História White blood. - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~sasakikatsumi

Visualizações 59
Palavras 670
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Conheci Min Yoongi, um membro de um dos poucos covens vampíricos da Coréia do Sul na Faculdade de Seul, onde nós dois cursávamos Administração. 

Ele já era tão velho que eu nem podia mais ouvir o seu coração bater, mesmo se usasse minha audição lupina.

Apesar de parecer ser indiferente a companhia de outros como eu, ele parecia gostar da minha presença em especial, e não levou muito tempo para nos tornarmos amigos. Também não demorou muito para que eu caísse por ele. 

Seria impossível ficarmos juntos, ele era um vampiro e eu, um lobisomem, além de ser o próximo Líder do clã de Seul, então eu enterrei aqueles sentimentos o mais fundo dentro de mim mesmo que pude.

Às vezes, tinha recaídas e acabava falando coisas que não devia, então, para impedir que isso acontecesse, convenci um amigo meu, Jeongguk, que estava sofrendo do mesmo mal que eu – se apaixonar por alguém que jamais teria –, a sermos amigos coloridos.

No começo, funcionou, e nos impedimos mutualmente de fazer burradas que apenas nos machucariam – tanto a nós quanto aqueles que amávamos –, mas, no fim, tudo aquilo só faria com que a explosão ficasse ainda maior.

E eu explodi.

Disse tudo o que queria e o que não queria para Yoongi-hyung; disse que o amava, disse que nunca o teria. O deixei chocado demais, e então consegui fugir dele. Não queria ouvir o que ele tinha a me falar, afinal, nenhuma palavra mudaria nossa situação. 

Enquanto estava fugindo, coisa que nunca fui de fazer, mas naquele momento realmente precisava disso, recebi uma ligação de meu melhor amigo, Taehyung, o Príncipe dos Seelies, dizendo, de forma desesperada, que sua mãe havia falecido. 

Fiquei chocado, mas sabia que ele precisava de mim, então engoli toda a angústia que sentia e fui até ele, consolá-lo. Fiquei preso no Reino das Fadas por três dias, e quando sai, fiquei preso com minha matilha, meu pai estava enlouquecido, dizendo que eu não estava pronto, mas não havia o que fazer. 

Cinco dias depois da morte da Rainha, eu encontrei com Yoongi no hotel onde os seres sobrenaturais ficariam hospedados até as discussões políticas acabarem. 

Não fiquei surpreso, nem tive vontade de fugir. Naquele momento, o que eu mais queria era me enfiar entre seus braços, que apesar de frios, eram reconfortantes, dormir e nunca mais acordar para esse mundo caótico que me esperava porta a fora daquele hotel cinco estrelas. 

E foi o que eu fiz, mas eu acordei no dia seguinte, sem o corpo de Yoongi enrolado ao meu e em meu próprio quarto. 

Fiquei decepcionado, de início, mas, então, me toquei que nós nunca mais ficaríamos juntos como ficamos naquela noite, então fiquei com uma sensação incrivelmente triste e de resignação. 

Naquele dia, a realidade finalmente havia me atingido e finalmente, finalmente, entendi que eu realmente nunca ficaria com ele. 

Foi o segundo dia mais triste da minha vida. 

Depois disso, não lembro quantos dias depois, me tornei o Alfa do clã, Taehyung se tornou o Rei das Fadas, e então Yoongi-hyung e Jeongguk sumiram da minha vida, e da de Taehyung também. 

Aquele foi o primeiro dia mais triste da minha vida. 

Lobisomens vivem cerca de duzentos à duzentos e cinquenta anos. E todos esses anos são tristes se você não tiver com quem compartilhá-los. 

Na época em que me aproximei dele, eu não sabia que lobisomens se apaixonavam apenas uma vez a cada vida. Sabia que meus pais sempre estiveram juntos, mas nunca pensei que houvesse sido por causa disso. Se naquele tempo eu soubesse disso, teria me afastado.

(A linhagem Park só não acabou porque eu não era filho único.)

Eu passei mais de cem anos só, vivendo apenas para cuidar da minha matilha, sem saber se o único que amei ainda estava entre os vivos, sem saber se o veria de novo antes de morrer. Sem saber se ele sentia todo aquele vazio que eu sentia, sem saber se ele também sentia minha falta. 

E parece que viverei mais cem anos com essas mesmas dúvidas.

-x-


Notas Finais


»»» sim, transformei em oneshot. sinto muito, isso significa que desisti dela. peço desculpas para quem acompanhou. na real, ia só excluir ela, mas ai fiquei em um monólogo e decidi transformar em uma oneshot.
»» novamente, peço desculpas.
» erros? tudo culpa da karla.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...