História Vidas Diferentes ❤ ( Imagine Kim Taehyung ) - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Ação, Bts, Comedia, Romance
Visualizações 221
Palavras 1.178
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ❤

Capítulo 37 - Interrogatório ousado.


Fanfic / Fanfiction Vidas Diferentes ❤ ( Imagine Kim Taehyung ) - Capítulo 37 - Interrogatório ousado.



- Decidiu? - Mincha perguntou com os braços cruzas 


- Já sim, já sei o que fazer - me virei e fui na cozinha e logo voltei - Vai embora da minha casa, sua cobra - joguei água gelada nela 


- Sua louca, vou agora na delegacia - saiu tremendo de frio 


- Você não é normal, amor - Tae caiu no sofá de tanto gargalhar - Ela saiu daqui que nem uma galinha de tanto que pula por causa o frio - chorou de tanto rir 


- Menos, né - Eu também não parava de rir 


- Mas então, é verdade o que ela disse ? - enxugou as lágrimas e cessou os risos 


- Você confia em mim ? - me ajoelhei na sua frente e segurei seu rosto com minhas mãos 


- Claro que confio em você, que pergunta besta - respondeu rápido 


- Então saiba que eu apenas estou quieta porque não é um assunto meu, e sim de alguém que pediu segredo, e que tipo de pessoa eu seria se fizesse isso com quem confio em mim ? Então confia em mim - beijei suas mãos e depois lhe dei um selinho 


- Vou confiar, por que eu lhe entendo - me puxou para sentar em seu colo - Mas sabe o que quero em troca - sorriu malicioso e atacou meus lábios 



(...)



Tinha marcado de encontrar com Kwon Ji-yong na saída do campus, aproveitei que Tae e seus amigos foram jogar basquete, e eu inventei de fazer uma coisa. Só que quando eu estava na saída da escola uma viatura para bem na minha frente, e dois polícias descem vindo em minha direção. E eu pensei em apenas uma coisa.  



Fodeo 


- Senhorita  (s/n) ? - o mais alto me olhou e eu assenti - Quero que nos acompanhe, pois a irmã da vítima me disse que viu você falando com o assassino de sua irmã - assim disse e eu entrei na viatura  



Só não borrei nas calças, porque não estava com tanto medo assim, mentira, eu caguei. 


Não demorou muito e chegamos na delegacia, segui o policial alto e ele abriu a porta do delegado e eu entrei. O delegado é novo e ao me ver me olhou dos pés à cabeça, e seu olhar frio me causou um arrepio, que até os pentelhos da paca se arrepiou. 


- Sente, senhorita - sentei rápido sem tirar os olhos dele 


- Sou o delegado Kim Jun-myeon, e você sabe porque está aqui, não sabe ? - arqueou uma sobrancelha 


- Sei não, eu estava estudando de boa e aqueles grandalhos me trouxeram aqui - falei calmamente e firme 


- Não é o que senhora Mincha diz, ela me falou que viu você conversando com o assassino a pessoa - se levantou e parou em pé atrás de mim 


- Então se ela afirmou que era o assassino da irmã dela, então perguntei a ela quem é ele, pois eu sinceramente não sei, eu não conversei com ninguém - afirmei ainda mais minhas palavras 


- Acontece que eu uso estou perguntando a você, senhorita - me virou rapidamente e se inclinou colocando cada mão segurando os braços da cadeira 


- Você é delegado e não pode me interrogar assim, querendo me colocar medo - o confrontei 


- Esta me confrontando? Saiba que por causa disso posso lhe prender em uma das minhas salas - se aproximou de meu ouvido - Ou até mesmo no meu próprio quarto - sussurrou e eu me levantei na hora 


- Você não pode me prender por causa disso - o encarei - E o que Mincha diz não prova nada de suspeito contra mim - sorri vitoriosa 


- Ah não, então prove que não estava no local onde a acusadora disse - se aproximou e mim e eu me afastei - Não tem como provar né, pois é tudo verdade - sorriu sacana 


- Mas eu posso provar - uma voz disse e eu olhei rapidamente 


- Como policial Kwon, você é amiga da vítima? - o delegado safado perguntou 


- Sim, pois eu e ela estávamos juntos em um motel - arregalei os olhos na hora - E esse documento aqui pode provar, pois está a hora, o dia e o nossos nomes - entregou para o delegado 


- Verdade - me olhou - Que pena você trair seu namorado e transar com um de meus polícias, você ganharia mais prazer transando comigo - sorriu malicioso o delegado - Pode ir- disse por fim 


Saí rapidamente daquele local acompanhada por Kwon. Ele parou com seu carro um pouco perto de onde eu moro, e eu respirei fundo antes de lhe xingar de vários nomes. 


- Precisava mesmo ser em um motel transando com você, e pior traindo meu namorado - o olhei com raiva 


- Ele não acreditaria que estaríamos em um cinema, né - revirou os olhos 


- Certo, agora você já sabe que Mincha está de olho em nós, o pior, em mim - apontei para mim 


- Relaxa, eu vou dar um jeito nela, não vou deixar nada acontecer com você - o olhei e ele estava me fitando 


- Certo, preciso ir - desci sem dizer adeus 



(...)



- Você sumiu, estava Onde? - Tae perguntou assim que eu entrei e eu lhe beijei na hora - Tudo isso é Saudade é?  - sorriu entre o beijo 


- Muita saudade, eu te amo muito, e todo dia tenho certeza disso. Promete nunca me abandonar?  - o olhei 


- Jagi, você está me assustando, aconteceu algo ? - arqueou uma sobrancelha 


- Não, eu só quero ouvir isso de você - sorri e lhe dei um selinho rápido 


- Nunca, escute bem, eu nunca vou lhe abandonar, eu te amo muito mulher - me puxou para um beijo calmo 



(...)



Já era de madrugada e estávamos deitados na cama, e Taehyung dormia pesado, e eu estava fitando o teto, pensando no que Kwon ora fazer com Mincha. E na minha cabeça eu só queria que ele matasse ela, mas meu coração dizia que ela é apenas uma garota em busca de justiça pela morte de sua irmã " sana " . Até que sinto meu celular vibrar, e levanto indo para a sala atender a ligação de Kwon. 


- Qual é o seu problema pra ligar essa hora ? - perguntei irritada 


- Só queria saber se esta bem, pois eu vi que você estava com muito medo - respondeu calmo 


- Eu estou ótima, meu NAMORADO está do meu lado e me protege muito bem - falei alto a palavra namorado 


- Tenho certeza que ele não pode lhe proteger melhor que eu - o ouvi sorrir 


- Ele é seu amigo, qual é o seu problema?  - perguntei e desliguei na cara dele 



- Quem é a pessoa que é meu amigo, e porque você está falando baixinho nessa hora com alguém pelo celular? - me virei e deparei com Tae sem camisa encostado no batente da porta 



Fodeo de novo 



Continua..


Notas Finais


Será que nosso arrogante está se apaixonando por vocês?

E que ousadia foi essa do Suho? Kkk

Tae pegou vocês no flagra 😂😂

Até mais ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...