História War of Hormone - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Escolar, Jikook, Kookmin, Kpop, Shortfic, Skool Luv Affair
Visualizações 153
Palavras 4.437
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CARACAAAAAAAAAAA QUANTO TEMPOOOOOOOO!!!!
Quase dois meses dois EU VOLTEI!

Meus amoressss, perdoem a louca da Bebeaaaaa, vocês sabem que sou mega ocupada, mas como prometi, EU VOLTEI!

Primeiro os recadinhos!

Agradecendo o apoio de geral comigo sobre meu desabafo anteriormente! VOCÊ SÃO FODAS!
Segundo: QUASE 100 FAVORITOS, MEU DEUSSSSSSS!!! SERÁ QUE CHEGA AOS 100, GENTE?
Terceiro: fiz playlist musical para vocês entrarem no clima dessa fantiction que tenho tanto carinho, sério! O link estará nas notas finais!

Um aviso sobre esse capítulo: abram suas cabecinhas e tentem sempre ter empatia, por mais difícil que seja, DESCONSTRUIR ALGUÉM É COMO SE VOCÊ SE DESCONSTRUÍSSE JUNTO EM TODOS OS SEUS PRINCÍPIOS!

Enfim, sem mais falação! Boa leitura, anjinhos <3

Capítulo 5 - Capítulo 05


O dia seguinte parecia ser tranquilo para os meninos como se nada tivesse ocorrido nos dois últimos dias mais doidos de suas vidas. Jimin acordou com sua ressaca amenizada, mas em contrapartida sua mãe gritava consigo para que acordasse, já que estava atrasado como sempre. Vestiu-se com o uniforme todo amassado e olhou três vezes sua mochila vendo se não havia esquecido os documentos de Jungkook.

Ah, Jungkook.

Um nome que não saía facilmente de seus pensamentos, ainda mais porque ele tentava inutilmente se recordar do que eles tinham feito na Jam daquela noite. Ok, Hoseok já havia dito trilhões de vezes que haviam se pegado e muito, mas Jimin não entendia porque apagou tudo da sua cabeça e pior; da cabeça do ruivinho. Já era assustador a ideia de ter beijado um garoto, mais assustador ainda por este garoto ser Jeon Jungkook, um menino que nem olhava na cara até toda a confusão com Mokdae. Falando no cara, ele morava próximo a Jimin e os dois acabaram se encontrando com olhares, um em cada lado da rua. O clima não era amistoso e muito menos agradável já que Jimin não tinha ainda perdoado a bolada que levou enquanto Mokdae parecia um bicho enciumado por conta de Jungkook. Será que ele já sabia do que ocorreu com os dois?!

Essa ideia afligiu a cabecinha esquentada do moreno que trocava passos o mais rápido possível até chegar ao seu colégio rapidamente, fitando o pátio todo cheio de alunos conversando e rindo nos grupinhos formados. Logo encontrou o seu, com alguns novos integrantes. Hoseok, Yoongi e agora Taehyung e Jungkook. Jimin rolou os olhos no mesmo instante e ficou com sua famosa carranca quando percebeu que aquele grupo estava chamando demasiada atenção. Por quê? Eram alunos de duas turmas distintas e normalmente rivais. O mais baixo balançou a cabeça fazendo o favor de esquecer esse detalhezinho e respirou fundo, logo sendo notado pelos amigos.

- E aí. – Jimin murmurou sem muito ânimo, sentando na mesa onde todos estavam. Foi saudado por todos, inclusive pelo timidíssimo Jungkook todo encolhido ao seu lado. Estava um clima estranho entre eles e o moreno teve medo de cogitar que ele relembrou tudo.

Será que estaria caidinho por Jimin? A possibilidade gelou a espinha deste de forma instantânea.

- Cara, você tá sabendo sobre o show de talentos do colégio? – Hoseok logo falou de maneira animada como sempre faz. Para ele nunca tinha tempo ruim, sorrisos e abraços a dar e vender. Jimin negou com a cabeça realmente sem saber dessa novidade. Show de talentos? Aquele colégio era precário em diversos aspectos, inclusive interação cultural. O que o Diretor estaria tramando?

