História Volta logo, Oppa! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Personagens Originais, Xiumin
Tags Chanyeol, Doação De Plot, Exo, Saudades É Ruim Demais, Vlw Semkokoro, Xiumin, Xiuyeol
Visualizações 51
Palavras 1.933
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hy!

Primeiramente, obrigado Rafaela pelo plot, achei maior chuchu escrever isso sz

Segundo, XiuYeol não é otp, mas olha... To gostando.

Boa Leitura!

Capítulo 1 - Único; Uma saudades que não cabia mais dentro do peito.


   Yoora estava fazendo seus tão esperados 6 anos. A senhora Park não estava em casa e deixou a festa por conta do seu irmão mais velho, Chanyeol. Mas não foi uma boa ideia.

   Enquanto Yoora se arrumava, acabava por notar os suspiros do irmão de um lado para o outro, o semblante de cachorrinho perdido atrás de um lar e os momentos estranhos dos quais seu Oppa ficava olhando o além enquanto faziam bicos. Havia alguma coisa de errado e ela teria que descobrir o que era.

   – Irmãozão – chamou pelo ruivo cacheado assim que entrou na cozinha e este a olhou atento enquanto colocava os pratinhos sobre a mesa e esperava ela continuar – O que houve, hein? Você parece triste. – Sentou-se em uma das cadeiras e permaneceu olhando para o mais velho. Chanyeol ponderou se deveria contar ou não para ela, mas afinal, com quem iria chorar as pitangas? Seria melhor com ela do que sofrer calado.
   – É que... – começou a falar, mas parou só para se acomodar melhor, sentou-se também e deixou outro suspiro escapar – Eu estou com saudades do Minseok Hyung. Já faz meses que eu não vejo ele – respondeu todo cabisbaixo e o biquinho que ele fizera minutos atrás, agora Yoora imitava.
    – Também estou com saudades do Minseok Oppa. – Seus olhinhos se encheram de lágrimas e Chanyeol se desesperou. Se soubesse que ela iria chorar, nem ao menos tinha contado para a garota.
     – Yoo, Yoo! Não chore, não chore. – Levantou-se rápido para acudir a garota e pegá-la no colo, encheu seu rosto de beijinhos até que fosse empurrado e observasse rindo a pequena limpar o rosto.
      – Eu não estava chorando. – Empinou seu nariz e desviou o olhar, era tão convencida, mas continuava sendo fofa. Chanyeol riu e deixou outro beijo em sua bochecha, recebendo o olhar de sua irmãzinha – Podemos ligar para o Minseok Oppa? – Agora ela havia o pegado de surpresa. Chanyeol arregalou seus olhos com aquela ideia, por incrível que pareça ela nunca havia passado pela sua cabeça.
   – Ligar? Hm... E se ele estiver ocupado? Sabe, os negócios – comentou inseguro, mas Yoora não iria dar o braço a torcer com aquilo. Cruzou seus braços e semicerrou seus olhos enquanto encarava aquele cacheado falante.
    – Vamos ligar sim. É meu aniversário, você e o mundo tem que fazer o que eu quiser. – Chanyeol abriu bem seus olhos após isso e riu nervosamente. Yoora era mimada e não havia nada que pudesse mudar isso.
     – Okay, okay, mas se ele não atender—
     – Você termina com ele – Cortou a fala do irmão enquanto sorria de forma sapeca, Chanyeol piscou algumas vezes e sorriu sem graça. Terminar com Minseok? Jamais.




   

   O Park mais velho se acomodou ao lado da Park mais nova, essa estava comendo seu último pedaço de bolo pós festa. Ambos tinham combinado de fazer a tal ligação após a festa e havia chegado o grande momento.
   Chanyeol não sabia explicar o porquê de estar meio nervoso naquele momento. Tsc, era somente uma ligação para o seu namorado, que não via por 5 meses, tsc, era besteira ficar nervoso. Yoora observava aquele homem ao seu lado tensionar por completo só de pegar no celular e acabou por rir ao lembrar que, no início do namoro dos dois, o Park mais velho fazia essas mesmas coisas e até mesmo pior, chegando a surtar horas antes de ligar e atender Minseok ao sexto toque após descongelar de medo e nervosismo.  


