História Você é meu! - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gorillaz
Personagens 2-D, Murdoc Niccals, Noodle, Russel Hobbs
Tags Bluh, botar, Gorillaz, Oque???, Sla, Studoc
Visualizações 98
Palavras 618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ahaaaaaaa adivinha que acabou de pensar num final bem triste?

Capítulo 7 - What is love?


Ficamos exatamente 30 minutos calados, no chão até eu finalmente levantar. Achei estranho Murdoc não falar nada ou se mexer durante todo esse tempo, então assim q levantei, me virei para ele. Ele estava dormindo... DORMINDO. Depois de uma maldita briga dessas, ele ainda consegue dormir no chão como se fosse algo normal! 
Eu estava de joelhos ao lado dele, encarando aquele babaca, vulgar, IDIOTA, tão inconsequente,  tão... atraente... percebi que de sua boca escorria um pouco de sangue “deve ter mordido a língua ” pensei. Não consegui evitar e aproximei meu rosto do dele, até conseguir sentir a respiração calma e serena de quem está em um sono profundo. Eu excitei no começo, mas acabei por lamber aquela pequena mancha de sangue que saía da boca dele. Aquilo era bom. Bom é errado. Mas o fato disso ser errado pra mim, tornavam as coisas mais divertidas.
Aproveitei seu estado de sono profundo pra subir em cima dele, apoiando minhas mãos no Seu tórax e dar-lhe um selinho.  Eu  sentia saudades daquilo. Desde aquele dia no banheiro, eu literalmente tenho sonhado em ter momentos assim com ele novamente, mesmo eu tendo medo ao mesmo tempo. Fico encarando a expressão adormecida dele mais um tempo, até eu não aguentar mais e o beijar de verdade. Havia me esquecido de como aquilo era bom. Claro, seria melhor se ele estivesse acordado, mas era melhor não abusar da sorte.
Eu só paro com aquilo quando sinto mãos frias agarrando minha cintura. Assim que abri meus olhos, percebi que Murdoc me encarava, com um olhar indecifrável.  Tentei me afastar dele, porém o mesmo agarrou minha camiseta, me prendendo ali. Então, a única coisa que fiz foi fechar os olhos novamente, tentando curtir ao máximo aquilo. Eu me sentia estranho com tudo isso. Me sentia estranhamente bem. Amor? Não. Eu sei que não era amor. Oque sinto por ele é algo muito mais... baixo por assim dizer. Não o amava. Mas o queria.
- você é uma grande vadia, Stu. – consigo sentir a vulgaridade e a luxúria no tom de sua voz
- cala a boca, idiota – tentei repreendê-lo, sem sucesso. Ele pareceu gostar.
Estava prestes a sair, quando ele segurou meus braços e me empurrou, me fazendo trocar de lugar com ele. Ele me encarava de um jeito provocante, eu gostava disso, mas obviamente eu não admitiria tão fácil.
-tá olhando oque? Perdeu o cú na minha cara? – falei com indiferença. 
-oh, wow... que resposta madura, porque não cala a sua boca?
- vem calar...-dou um sorriso e mordo meu lábio inferior. 
Oque se seguiu depois disso foram uma série de beijos desesperados, sem muito tempo para respirar, enquanto cada um quase rasgava a roupa do outro, tentando tirá-las. Ele não era nada delicado, parecia um animal, me arranhando e me mordendo, apenas querendo marcar bem seu território. A mesma coisa quando ele entrou em mim. Era impaciente e bruto. Eu sentia muita dor, mas... Eu não queria parar. Eu gostava da dor e ele gostava dos gemido que eu soltava. Cada vez que um escapava, podia ver um sorriso se formar. Eu realmente queria o agradar, até mesmo nos mínimos detalhes. Comecei a prestar atenção no que o fazia sorrir, ou até mesmo gemer. Cada coisa que eu fazia... Cada palavra que eu sussurrava.. .até ele ter o orgasmo. Prestei atenção em tudo.
-nunca vi alguém gemer tão alto assim. -ele corta meus pensamentos falando isso, enquanto solta uma risada.
-hm. -apenas assenti. Sabia que ele só estava querendo me irritar e como não conseguiu, apenas saiu do local, resmungando algumas coisas que eu não prestei atenção. E mais uma vez, me encontrava sozinho com meus pensamentos, todos voltados pra ele.

 


Notas Finais


Eu me empolguei um pouco mais pra continuar a história, mas tá meio difícil achar onde escrever. Geralmente, quando faço uma Fic, eu crio primeiro o final pra depois criar o resto. Mas essa aqui... Eu só queria bota eles 2 PA fude msm >:^v eu quase fiz apenas um oneshot. Massas eu não tenho saco PA faze caps muito longos. (Não tenho nem saco PA pega uma imagem PA cada capitulo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...