- Pois é, vai ser mês que vem. Poderão participar todos os alunos de todos os anos em diversas categorias! Dança, canto, atuação e até comédia! – Taehyung já se adiantou explicando sobre o assunto, sorrindo quadrado. Seus cabelos estavam quase cinzas, o roxo estava desbotando e seu rosto parecia iluminado naquele dia, fazendo Jimin cogitar que havia algo entre ele e Hoseok.

- Seria legal você participar, né JB?! – Hoseok continuou a indagar, batendo no ombro do amigo com sua mão.

- Eu? Tsc. – O moreno estava um tanto mau humorado e não gostava da ideia de todo mundo saber do seu gosto pela dança. Ele era reservado, dificilmente mostrava seus segredinhos para geral e não pensava em mudar isso agora. Fitou e soslaio o rosto sério e cheio de tensão de Jungkook, logo se virando para ele ao apoiar o rosto em sua mão. – O que acha disso, Jungkook?

A pergunta pegou todos de surpresa, inclusive Yoongi que estava compenetrado demais em seu celular fez questão de olhar. O ruivinho rapidamente vidrou seus olhinhos enormes e brilhantes nos de Jimin que pareciam tentar lhe desvendar de alguma forma, mas desviou antes que fosse possível. Seu rosto voltou a ter uma tonalidade rosada e suas mãos brincavam uma com a outra sobre a mesa.

- E-Eu... Eu não tenho nenhum talento em particular. – Limitou a dizer isso. O moreno assentiu de forma lenta, sorrindo de canto. – Mas você... Sabe dançar bem. D-Deveria tentar participar disso.

Logo Jimin voltou a observar o semblante acanhado do mais alto que voltou a cruzar os olhares. De alguma forma via muita sinceridade em sua resposta, deixando-o reflexivo por alguns instantes e até mesmo reparando nos detalhezinhos do rosto de Jungkook de forma mais específica.  Seus lábios estavam realmente avermelhados e entreabertos, muito atrativos. Realmente atrativos.

- Er... Não sei não. – O moreno respondeu simplista, dando de ombros e voltou a olhar seus amigos que estavam como se estivessem assistindo a algo interessante a sua frente.

- Deveria tentar.  Vai ter prêmio em dinheiro. – Yoongi murmurou sem estar muito interessado no assunto, mexendo em seu celular. Mas ele conhecia o amigo e quando se tratava de dinheiro, Jimin era capaz de fazer muitas coisas, tudo para ajudar sua mãe.

- Dinheiro? Quanto? – Logo o moreno perguntava mais interessado do que nunca, arrancando um sorriso ladino do loiro.

- O bastante para dois meses de aluguel. O Diretor realmente tá empenhado em fazer os cabeças de vento desse lugar se unirem. – Yoongi murmurava, guardando o celular no bolso e levantando da mesa com sua mochila em um ombro. – Pensa, Jimin. Acho que é uma indireta pra você.

O sinal tocou em seguida e todos os alunos corriam para suas respectivas salas. Taehyung se separou dos demais com um aceno e sorriso largo, enquanto o restante que pertencia a Turma B andavam juntos pelo corredor do terceiro ano. Yoongi e Hoseok conversavam sobre algo de hiphop do qual naquele instante Jimin não parecia nem um pouco interessado. Na verdade ele queria conversar era com o ruivinho que parecia um casulo fechado ao seu lado, silenciosamente o acompanhando.

- Então, você realmente não tem nenhum talento? Você não mostrou isso na Jam, quando bebemos? – O moreno jogou no ar sobre a babadeira daquela noite, já entendendo que ao depender da reação de Jungkook, obviamente ele lembraria se eles se beijaram pra valer.

O rostinho do mais alto ficou como uma grande interrogação, parecendo reflexivo, até colocando sua mão sobre o queixo e arqueando uma das sobrancelhas. Ok, Jimin achou aquilo extremamente fofo, mas engoliu para si esse detalhezinho.

- Bem... Acho que não mostrei nada lá, era de freestyle... E não lembro de quase nada! – O ruivinho responder por fim, dando de ombros. Jimin respirou fundo. Ele não se recordava, muito menos o moreno, então deveria guardar isso consigo pelo resto de sua vida – antes que Yoongi e Hoseok dessem a língua nos dentes, óbvio. – Eu já cantei... No coral da Igreja que antes minha mãe frequentava, há algum tempo.

- Oh, então você canta? – Jimin pareceu surpreso. Um garoto tão acanhado que poderia se engolir para não olhar seu rosto já cantou em um coral?

