História Upside down - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Visualizações 13
Palavras 1.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


desculpa a demora ♥

Capítulo 26 - Lax


Fanfic / Fanfiction Upside down - Capítulo 26 - Lax


—Que merda Ansel!
Dei um tapa em seu braço fazendo água respingar em mim. Havíamos pego uma chuva forte, porque ele resolveu sair da festa da vogue em que estávamos saindo  pelos fundos. Já que todos os paparazzis me esperavam sair de van. A essa hora todos devem estar se perguntando onde estaria  Beatriz Rivas?
—Calma ai, bia
Disse com um sorriso lindo enquanto se livrava de todas as suas roupas molhadas. Era bom finalmente estar em casa e não embaixo de toda aquela fria.
—A culpa é sua de estarmos assim.
Me abracei tremendo de frio. Meu vestido pingava sobre o carpete.
—Não é culpa minha se você é editora da vogue usa, atraente, gostosa, e agora famosa e todos querem tirar fotos com você.
Sua camisa caiu no chão fazendo uma pequena poça já se manifestar.
—Até parece.
—É melhor tirar isso amor, ou vai ficar resfriada.
Bufei e corri em direção ao banheiro ligando o chuveiro. O vapor subiu me dando uma sensação de alivio. Tirei a roupa e pude tomar um banho relaxante. Quando saí, encontrei aquele ser perfeito jogado na cama apenas vestido por uma box preta. Seu cabelo bagunçado e já seco o deixava ainda mais sexy. Seu olhar desceu pelo meu corpo com um sorriso sapeca. Eu vestia apenas uma camisa sua e um short curto de moletom.
—Já tomou banho?
Assentiu enquanto eu me deitava ao seu lado. O som da chuva lá fora me fez sorrir. Seu braço envolveu minha cintura e o abracei.
—Você foi perfeita hoje.
—Obrigada. Até que consegui agir normalmente, diante de todas aquelas câmeras e tal. Não sou muito boa com isso.
Finalizei o fazendo rir.
—Quem mandou ser uma mulher super famosa da moda —Me encolhi ainda mais nele sentindo um vento frio passar por nós. —Acho que alguém precisa se esquentar.
—É, você bem que podia pegar os cobertores.
—Não precisa de cobertor, bia.—Sua mão segurou minha nuca e seus lábios se aproximaram dos meus me dando um longo e intenso beijo.—Eu mesmo faço isso.
—Ansel.—Bati de leve em suas costas rindo.—Por que você é tão...?
—lindo? Maravilhoso?
—convencido?
Seus lábios desceram por meu pescoço enquanto ele puxava minha, quer dizer a sua camisa como se pedisse pra eu tira-lá
Respirei fundo estremecendo. Encontrei seus olhos castanhos mel tranqüilizantes e sorri encostando minha testa na dele. Mais do que nunca eu tinha certeza que o amava, amava? amava. Seus dedos se entrelaçaram nos meus e ele me beijou.
Ele se deitou de lado no canto me observando. Eu realmente não sentia mais frio. Acabei rindo e deitei em seu peitoral.
—O que foi?
—Nada, Ansel.
Senti seus braços em torno dos meus ombros e um beijo carinhoso foi depositado em minha testa.
—É amanhã que você volta para os estados unidos né?
—sim
O olhei sem entender. Mas ele puxou o edredom já bagunçado nos cobrindo. Ri beijando rapidamente seu peito.
—Você já falou da gente para os seus amigos? – assenti
— eles ficaram felizes por mim
— e o tal de zayn? – engoli em seco
— e-eu não sei sobre ele faz muito tempo ansel
— porque se sente incomodada quando falamos dele?
— eu não quero falar disso – ri e me aconcheguei em ansel
— tudo bem
—Boa noite, amor.
— boa noite mon belle
A luz do abajur foi desligada por ele nos deixando no escuro. E acabamos dormindo ouvindo o som da chuva, que insistia em cair lá fora.

