História Whispers -Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinato, Interativa, Morte, Serial Killer, Sexo, Violencia
Visualizações 23
Palavras 1.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hiii amores, tudo bem? Espero eu que sim rsrsrs!
Bem, este é o primeiro capítulo da fic e queria esclarecer que eu usei ele apenas como uma apresentação e que as historias só vão começar a se desenrolar a partir do próximo em diante, gostaria de agradecer pelas fichas que vocês enviaram e também pela paciência que tiveram comigo durante essas três semanas, muito obrigada. E agora sem mais delongas, aqui está o capítulo, espero que gostem ♥

Capítulo 2 - Sepulture


Fanfic / Fanfiction Whispers -Interativa - Capítulo 2 - Sepulture

(Sexta) - Green Ville, 04h30min A.M. 


Suas mãos percorriam pelo corpo da moça desesperadamente ansiando por mais contato com a pele de sua namorada, sussurros de palavras desconexas podiam ser ouvidos, assim como gemidos incessantes. Seus lábios se encontravam colados resultando em beijos com urgência e desejo, seus corpos suavam e estavam em chamas, e cada vez mais necessitavam um do outro. Samuel Winchester e Emma Summers se amavam loucamente naquela madrugada calorosa que se fazia em Green Bay. Ele rapidamente tirou a ultima peça que estava no corpo dela e a penetrou a fazendo dar um gritinho de excitação e com movimentos rápidos eles chegaram ao clímax juntos, então Sam jogou-se ao lado da namorada ofegante.


-Isso foi bom gata. – Disse com a respiração pesada.


-Foi sim. –Ela concordou.


Um silencio constante se instalou no quarto até ser quebrado por Sam.


-Poderíamos ter um segundo round? –Ele perguntou maliciosamente.


-Quem sabe... –Emma foi interrompida pelo toque de seu celular que indicava uma ligação.


A morena apanhou o aparelho que estava sobre o criado mudo ao lado de sua cama e analisou o nome em seu identificador de chamadas “Lucy”, juntamente com a foto da loira de olhos azuis que brilhava na tela.


-Alô? Lucy? –Disse Emma.


-Senhorita Summers, aqui é o policial Patrick Mason. Desculpe pelo horário, mas é que ocorreu um acidente com sua amiga Lucy Campbell e o seu numero estava agendado no celular dela como um dos contatos de emergência.


-Lucy sofreu um acidente? Como assim? Ela está bem? –Questionou Emma preocupada.


-Sinto muito, mas ela faleceu. 


**


 


(Sábado) -10h00m A.M.


Jovem é encontrada morta á facadas na rodovia principal” Essa era a manchete exposta no jornal local de Green Bay daquela manhã e o assunto que todas as pessoas da cidade comentavam, pois não era todos os dias que acontecia uma atrocidade desse nível em uma cidade tão parada. A clínica veterinária da família Campbell não havia sido aberta, e as portas estavam lacradas com a placa de aviso “fechado”.


A igreja estava lotada por vários estudantes de Lawrence High e familiares de Lucy Campbell que prestavam suas ultimas homenagens à garota. E em um dos bancos da frente se encontravam os pais de Lucy, Maggie e James, juntamente com o irmão mais velho da moça, Nicholas, os três estavam completamente desolados com aquele momento terrível. Ao banco de trás estava o time de lideres de torcida composto por Arabela Robert, Elleonor Rithele e Maitê Lancaster, exceto a capitã, Emma Summers. 


Um burburinho se iniciou a porta de entrada onde viram Emma e Samuel entrando no local, a garota estava em prantos e o namorado a confortava. 


-Ai gente como essa garota consegue ser tão falsa? –Disse Arabela observando Emma que se aproximava do caixão de Lucy.


-Para com isso Bella, ela deve estar triste mesmo, afinal as duas eram amigas. –Elleonor se manifestou.


-Não tenta ser boazinha Ellie, todos sabemos que Emma não vale o arroz que come. –Foi à vez de Maitê falar.


-Gente! –Elleonor as repreendeu. –Parem com isso.


As mesmas voltaram sua atenção para Emma que ainda chorava próximo ao caixão da amiga.


-Vamos Emm... Vai ficar tudo bem. –Sam tentou conforta-la.


-Não vai ficar Sam, ela nunca mais vai voltar, eu nunca mais irei ver minha amiga!–Disse aos prantos.


Aos bancos do fundo podia notar-se a presença de mais alguns alunos como, por exemplo, os alunos do clube de teatro, Scarlett Evans, Yuuya Allen e Lara Megaron que observavam a cena de Emma juntamente com os demais ali presentes.