- N-Não mais! – Jungkook exclamou, arregalando os olhos negros e logo desviou seu olhar, brincando com os dedos das mãos. – Mas... Eu gostava disso, mas minha mãe... Ficou doente e então tive que cuidar dela, não pudemos mais frequentar aquela Igreja.

Jimin refletiu pela primeira vez que não sabia absolutamente nada sobre a vida do ruivinho, no máximo seu nome e idade. Ele estava praticamente se abrindo e bem, o moreno sempre foi um tanto sem jeito para reconfortar as pessoas, então bastou pigarrear sem muito o que dizer.

- Entendi. – Falou simplista.

Logo lembrou da carteira de Jungkook, parando no corredor e retirando esta de sua mochila. Entregou ao outro que a pegou e colocou sobre o peito.

- Oh! Quase me esqueci dela! – O mais alto sorriu largo para Jimin, que no ato sentiu as bochechas proeminentes esquentarem como o inferno. Pensou consigo se ele sorriu assim quando estava bêbado, o beijando... – Obrigado, Jimin-sshi.

- D-De nada.

E pela primeira vez em tantos anos, Park Jimin gaguejou para uma pessoa. E seu coração palpitou forte.

 

 

...

 

O fim da aula chegou e com ela viria mais uma das atividades propostas pelo Diretor como punição de sua última briga. Jimin estaria em um grupo de apoio a jovens que foram expulsos de casa por terem uma orientação sexual diferente do que acreditam ser o certo na sociedade. Não entendia ao certo o que isso mudaria em sua vida, mas estava nervoso, afinal, ele estava sendo julgado como um homofóbico sendo que nunca foi a intenção dele ser, mas lá no fundo – bem no fundo mesmo – sabia que tinha sido.

Andou até uma das salas da administração do colégio, ouvindo o barulho de cadeiras sendo arrastadas, risadas e conversas um tanto altas. Uma risada lhe chamou a atenção, sendo esta muito chamativa e estranha. Quis rir junto, mas estava acuado demais para isso. Logo viu a porta entreaberta da sala que indicaram ser o encontro do grupo, duas vezes por semana. Colocou sua cabeça para dentro da sala e seus olhos captaram cerca de dez pessoas – a maioria homens – em um círculo, sentados. A mulher que ficava ao centro parecia ser a psicóloga que acompanha o grupo nas sessões e logo sorriu para o moreno que corou na hora.

-  Entre! – A mulher pediu educadamente e prontamente Jimin acatou o pedido, dando passos incertos até a roda de cadeiras. Diferente do que imaginava, não recebeu nenhum olhar acusador ou reprovador, pelo contrário, todos o cumprimentaram e sorriram abertamente. Respirou fundo, mais relaxado e pegou um lugar para sentar-se. – Jimin, não é?

- Isso. – O próprio assentiu com um sorrisinho tímido.

- Bem-vindo. Logo iniciaremos o encontro de hoje. – A mulher elegante e já de certa idade sorriu com os olhos.

Jimin observava atentamente cada rosto e tentava desvendar o porquê e como aquelas pessoas haviam sido expulsos de casa. Viu uma mulher, talvez um tanto mais velha que si e era muito bonita, mas seu olhar parecia viajar em outro momento de sua vida, em uma lembrança, quem sabe?

- Prazer Jimin-sshi. – A voz firme e animada veio ao seu lado, o fazendo olhar no ato. Um homem, talvez com seus trinta anos... Cabelos cor de mel, rosto oval, olhos expressivos e lábios carnudos e desenhados com perfeição. Ele era decerto muito bonito, e alto. Seus ombros eram enormes e vestia-se muito bem com sua camisa social branca e a calça de sarja aderida as suas longas pernas.

- O-Oi. – O moreno curvou a cabeça minimamente, cumprimentando o homem.

- Me chamo Seokjin, mas pode me chamar de Jin. – Logo o então referido Jin se apresentou, com um largo sorriso que fazia seus olhos sorrirem junto.

- Sou Jimin. – Não tinha muito o que dizer, apenas seu nome. Estava acanhado demais, um tanto fora da casinha talvez?

- Você parece ser tão novo! Ainda estuda, vejo pelo uniforme. – O mais alto sorriu novamente, dando uma risadinha que parecia um engasgo. Então ele era o dono daquela risada estranha! – Eu estudei aqui, há alguns anos.

