História Where It all began - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Hailey Rhode Baldwin
Personagens Hailey Baldwin, Luke Hemmings
Tags Haileybaldwin, Lukailey, Lukehemmings
Visualizações 20
Palavras 1.880
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, como vocês estão? Espero que estejam bem, eu peço mil desculpas por não ter postado ontem, mais esse negocio de faculdade e trabalho esta me deixando louca. Aqui está o capitulo 14, fiz um pouco grande para compensar a demorar. Boa leitura amores ❤

Capítulo 14 - Just for tonight


Fanfic / Fanfiction Where It all began - Capítulo 14 - Just for tonight

Eu não acredito no que estou vendo, aquele pensamento anterior "Será que ele foi atrás de mim", eu estava enganada, ele estava aqui beijando ela, como ele pode fazer isso comigo? Eu abri meu coração para ele, bem que minha mãe dizia "Tudo que vem rápido, vai rapido". Assim que os dois escuta o suporte da mala batendo no chão, Luke da um sobresalto e fica em pé, ela da uma risadinha bem falsa.

- Desculpa eu não queria atrapalhar vocês.. Já estou indo - digo e olho para porta, o caminho que fiz até a sala esta totalmente sujo e molhado. Eu to me sentindo horrivel, depois de hoje de manhã na cachoeirra nunca pensei que ele ia fazer aquilo, ele disse que eu era importante para ele, e quando chega a tarde ele me desmosta inteira, eu não sei oque fazer, ou oque falar. As lágrimas ameaça a cair, mais me seguro, se eu chorar, sei que ele não vai ligar mesmo, vai até rir da minha cara achando que sou uma idiota, por ter me apaixonado tão rapido por ele.

- Então vai logo, porque você atrapalhou nosso momento - a mais vaca de todas diz. Pego a mala do chão e vou andando pra porta.

- Cala a boca Joyce - Luke diz, e escuto seus passos atrás de mim - Hay..Hailey, fica você vai ficar resfriada, ta toda molhada, fica porfavor - ele completa, vindo em minha direçao. Me viro e olho nos seus olhos. Puta que pariu esses olhos me hipnotiza.

- Como se você se importa-se se irei ficar gripada ou não ne Luke, quer dizer Professor ou devo te chamar de mentiroso? - digo tentando manter a calma.

- Hay, eu entendo que você esta nervosa mais deixa eu explicar porfavor - ele fala com a voz totalmente baixa, o tom da voz dele é de desespero. Ele segura no meu braço, e toda a raiva que eu estava sentindo some, simplesmente sumiu. Oque ele ta fazendo comigo?

- Tudo bem, eu deixo.. - oque eu acabei de dizer, eu não to mais respondendo por mim.

- Então sobe, toma um banho quente, irei fazer chá para você tomar, e já subo ok? Ah pega uma roupa minha, as suas estão todas molhadas - ele aponta pra minha mala. Apenas balanço a cabeça e subo.

Solto a mala no chão, e caminho até o banheiro, tiro a roupa e entro no chuveiro, deixo a agua quente cair nos meus ombros, tentando tirar toda a tenção que estou sentindo, fecho os olhos, colocando minha cabeça em baixo d'água, deixando toda água quente levar tudo de ruim, pelo ralo. Por mais que eu queira negar, que ele fez sumir toda raiva que estava sentindo, assim que ele me tocou, eu não posso, não consigo, foi algo muito forte. Escuto o barulho da porta se abrindo, então lembro que não tranquei a porta, estava tão avoada que acabei esquecendo esqueci. Olho a porta, e ele está lá me observando, eu devo ser um objeto para ele. Pego a toalha imediatamente e me viro desligando o chuveiro.

- E falta de educação, observar as pessoas - digo estridente

- E mais falta de educação ser tão linda e nervosa assim - ele só pode ta de brincadeira com a minha cara

- Oque você quer de mim? Tá fazendo isso só porque eu amassei seu carro? Porque se for isso, eu peço para minha mãe... - ele não deixa eu terminar a frase, segura minha nuca e sela meus lábios com o dele, não vou beijar ele, continuo com a boca fechada, coloco a mão no seu peito empurrando ele - Eu não quero - digo.

- Hay, porfavor me beija, eu preciso que você me beija - e mais uma vez a voz dele ta tomada pelo desespero, essas palavras entra com um grande impacto dentro de mim. Não posso pensar muito, eu quero ficar com ele, e se eu ficar pensando vou acabar dizendo não, mais eu não posso ser tão fácil, se eu for ele vai pensar que sempre vai poder fazer isso comigo, beijar outra garota e vim correndo para mim. Não quero ser objeto de ninguém. As palavras dele vem como um tsunami dentro do meu peito, fazendo eu dar um passo na direção dele.

- Por favor eu imploro pra você - sua voz ainda ta tomada pelo desespero. Será que ele ta mesmo com ela por causo da gente? Não claro que não Hailey, homens são belos atores. A Warner Channel ta perdendo eles como protagonistas.

- Não, não vo te beijar, acha que sou fácil? Porfavor Luke - passo por ele entrando no closet. Se ele acha que vou me entregar fácil ele tá muito enganado.

- Você vai embora? Porfavor não vai - ele diz, me seguindo.

- Porque não? Tem mais alguma mentira para contar? - grito, dando as costas para ele. Sua mão envolve meu braço e me puxo de volta.

- Não dá as costas para mim - ele berra ainda mais alto que eu.

- Eu já deveria ter dado as costas para você, desde quando te vi pela primeira vez na sala de aula - empurro seu peito - Não sei nem porque estou aqui - completo, isso é verdade, não sei porque estou aqui depois do que eu vi, assim que entrei na sala, queria ter ficado longe dele, e da projeto de biscate.