-Ah, não podia ficar pior agora. –Scarlett se manifestou. – A rainha da chatice fazendo cena até no velório da melhor amiga. –Revirou os olhos.


-Não me diga, ela é um caos. –Disse Yuuya.


-E o pior é que ela é considerada uma “autoridade” na escola. –Lara deu ênfase no “autoridade”.


Os alunos do jornal da escola também presenciavam o fato naquela manhã e sentavam-se nos bancos do meio que eram ocupados por Heather Kanker, Audrey Mahonne e Noah Valentine.


-Isso não vai acabar? –Perguntou Audrey impaciente.


-Já são dez e meia, acho que já irão sepulta-la. –Disse Heather que analisava seu relógio de pulso.


-Finalmente. –Noah se manifestou.


-Qual é Noah, mesmo Lucy sendo uma vadia louca eu sinto pena dela e de seus familiares. –Explicou Heather.


Noah apenas arqueou a sobrancelha e voltou sua atenção para o altar onde a mãe de Lucy prestava sua ultima homenagem à garota.


Então a parte mais difícil e dolorosa chegou, a hora em que sepultariam o caixão de Lucy. O cortejo saiu da igreja em direção ao cemitério. Muitas eram as pessoas que olhavam o caixão daquela jovem com pena e compaixão e ao longo do percurso podiam se ouvir vozes que diziam coisas como “Nossa, ela era muito jovem”, “Uma pena que ela se foi dessa maneira”. A frente podia se ver todos os familiares da moça, assim como Emma e Samuel que iam abraçados.


A lapide podia se ler o nome “Lucille Campbell (2000 -2017)” enquanto o caixão era decido para dentro da cova muitas pessoas que estavam ali próximo ao local jogavam flores e cartas para prestar sua ultimas homenagens. Os pais e o irmão de Lucy sofriam mais que os demais e ao ver tudo aquilo sendo coberto pela terra escura e grossa o desespero foi maior e as lagrimas também e então Emma jogou sua ultima rosa para a amiga e disse em um tom baixo que só ela e Samuel puderam ouvir “Descanse em paz Lucy” .


**


 


Após o sepultamento de Lucy a maioria dos estudantes foram em direção a Praça Heavenly, um lugar arborizado e fresco onde os jovens costumavam frequentar durante suas horas livres. 


-O que elas estão olhando? –Emma perguntou a Sam, incomodada com Audrey e Heather que estavam sentadas em um banco defronte ao que se localizavam e a olhavam com pena.


-Não sei Emm, talvez estejam abaladas assim como nós. –Tentou explicar.


-Não acho que seja o caso Sam, elas estão me olhando com pena ou sei lá o que. –Disse olhando para as garotas por cima dos óculos escuros que usava.


-É normal, você acabou de perder sua melhor amiga amor. –Ele beijou o topo da cabeça dela.


-Não gosto que me olhem assim. –Justificou.


-Relaxa. –Ele sorriu.


Neste momento Elleonor se aproxima deles com um sorriso forçado e instantaneamente abraça Emma.


-Está tudo bem Emma? –Elleonor pergunta.


-Está sim Ellie. –Ela disfarça.


-Oi Sam. –Ela acena para Samuel que observava tudo desde o inicio sem dizer uma palavra.


-Olá. -Retribuiu o aceno. -Então amor se não se importa eu vou ali conversar com o Dean. –Disse Sam.


-Tudo bem Sam pode ir. –Emma disse.


O moreno saiu de perto das duas garotas e se aproximou do amigo, Dean Swedish, que também faz parte do time de futebol americano. 


-Olá Dean. –Diz ele.


-Olá Sam, como vai? 


-Acho que vou bem e você? 


-É estou levando. 


-Doideira a Lucy morrer assim, não? –Disse Sam sacudindo a cabeça negativamente.


-É, é sim. E a Emm? Como ela está reagindo a tudo isso? –Perguntou.


-Ela está abalada com certeza, afinal perdeu a melhor amiga. 


-Entendo, é uma coisa bem difícil. –Ele arqueou as sobrancelhas.


-É mesmo.


-Depois iriei dar um abraço nela aposto que está precisando.


-É ela está mesmo. –Concordou.


Os dois fitaram a moça que conversava calmamente com Elleonor que se encontrava sentada ao lado da mesma. Aquele dia era estranho para todos aqueles jovens, o clima não era o mesmo e nem a feição nos rostos das pessoas, assim como os olhares de magoa, pena, compaixão e até mesmo alguns de tristeza.




Notas Finais


Espero que tenham gostado! XOXO ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...