- Sério? Ainda estou no terceiro ano.

- Turma A ou B? – Logo Jin perguntou com seus olhos estreitos. Aquela parada de rivalidade de turmas sempre existiu realmente?

-  Turma B, com orgulho. – Jimin se vangloriou, sorrindo largo pela primeira vez.

- Oh, assim como eu fui durante os três anos! Namjoon-ah tentava me fazer ir para a turma dele, mas nunca consegui. Era preguiçoso demais, aish. – O dono dos fios cor de mel agora parecia falar consigo, recordando daqueles tempos. Então Jimin ligou os pontos: Namjoon seria seu treinador de vôlei...?

- N-Namjoon... O nosso técnico de vôlei? – O moreno questionou e recebeu um olhar surpreso e alegre.

- Yah, você o conhece! Ele é o meu nam- - O silêncio surgiu. Jin parecia saber do que havia acontecido com Jimin anteriormente e, em uma fração de segundo sentiu receio de falar com o jovem baixinho.

Jimin sentiu-se mal com isso. Então ele causava esse desconforto às pessoas? Jin e Namjoon... Eram um casal. E isso fez com que a culpa lhe caísse mais pesada nos ombros.

- Vocês namoram? – O moreno perguntou receoso.

- Sim... Somos quase casados...! – Jin respondeu voltando a sorrir e suspirou. – Desculpa, não quis te deixar sem graça.

- E-Eu quem fiz coisas erradas, Jin Hyung. Não liga, eu... Sei que errei. – Jimin pela primeira vez admitiu o erro que cometeu. O quão preconceituoso foi. Independente de seu passado... Mesmo que fosse difícil engolir aquela condição, ao menos deveria respeitar aos outros que não tiveram nada a ver com sua história, não?

- Ei, não se preocupa. – O mais velho sorriu cálido, pousando a mão sobre o ombro do mais baixo. – Nós fomos ensinados a sermos assim, ou situações nos colocaram assim, mas... No fundo, todos nós sabemos que é preciso respeitar. Você já está começando bem, hn? – Explicou, arrancando um meio sorriso envergonhado e agradecido do jovem Jimin.

- Pessoal. – A psicóloga chamou a atenção de todos. – Vamos começar? A partir de hoje teremos a presença de um ilustre aluno do colégio, Park Jimin! Sejam bons com ele, ainda é um bebê!

Logo risadas ecoavam, inclusive de seu novo “amigo”, Seokjin. Jimin só conseguiu rir junto, mesmo com as bochechas rubras como um tomate.

 

 

...

 

- Uau, esse encontro foi muito bom! Histórias sendo compartilhadas, é sempre bom! – Seokjin se espreguiçava já saindo do colégio com Jimin ao seu lado. O encontro em tese foi sobre a superação diária daquelas pessoas que passaram a viver por si só. Contaram brevemente como foram expulsos de casa, as dificuldades e problemas que enfrentaram aceitando e falando abertamente sobre sua orientação sexual.

O moreno só conseguia ouvir e no fundo queria chorar. Chorar de tristeza porque o mundo parecia tão cruel, tão hipócrita. Ele mesmo foi com muitas pessoas, muitas vezes. Claro que seu rancor pelo pai não foi anulado, ainda tinha largado ela para estar com outro alguém, mas mesmo assim tentou se colocar no lugar dele após fugir de casa há algum tempo atrás. Jimin não teve o que dizer no encontro, afinal, se considerava hétero e não tinha passado nenhuma experiência traumática com esse assunto – ou na verdade passou, com seu pai, mas não desejava abrir sua vida assim, do nada.

- Realmente, foi legal. Obrigado por estar sendo legal comigo, hyung. – O moreno agradeceu novamente. Sentia-se na obrigação de fazer isso, logicamente porque Seokjin parecia tão maduro e entendia sua situação como um adolescente sem muito conhecer o mundo e as diferenças. Todos os jovens estão se conhecendo na guerra dos hormônios que enfrentam aos dezoito anos.

- Não se preocupe, Jimin-sshi! Você é um menino especial, eu percebi como prestou atenção nos relatos e isso foi muito legal da sua parte. Absorva tudo para se tornar alguém melhor, mais tolerante e mais amoroso. – Seokjin sempre parecia ter as palavras certas nos momentos certos, concluiu o mais novo com os olhos embaçando com possíveis lágrimas. Ele nunca foi um garoto de chorar por palavras, mas aquilo tocou seu coração de alguma forma. Atualmente estava mais sensível do que nunca.