    – Certo. – Ele soltou o ar devagar, mal dava para respirar. Yoora enfiou mais um pouco de bolo na boca e observou as ações do seu irmão, que no caso, era nenhuma. Bufou e esticou seu dedo até a tela, tocando os contatos e logo o primeiro que apareceu. Em destaque; Yeobo.
      – Ande, ande. Ligue agora. – Balançou o ombro de seu irmão e este deixou um suspiro inseguro pairar pelo lugar. Era tanta tensão, tantos sentimentos envolvidos e só de imaginar que iria ouvir a voz de Minseok, nossa... Era como ser levado para o paraíso.
    – Certo, vou ligar. – Segurou o ar e seguiu com o dedo até o símbolo do telefone, mas foi parado pela a irmãzinha.
      – O que você está fazendo?
      – Ligando,  ué.
      – Nada disso. Vamos fazer uma chamada de vídeo. – Balançou a cabeça com o narizinho empinado e guiou o dedo do seu irmão até o símbolo de câmera.
       – O quê?! Não, Yoora! – Quando viu, já era tarde demais. Chamou umas duas vezes e logo a chamada foi atendida.

   
    Chanyeol sentiu o peito disparar em espera e então, aquele sorriso infantil apareceu e ele sentiu a saudade bater no ritmo do seu coração. Droga, Minseok, você deveria estar aqui, foi a primeira coisa que pensou.
    – Yah! Pensei que nunca fosse me ligar. Oi, amor – Disse fazendo um pequeno bico de falso mágoa, completando com um beijo enviado para Chanyeol, que se derreteu todinho. Yoora deitou sua cabeça no ombro de Chanyeol e sorriu para Minseok.
      – Oi, Oppa! – cumprimentou alegre, pegando o homem do outro lado da linha de surpresa, ele então riu e Chanyeol permaneceu em transe, sentia-se como um bobo apaixonado que ficava travado na beleza de sua paixão e não conseguia fazer mais nada.
      – Ah, olá, Yoora – Sorriu para a garotinha que ficou toda alegre só de receber aquele gesto simples, mas uma das coisas mais belas em seu Oppa – Minseok Oppa, eu estou com muitas saudades de você. Quando irá voltar? – Minseok abriu os lábios surpreso e acabou por rir e balançar a cabeça ao concordar que a Park era uma fofa.
  – Logo, daqui há algumas semanas – respondendo passando seu olhar da pequena para Chanyeol, que parecia absorto ainda – Por que isso? Seu irmão que mandou você falar essas coisas, é? Para que eu ficasse triste e voltasse logo?
   – Não! – Os dois responderam juntos um tanto exasperados e Minseok riu do quão eram idênticos.
    – Hyung, ela quis ligar para você. Está com saudades – disse o mais velho dos Park, o Kim assentiu devagar e pronto para provocar o namorado.
    – Então só ela está com saudades? Beleza, então. – Chanyeol sobressaltou-se e seu namorado riu pela sua reação inesperada.
     – Não, amor... Eu também estou com saudades – respondeu envergonhado, sentindo as bochechas queimarem só por estar dizendo aquilo e ainda mais perto da sua irmã mais nova, esta que riu achando aqueles dois fofos.
      – Eu prometo não demorar. Eu trago algumas lembranças para vocês, e... Feliz aniversário, Yoora – disse Minseok meio rápido enquanto ajeitava os cabelos distraidamente até parar e lançar um sorriso para a aniversariante junto da sua parabenização. Mas que fique claro que Minseok havia esquecido, por sorte, seu celular mostrou uma notificação sobre aquilo; Aniversário da baby Yoora.
    – Awn! Obrigado, Oppa! Vai trazer presentes para mim também? – perguntou não deixando a oportunidade de ganhar uma coisinha, Chanyeol a olhou incrédulo e Minseok riu ao entender, mas estava tudo bem, ela era a aniversariante, tinha que ter tudo o que quisesse.
    – Vou sim. Molang, não é? – A garota balançou a cabeça concordando e Minseok sorriu com isso, era ótimo lembrar das coisas de quem nós amamos.



   A conversou durou até às 20h, falaram mais sobre saudades do que tudo. Minseok não queria falar da viagem, porque em 5 meses estando na Califórnia, não viu nada daquele lugar além de um escritório e seu quarto de hotel. Por outro lado, Chanyeol quis lhe falar sobre tudo, de como estava sendo seus primeiros dias no novo emprego de professor em uma escola de educação infantil, mas sobrou espaço só para falar da saudade que não cabia mais no peito e o fazia chorar, a ligação acabou em lágrimas em meio aos sorrisos, era bom ótimo que finalmente se falaram, mas fazia falta um abraço naquele momento.
 