- Sabe você tem razão, como você disse sou muito precipitada, é patética, sim. Sou patética por ter pensado que você me queria de verdade, sou patética por ter... - Sou interrompida pelo toque dos seus lábios nos meus.

Tento empurrá-lo, mais não consigo movê-lo. Meu corpo me pede para retribuir o beijo, porém eu me seguro. Sinto sua língua tentando entra na minha boca, e seus braços me envolvendo, puxando-me mais para perto apesar da minha resistência. Não adianta. Ele é mais forte do que eu.

- Me beija, Hay - ele diz mais uma vez, com a boca colada à minha.

Faço que não com a cabeça, e ele solta um grunhido de frustação.

- Por favor, me beija. Preciso de você.

Essas palavras acabam com minha resistência. Um sujeito indecente, mentiroso e terrível acabou de dizer que precisa de mim, e por algum motivo isso soa como poesia aos meus ouvidos. Luke é como uma droga para mim. Toda vez que sinto seu gosto, quero mais. Ele consome meus pensamentos e invade meus sonhos.

Assim que meus lábios se abrem, sua boca se junta à minha, mas dessa vez não tento resistir. É impossível. Sei que essa não é a resposta para meus problemas com ele, e que estou adiando a verdade, mas isso não importa no momento. Só o que interessa são as palavras dele e a maneira como as pronunciou: Preciso de você.

Será que Luke precisa de mim da mesma maneira desesperada que preciso dele? Duvido. Mas por ora prefiro fingir que sim. Ele leva uma das mãos ao meu rosto e passa a língua em meu lábio inferior. Estremeço toda, e ele sorri, fazendo seu piercing roçar no canto da minha boca. Ouço um farfalho e me afasto dele. Luke me deixa interromper o beijo, mas continua me abraçando com força, queria ser mais forte que ele.

- Luke, se afasta, pode ser sua namoradinha entrando aqui no quarto. Não podemos continuar com isso. Não esta fazendo bem, nem para mim, nem para você e nem pra projeto de biscate, não que eu me importe com ela - digo, e ele sorri.

- Podemos, sim - ele retruca, levantando meu queixo e me obrigando a olhar em seus olhos azuis - A Joyce já foi para casa- ele completa.

- Não podemos, você é um mentiroso, eu menti para minha mãe e pra o Joe, então eu também sou uma mentirosa. Não quero ser brinquedo de ninguém, sua namorada não merece isso - solto o ar que estava segurando a frase toda.

- Deixa eu explicar tudo e depois você diz isso ok? - ele pergunta. Tento dar um passo para trás, mas ele me segura com força. Devo ter entendido alguma coisa errada. Meus sentimentos estão à flor da pele, então fecho os olhos, tentando me controlar.

- Não, me desculpe, antes de me conhecer você já tinha uma vida com ela, não posso atrapalhar isso - suspiro e abro os olhos.

- Droga Hay, eu não tinha uma vida com ela antes de te conhecer, minha vida era sem graça, eu gosto de você e não dela, confesso que já conhecia ela, e só estou namorando ela para ninguém desconfiar que temos algo, sei que é errado mais não vi outra solução. Ela não sabe disso, mas se você quiser, eu termino com ela, e largo o emprego, para ter uma vida com você sem ninguém perturba a gente, nada mais e importante na minha vida do que você Hailey - a voz dele ta tomada pelo desespero.

Não quero que ele deixe o sonho dele por mim, ele conquistou muito para chegar onde chegou, não quero acabar com isso, não posso dizer para ele largar, tudo que conquistou, seria muito egoísmo da minha parte. Suspiro. Preciso pensar melhor sobre esse negócio do namoro de mentirinha com a projeto de biscate. Suspiro e fico em silêncio, ele me solta.

- Se me olhar nos olhos e disse que não quer mais nada comigo, eu aceito. Juro que nunca mais chego perto de você. É só me falar - ele diz.

Abro a boca para dizer exatamente isso. Para pedir que ele siga em frente sem mim.

- Pode falar, Hay, diz que nunca mais quer me ver - ele da um passo grande em minha direção. Então passa as mãos pelo meu braço, deixando-me toda arrepiada - Diz que nunca mais quer meu toque - ele sussurra, levando a mão ao meu pescoço. Seu indicador fica passeando pelo meu ombro e pela minha nuca. Escuto minha respiração acelerar, quando ele aproxima sua boca e a deixa a centímetros da minha.

- Que nunca mais quer que eu beije você - ele continua, e sinto o cheiro de menta em seu hálito - Diz Hailey - ele murmura e solto um gemido.

- Luke - sussurro

- Você não consegue resistir a mim, Hay, nem eu de você - Sua boca está bem próxima. Estamos quase nos beijando - Fica comigo essa noite, e amanhã você faz oque você quiser, por favor? - ele completa.

Sinto vontade de fazer tudo o que ele mandar.

- Tudo bem... Eu fico - digo, ainda confusa, sei que não é certo ficar com ele, mas eu preciso, preciso dele.

- Tudo bem, posso te pedir uma coisa?

- Claro - respondo

- Dorme assim... Digo sem a toalha, deixa eu te sentir? - essas palavras mais uma vez, entra dentro de mim fazendo meu corpo se eletrizar por inteiro, causando uma pressão enorme entre minhas pernas - Irei aceitar esse silêncio como respostas - ele completa. Não digo nada apenas balanço a cabeça como resposta e deixo a toalha cair no chão.

- Porra Hay - ele diz, dando um sorriso de lado, me puxando para o quarto.

Não quero saber oque vai acontecer amanhã, quero viver o agora com ele, não importa se, amanhã cada um vai para seu lado, eu só quero saber de agora.


Notas Finais


Desculpem os erros, não tive tempo de editar, espero que tenham gostado, ate amanhã ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...