- Jin! – Logo ouvia-se ao fundo um chamado e buzinadas. Ambos olharam para a direção do carro onde Namjoon estava no volante e pareceu surpreso ao ver seu atleta conversar com o companheiro.

- Estou indo, amor! – Seojin gritou a todo o pulmão, sorrindo largo e acenando de volta. Não parecia ter vergonha de demonstrar o quão feliz era por ter aquele homem, agora seu quase marido como sempre dizia a todos. – Jimin-sshi, espero que apareça no próximo encontro! Depois pegarei seu número! – O mais alto se despedia, apertando o ombro de Jimin com a mão e sorrindo dócil, correndo em seguida para o carro onde Namjoon permanecia a sua espera.

O moreno viu o carro partir com um aceno de seu treinador e permaneceu ali, parado no meio da calçada. Era o fim da tarde e não sabia muito bem o que fazer naquele instante. Suspirou, decidindo passar na companhia de dança onde treinou durante toda a sua infância, mas seu celular vibrou no bolso da calça junto ao seu devaneio.

- Alô? – Atendeu rapidamente sem nem olhar o visor.

- J-Jimin-sshi? – A voz que não esperava ouvir naquele instante soou como uma harpa no paraíso. Jungkook. Se esforçou para não parecer afetado, pigarreando.

- Oi Jungkook. Aconteceu alguma coisa? – Perguntou, afinal, não tinham intimidade para se ligar. Ainda.

- Na verdade eu tinha acabado o dever de casa e pensei com quem conversar. Eu não tenho muito amigos e... – Jungkook fez uma pausa, respirando fundo em seguida. – Acho que não foi uma boa ideia, né? Você nem gosta muito de mim...

- C-Claro que gosto!!! – Jimin falou tão alto e exasperado que tampou a boca e seguida, ouvindo uma risada do outro lado da linha. – Por que acha que não gosto?

- B-Bem... Você parecia distante na aula.  E sempre quando me olhava, fazia uma careta feia! – Jungkook falava com certa braveza. Jimin realmente o encarou bastante nesse dia, mas na verdade estava se esforçando muito para recordar da noite da Jam, mas falhava como sempre.

- Eu estava... Er... Estava... Sem entender a matéria! Não era te encarando com raiva. – Tratou de inventar uma desculpinha, o rosto já pegando fogo com as risadas fofas e agudas do ruivinho. – Mas... Então. O que você tá fazendo agora?

Agora? Nada... Por quê?

Pensou e pensou. O que poderia fazer para tirar Jungkook desse tédio e também tirar essa impressão que não gostava de si?

Achou uma forma, a mais estranha possível. E mais íntima também.

- Eu estava indo no estúdio de dança que eu normalmente ia quando criança para extravasar. Se quiser vir comigo, pode te distrair. – Falava de forma totalmente acanhada aquilo, já trocando passos até o estúdio.

- É-É sério...? Você deixaria...? – Jungkook parecia tão impressionado quanto Jimin ao se abrir dessa forma. Nem para Hoseok e Yoongi chamava ao estúdio.

- Bem, se quiser é só vir. Te passo o endereço por mensagem, ok? – Jimin falou rapidamente e recebeu um aceno positivo e um Jungkook agora muito animado.  Desligaram a ligação prontamente e passou o endereço como combinado.

Assim que guardou o celular, tratou de apressar os passos ao estúdio. Não era tão distante do colégio, uma três quadras no máximo. Chegando lá foi recebido pela recepcionista que já o conhecia de anos, sorrindo simpática como sempre. Jimin era muito querido por todos ali, costumava ganhar muitos campeonatos de dança contemporânea, visto como um exímio dançarino profissional, ms os problemas financeiros após a ida de seu pai complicou tudo e teve de parar as aulas. Isso antigamente abalava muito ao moreno, ele amava dançar. Era como se fosse a vida dele, onde se encaixava, onde tudo parecia bom e certo, mas com o tempo aceitou que não voltaria mais, agora estava atrasado perto de seus antigos colegas de classe.

