

O homem ao ver aquilo se encantou, largou o seu arco e flecha e se aproximou da sua amada.

A mulher o olhou e sorriu, mas estava com medo.

O jovem caçador pegou uma maçã e ofereceu para a mulher.

Ela se aproximou e pegou a maçã com delicadeza, deslizando suas unhas pelos dedos do caçador.

A raposa fugiu e a partir desse momento o caçador passou a deixar  uma bandeja de frutas para a amada todos os dias e, sempre fez questão de vê-la por perto.

Certo dia, um grupo de caçadores invadiram a floresta e ao ver a mulher em forma de raposa todos foram atrás dela.

O homem ao ver a raposa fugindo desse grupo, pegou o seu arco e flecha e correu para salvá-la.

A raposa subiu até o alto da montanha e quando estava prestes a fugir um caçador acertou uma flechada nela.

O arqueiro acertou esse mesmo caçador com a flecha e em seguida acertou o seu amigo.

No meio da chuva o resto do grupo chegou no local e, a raposa tomou a sua forma de mulher, encantando todos os outros caçadores.

....

O que aconteceu? - perguntou Abigail.

Graças a um unicórnio a garota reviveu e passou o resto da vida com o arqueiro- disse Miguel .

Para de colocar seres que não existem! - disse Abigail.

Não acredita em únicornio? - Miguel perguntou. 

Sei que não existe- disse Abigail.

Tenho que te apresentar um amigo meu - disse o Rei.

Hoje?- Pergunto Abigail.

esta começando a escurecer- disse Miguel.

E? - perguntou Abigail. 

Ele odeia a escuridão- Disse Miguel- e o universo dele fica longe.

Seu amigo é estranho- disse Abigail, arrancando uma risada do rei.

Tenho muita coisa para te mostrar- disse o rei.

Por que me mostra tanto? Abigail questionou.

Tenho uma paixão por alguns humanos- Disse Miguel- tipo você. 

O que tem eu?- perguntou Abigail. 

Você é criança - disse o rei.

Abigail revirou os olhos.

Já tenho 14 anos- disse Abigail.

Ainda é criança! - exclamou Miguel.

O que mais irei conhecer? - perguntou Abigail. 

Agora você irá conhecer lugares que tem ligação com o meu reino- disse Miguel.

Ainda ouvirei as histórias?  - perguntou Abigail. 

Ouvirá todas que tenho para lhe contar- disse o rei- e todas tem relação com esse reino ou com os que tem parceria com esse local.

...

Ambos voltaram para o castelo e Abigail passou um longo tempo na janela da torre observando o pordo sol, antesde descer para jantar.


Continua...






Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui e até o próximo capitulo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...