   Minseok rolou pela cama a noite toda tentando afastar aquela vontade louca de largar tudo e ir embora para a Coreia do Sul. Rolou tanto que caiu sentado no chão, mas com um sorriso no rosto ao saber que sim; ele iria voltar e que sim, suas vontades nunca estavam erradas.
   Acabou por levantar todo desengonçado, quase se machucando todo para jogar tudo dentro das malas e se mandar do quarto. Claro, passou em algumas lojas antes de ir e foi direto para o aeroporto, o peito estava subindo e descendo, coração na boca, os dedos trêmulos avisando um colega que aconteceu um imprevisto com um familiar e iria ter que resolver, logo, partiu para a sua casa, ou melhor, para a sua casa nos braços de Chanyeol.




  O Park levantou deprimido naquela manhã de sábado. Poderia curar a sua tristeza e desânimo ligando para Minseok só para ouvir a voz linda que seu Hyung tinha, mas mal sabia que horas era lá no ocidente.
  Acabou rindo de toda a sua situação e tirou o olhar do celular em sua mão, se encolheu em seu roupão e levantou para fazer um café. Achou engraçado que era sempre Minseok que acordava primeiro para fazer o café, que ele acordava a casa toda com o cheirinho de torradas com ovos e  carne enlatada, fora os ensopados que são realmente uma maravilha, Chanyeol se pegou abraçando o próprio corpo imaginando que seria seu namorado ali. Como Minseok fazia falta, não dava para contar todas as vezes que Chanyeol ficou falando sozinho pensando que seu amor estava ali e acabava por rir quando percebia que estava falando com o "nada" — mesmo que isso doesse lá no fundo.

   Sentia vontade de dormir de conchinha ouvindo as ideias doidas de seu pequeno hamster; "poderíamos construir um foguete e ir morar na lua", "talvez algum dia podemos ir a praia ver o pôr do sol", "a gente devia se amar para sempre, Chan". É, eles iriam acabar se amando para sempre, Chanyeol percebeu isso quando, em todo aquele tempo, ficou à espera daquele ser que amava tanto, percebeu isso quando só trocar mensagens ou ligações não iriam calar a euforia do seu coração. Ele iria amar Minseok para sempre pelo simples fato de não querer mais ninguém além dele.

        Ai, ai. Era amor demais.


 O Park começou os preparativos do seu café e estava prestes a ir até a cafeteira, ai a campainha tocou. Suas sobrancelhas se franziram e ele questionou o que os seus vizinhos queriam, era 09h de uma manhã de sábado, ninguém deveria incomodar aquela hora. Soltou ar e sentiu seus lábios vibraram e preguiçosamente, com a mínima vontade possível, se arrastou até a porta da frente e a abriu.

   Ele nem esperava que seu queixo fosse cair e o coração voltasse a correr maratonas só de ver aquele rostinho de novo.


 – AH! – gritou Chanyeol enquanto se jogava contra o corpo do coreano a sua porta e o pegava no colo. Minseok riu e se grudou todo em seu namorado, sentindo só agora o peito aliviar, mas Chan estava chorando, era tão bom ouvir aquela risada, sentir aquele abraço, o calor, estar com ele de novo, imaginava ser um sonho e desejava não acordar se realmente fosse – Por que voltou mais cedo? – questionou após afastar seu rosto e olhar nos olhos do Kim. Ah, se derreteu toda e apaixonou-se mais um vez só por ver aqueles olhos castanhos de novo. Minseok por outro lado se preocupou todo com as lágrimas do seu ChanChan, sabendo bem que o garotão era um bolinho emotivo, então limpou suas lágrimas com o dedão enquanto sorria.
   – Eu fiquei com muita saudade e decidi voltar. Ficou feliz? – Minseok parecia uma criança confiante dizendo aquilo e Chanyeol amava tanto. O Park deu um beijo na bochecha daquele ser tão pequeno, pressionando seus lábios contra a pele do outro até que este reclamasse.
        – Eu estou muito feliz.





























Notas Finais


E fim!

Eu amo história que acabam com apenas uma frase, deixa aquele arzinho de "ah, que bom". Ainda usei a proposta de outra fic que o seu amor é a sua casa -qq, mas ficou legal sz

Espero que gostem, principalmente a @semkokoro, pq é só isso que importa mesmo kkkkk

Obrigado por ler! o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...