Teve uma sala particularmente pequena cedida, ele sempre podia treinar lá, o dono do estúdio foi seu professor de dança e então deu passe livre ao jovem para treinar lá as vezes. Entrando na sala, viu a parede espelhada, com as traves de ballet e os armarinhos onde guardavam suas sapatilhas e roupas de treino para os vários estilos que ensinavam ali. Era como se voltasse em um tempo que era tão feliz que nada poderia detê-lo. Seu sonho de ser um dançarino profissional na companhia de Seoul nunca morreria, mas agora estava enterrada a sete palmos no solo.

Trocou-se ali mesmo colocando uma muda de roupa de treino que sempre levava na mochila e colocou no rádio o seu CD de cabeceira com as músicas que mais curtia dançar. Um bom jazz, música erudita ou hiphop. Logo o ritmo daquela música o fez recordar dos velhos tempos... Mozart. Sempre tão forte, tão altivo em suas melodias. Se aquecia completamente enquanto a música rolava, relaxando os músculos e fazendo movimentos graciosos com as mãos e braços. Aquilo era diferente do que mostrou na Jam, era dança contemporânea, onde a leveza e precisão não era tão vista.

Ouviu dois toques na porta, logo virando-se para observar Jungkook vestido com roupas casuais, cabelos úmidos e rosto corado. Tinha se arrumado só para vir ao estúdio? Essa ideia fez o ego de Jimin crescer só um pouquinho.

- Entra. – Pediu. Havia dito recepcionista sobre a visita do ruivinho, que se aproximou acanhado até onde o moreno estava, já um tanto ofegante.

- Aqui é muito bonito. – Jungkook falou simplista, rolando seus orbes por toda a sala espelhada.

- Nunca veio em uma sala assim?

- Nunca, é tão... Cheia de espelhos! – A conclusão de seu pensamento fez ambos rirem. – Sério, eu não gosto de me olhar no espelho, então isso é bem... Assustador.

- Por que não? – Logo a curiosidade de Jimin já o consumia. Conhecer daquele menino estava se tornando seu novo hobbie.

- Er... Não sou bonito. Quando me vejo no espelho, tenho a constatação do que eu sou. Feio! – Logo o ruivinho ria baixo com sua explicação, recebendo um olhar reprovador do moreno.

- Aish! Nada a ver! Você é bonito sim e... Bem, se olhe no espelho agora! O que não falta aqui são espelhos. – Jimin fez questão de segurar a cabecinha ruiva do outro que gaguejava e corava cada instante mais e o obrigou a se aproximar do grande espelho a frente de ambos, que olhavam seus reflexos. – Vê? Você é bonito.

- Eu vejo algo bonito. – Jungkook murmurou, deixando seus olhos sobre a figura de Jimin. – Mas não sou eu.

O comentário surpresa quase deixou o moreno se enfiar no chão de madeira dali e ficar soterrado com tamanha vergonha que lhe aplacou. Jungkook o havia chamado de “bonito”? Ok, as dúvidas que tinha sobre seu bonito quase nunca houveram, mas ouvir isso da boca do mais alto... Era algo diferente, lhe deixava nervoso de uma maneira boa.

- Er... – Pigarreou, sem saber o que dizer e desviou o olhar do espelho, se afastando do corpinho magro de Jungkook. – Acho que devemos fazer seu amor próprio aumentar! A dança é ótima para isso!!!

Logo tentou mudar de assunto e ouvia as risadinhas do ruivinho que pareceu ter gostado da ideia. Propôs ensiná-lo algo fácil de break dance, afinal, viu como o menino ficou encantado ao estar na Jam com tantos b-dancers. Primeiro se alongaram, depois Jimin começava a demonstrar o básico do básico que sabia. Jungkook incrivelmente aprendia na prmeira demonstração, conseguindo ser mais talentoso que Jimin – na concepção deste. Logo dançavam Eusha Eusha¹ de forma descontraída, pulando e fazendo passos ritmados com fervor. Suavam como dois camelos no deserto, mas com certeza estavam se divertindo!

- Chega, aish! Estou morrendo!! – Jimin resmungou, deitando no chão e esparramando-se completamente. Jungkook ainda fazia alguns passos desengonçados arrancando mais algumas risadas de um Jimin esbaforido.

- Você está parecendo um velho resmungão! – O ruivinho começava a se soltar, até mesmo provocando o moreno que obviamente no deixou passar, puxando o corpo do mais alto pelo braço e o fazendo cair de bunda.