Flashback — Los Angeles, três anos atrás
Narração Beatriz on
Zayn se remexeu e abriu os olhos me direcionando um sorriso sonolento em seguida. 
- Está me observando faz muito tempo? - perguntou rouco. 
- Acho que sim, Belo Adormecido. – sorri.
- Engraçado que sempre achei que o nosso conto de fadas tava mais pra Bela e a Fera ou algo similar, não acha? - ele disse fazendo cara de pensador ri me deitando entre suas pernas. 
- Promete que não vai quebrar o meu coração? - perguntei de repente, mudando o assunto para algo que eu já vinha matutando há muito tempo - Que não vai destruir o meu mundo? Que vai estar aqui quando eu precisar? 
- Por que isso agora? - me respondeu com uma pergunta
- me incomoda tanto ter que me esconder… Eu não tenho vergonha do que tenho com você, então por que isso tudo? - bufei frustrada. 
- Você acha que eu tenho vergonha de você? É isso? - perguntou indignado - Eu só quero te poupar, Beatriz. Você sabe que não poderíamos nem estar juntos, somos primos. -  ele murmurou tristonho. 
- Eu não quero lembrar disso - senti ele depositar um beijo em minha nuca e sorrir com os lábios ainda pressionados ali.
- Bia, eu queria poder mostrar pra todo mundo como somos e o quanto queremos ficar juntos, mas envolve muito mais que só sermos primos. – parei de sorrir sentindo ele depositar outro beijo em meu pescoço ao terminar de falar. 
- Mas eu quero dizer a eles, eu quero tanto dizer a eles que sou sua. - murmurei entrelaçando nossos dedos e Zayn apertou nossas mãos. 
- Vamos. - ele disse, de repente, me dando impulso para ficar de pé. 
- Aonde? - perguntei confusa e ele sorriu jogando sua jaqueta de couro em minha direção. 
- Dizer ao mundo que você é minha, e o mais importante de tudo, que eu sou seu. - ele beijou delicadamente o dorso da minha mão me fazendo rodar no ar e me abraçou - Já te disse que amo quando usa minhas roupas? - assenti e ele me roubou um selinho antes de pegar as chaves e caminharmos em direção à garagem - Ah, eu não vou. - ele disse depois de bater minha porta e dar a volta no carro e entrar pelo lado do motorista, o encarei confusa.
- Não vai o quê? 
- Não vou quebrar seu coração ou destruir seu mundo. - sorriu docemente. 
- Eles realmente não conhecem você. - apoiei minha mão sobre a sua que estava sob o câmbio de marcha. 
- Eles realmente não sabem sobre nós. - ele disse dando partida no carro e em seguida entrelaçando nossas mãos. 
Flashback of
Vi minha cidade ao longe, meu coração deu uma fisgada com a lembrança de zayn
“Não vou quebrar seu coração ou destruir seu mundo” balancei a cabeça, acho que ele fez errado.
Andava no meio do LAX, puxando o carrinho com todas as minhas malas, meu pai me esperava no estacionamento e quando eu o vi sai correndo e o abracei.
- olá editora da vogue, bem vinda a LAX – gargalhei e o abracei de novo.
As janelas do carro estavam abertas e o vento quente que vinha do mar batia nos meus cabelos trazendo uma sensação maravilhosa de que eu estava no lugar certo.
Tocava here da alessia cara no som e minha mente viajou até zayn.
- e o zayn? – minha voz saiu sozinha, engoli em seco
- ele está aqui – olhei para o meu pai – zayn ta morando aqui em lax
- desde quando?
- beatriz... – meu pai me olhou – ele foi chamado de novo para trabalhar na FBI
Levei minha mão na boca e sorri, olhando para várias direções, eu não estava acreditando
- que bom pai – sorri
- eu o chamei
- sério?! – eu fiquei ainda mais feliz
- sim, ele está em uma missão. Proteger Romee Strijd, ela é rica e corre perigo
- entendi, fiquei feliz por ele, muito
- você ainda gosta dele, depois de tanto tempo? – neguei – beatriz, não minta para o seu pai
- não estou mentindo – sorri falso – agora vamos, estou com saudade da mãe
Cheguei na casa que eu escolhi para morar, kywin way era um ótimo bairro para se morar e pra mim seria ótimo, a casa era maravilhosa e a vista deslumbrantes sobre o vale de san fernando era o melhor
Depois de um ótimo banho, desci as escadas e algumas pessoas que eu considerava especiais estavam ali, Harry, liam, Daniele, May, Niall e meus pais.
- Olha quem vem ai, a editora chefe da vogue – eles fizeram um barulho com a boca
- vocês são idiotas – gargalhei
Depois do jantar, eu me levantei e ganhei a atenção de todos, corei por isso
- bom, preciso contar uma coisa – sorri e olhei para minha mãe para ter forças
- beatriz, pensa bem, você já quase nos matou porque contou que era nada mais nada menos que a editora da vogue EUA! – Harry frizou EUA – pensa bem, tenho asma!
- ok Harry – fiquei ao lado dele – bom, eu... eu estou noiva.
- que? – meus pais reagiram surpresos, meus amigos olhavam entre si
- credo gente isso não é tão difícil de acontecer
- não é isso Beatriz – May falou – Quem é?
- Ansel – sorri ao lembrar dele, mas parei no momento que eu lembrei de zayn
Que inferno.
Só estava eu e as meninas na beira da piscina tomando um vinho, em quanto os meninos jogavam na sala de tv
- beatriz? – Dani falou meu nome – porque aceitou casar com ansel?
- porque eu gosto dele – may me encarava
- só gosta?
- Danielle, eu não posso parar minha vida por alguém que não está nem ai com nada e com um filho
- o filho não é dele – may falou depois de um tempo
- mesmo que não seja, zayn não quis ficar comigo e agora quem seguiu a vida fui eu.
- seguiu porque não consegue esquecer o zayn – Dani falou
- não, não é – elas riram
- beatriz, para de se enganar, ok? – may sorriu e segurou meu braço – vocês se amam, e eu falei para o zayn vir até aqui – engoli em seco
- p-porque fez isso may? E-eu estou noiva – ela riu
- porque você está noiva do cara errado amiga – ela me abraçou
A campainha tocou, meu mundo parou por alguns instantes, meu estomago deu um nó e minha respiração ficou descompassada, minhas mãos estavam soando, merda, eu amo zayn malik, quem eu estava tentando enganar? Eu ainda estava na beira da piscina e as meninas saíram e eu senti um perfume, o perfume dele, e a sua mão no meu ombro, olhei para meu dedo e encarei meu dedo, o anel de noivado brilhava, engoli em seco e uma lagrima escorreu do meu olho, eu não tenho força para virar e encará-lo, mas eu estava com tanta saudade de abraçá-lo e dizer que eu o perdôo por tudo e que é ele quem eu amo.
- Bia? – sorri e me virei, com a cabeça ainda baixa, sem coragem para encará-lo – estava com saudade
- e-eu também.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...