Os dois riam tão alto que poderiam ser ouvidos do colégio, se possível. Logo Jungkook arfava já sem ar de tanto rir, deixando ao lado de Jimin que fazia o mesmo. A tracklist do CD havia acabado e o silêncio reinou no ambiente pela primeira vez, ouvindo-se somente as arfares que se acalmavam dos dois. Jimin virou seu rosto em direção ao de Jungkook e o pegou lhe fitando de uma maneira distraída, logo sendo pego e corando intensamente, mas não desviou o olhar. Não desviou nem por um segundo, só deixou um sorriso meigo passear por seu rosto, com os fios vermelhos colados na testa por conta do suor. O moreno então deixou com que seus orbes se perdessem na visão que Jungkook era ali, suado, soltinho e sorridente. Toda aquela barreira de timidez dissipou-se e ficou contente, seu coração aqueceu-se com isso. Ele não queria deixar a ideia de que não gostava do ruivinho, muito pelo contrário.  Ele gostava, gostava ao ponto de pensar nele aleatoriamente e isso fez eu interior tremer em receio. Aquilo não era normal, nunca aconteceu consigo e sentia-se tão confuso e essa confusão parecia crescer quando olhava Jungkook ao seu lado, descobrindo de seus segredos e fazendo o mesmo sobre a vida dele.

Viu os lábios rosados em formato de coração entreabertos, com os dentinhos proeminentes como de um coelhinho e céus, achou aquilo tão tentador. Quis tanto tocá-los – ou pelo menos recordar como era fazer isso -, pegou-se pensando o quão macios eles seriam e também inexperientes, afinal, Jungkook era totalmente introspectivo e duvidava que teria tido algum envolvimento amoroso. Ele era lindo e seria totalmente possível isso acontecer, ms vendo a personalidade dele achava improvável. Quis se aproximar do corpo estirado do ruivinho e o fez, de forma lenta e tranquila para que não assustasse o menino, mas Jungkook não afastou o corpo, na verdade virou-se para Jimin no intuito de encará-lo melhor. Agora estavam alguns centímetros um do outro, virados para seus rostos mais relaxados e serenos. A mão pequena e rechonchuda do moreno foi automaticamente afagar a bochecha de Jungkook que tornou-se rosada de novo, mas ele não desviou o olhar. O coração de Jimin parecia que iria explodir e com certeza cogitava que isso era possível. Aproximou-se um pouco mais e já era capaz de sentir o calor do corpo alheio emanando até o seu, enquanto seu dedão deslizava pela bochecha do ruivinho, que fechou os olhos para aproveitar daquele carinho tão inocente. Jimin sentiu-se atraído como um ímã para aquele rosto que parecia lhe agradar tanto. Jungkook era lindo, tão lindo, tão fofo, tão adorável, tão inocente, tão... Tão Jungkook.

Quando percebera, estava selando aqueles lábios que sonhou a noite passada inteirinha e seu coração congelou. Congelou por medo da reação alheia, congelou por insegurança, congelou por simplesmente estar uma bola de neve seus sentimentos. Estava perdido igual uma criancinha sem os pais no supermercado, era assim que se sentiu quando de fato lhe aconteceu há anos atrás.

Moveu timidamente sua boca contra a do ruivinho que estava estático, mas podia sentir seu nervosismo quando ele franziu o cenho, ainda de olhos fechados. Fofo. Quis aprofundar aquele beijo e como, mas sentia que não era a hora, não ali jogados no meio da sala de dança, suados e confusos pelo cansaço e total histeria que passaram minutos atrás. Afastou-se por fim, aqueles segundos pareceram horas, mas lhe aqueceu como nenhum outro beijo fizera.

Viu Jungkook fazer um biquinho insatisfeito e quis rir daquele ato tão adorável, mas estava confuso, muito confuso! Cacete, como estava confuso!!!

Os olhinhos negros reapareceram e os dois continuaram ali, se fitando enquanto o silêncio não parecia lhe incomodar.


Notas Finais


Eusha Eusha¹: Música muito boa e adorável do Shinhwa, link pra vocês conhecerem: https://www.youtube.com/watch?v=qzgccjUBJig

LINK DA PLAYLIST DA FANFICTION: https://open.spotify.com/user/bornfreefuckyou/playlist/1y5RJ1MD4ROsAmf61FBgHa


Espero que tenham gostado! Aguardo comentários cheirosos e divulgação para os amiguinhos, beijinhos <3


~*~*~*~*~

MOMENTO DIVULGAÇÃO DE MIM MESMA <3

→ The Empire {JIKOOK/KOOKMIN} (ABO): https://spiritfanfics.com/historia/the-empire-10632240
No maior Império do continente gélido e ameno do Norte o exército era comandado por Park Jimin, um órfão adotado pela família real sabendo-se somente que o sangue que corre em suas veias é de um Alfa Lúpus, de coração duro e palavras severas que não tolera Ômegas em suas tropas mesmo na situação eminente de batalha, mas Jeon Jungkook – um Ômega de origem simples e andarilha – lhe demonstrará o contrário sobre o que se entende de hierarquia dos lobos.

→ Não é um Romance Literário {JIKOOK/KOOKMIN} {COMEDY!AU}: https://spiritfanfics.com/historia/nao-e-um-romance-literario-10304064
Eu, Jeon Jungkook, o maior escritor da Ásia em uma tarde de domingo - o dia da semana que eu mais odeio -, tragando meu cigarro sagrado e tomando uma boa xícara de café em busca de finalmente desenvolver um novo enredo do novo livro, vi a figura mais bela e fascinante que pairou sobre meu olhar. Era um garoto, um jovem garoto que tinha as feições mais inocentes e sorriso encantador que pude ver.

→ Thriller {JIKOOK/KOOKMIN} {TERROR!AU}: https://spiritfanfics.com/historia/thriller-10818333
Em uma manhã de neve e frio como de todos os outros dias de inverno em Busan, um jovem sem ânimo para a vida e que vaga pelos corredores do colégio chamado Jeongguk somente pensava que o final de seu terceiro ano não haveria maiores surpresas - assim como nunca houve em sua vida -, porém, ao pôr os olhos no novo aluno do colégio conhecido como Jimin, algo em si sabia que ele não era daquele mundo.

→ Da Disney até a cama eu só vou com você {JIKOOK/KOOKMIN} {COMEDY!AU}: https://spiritfanfics.com/historia/da-disney-ate-a-cama-eu-so-vou-com-voce-10883004
Dizem que momentos de desespero requerem decisões desesperadas.
Bem, foi nesse pensamento que durante uma seca de um mês e mais um ataque do colega de quarto inconveniente, Jungkook se viu embarcando em uma viagem surpresa e secreta para o Japão com Jimin. Ah, e com tudo pago por ele mesmo. Tudo.
Ah o que ele não fazia chorando para ver seu gatinho arisco sorrindo?

→ Chaos {YOONJIKOOK} (PWP): https://spiritfanfics.com/historia/chaos-10702900
Nada podia controlar o jovem de fios azulados e de semblante cético, somente o jovem casal liberal.

→ Quando bate aquela saudade {JIKOOK/KOOKMIN} (songfic): https://spiritfanfics.com/historia/quando-bate-aquela-saudade-10725483
"Mal sabe ele que tudo que mais desejo é finalmente fazê-lo minha galáxia, minha Via Láctea"

→ Pequenas apostas, Grandes ganhos {JIKOOK/KOOKMIN} (PWP): https://spiritfanfics.com/historia/pequenas-apostas-grandes-ganhos-10450022
Dentro de uma roda de amigos sempre há apostas do qual você pode acabar vencendo e rindo da cara do perdedor, ou ser simplesmente o próprio que perdeu e deve pagar a aposta.
Mas ninguém entre seus amigos sabia de forma explícita que a perda daquela aposta em específico seria tão proveitoso para Jungkook. E se fosse para perder, perderia a sanidade junto a Jimin.

→ Clair de Lune {YOONSEOK} (mystic!au): https://spiritfanfics.com/historia/clair-de-lune-10280419
Através dos anos, espíritos foram escolhidos por sua Divindade para serem guardiões das florestas na Terra, tomando a forma animal muitas vezes para se camuflar.
Apesar dessa preocupação, era mais do que uma simples proteção, os espíritos entendiam que era necessário vivenciar o que era ser um humano para compreender em suma a obrigação de serem guardiões daquele mundo.
Yoongi, um espírito dos lagos em forma de Carpa passaria por essa transição durante um mês e, por fim, teria a chance de sentir os doces e amargos da vida humana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...