História White Mustang - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~yoondette

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Sincronização
Visualizações 53
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Fluffy, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAA DESCULPA A DEMORA NENÊS :(((

Capítulo 3 - II. Por que o Appa não Gosta de Mim?


Jimin encarava fixamente o carro branco, enquanto segurava fortemente Ahra nos braços, essa que já tinha pegado o sorvete do pai e tomava, lambuzando o rostinho e fazendo caretinha por conta de estar muito gelado. Jimin passou os olhos pelo carro, arregalando os olhos ao ver que de fato, não era Mustang. Pelo menos, não o do Jungkook. O do Jeon tinha rodas com aros dourados, e aquele Mustang tinha aros prateados. Então só poderia ser de uma pessoa que ele gostaria muito de não conhecer. Porra, por quê ele não some de sua vida de uma maldita vez?

— Taehyung, Yukyung, me esperem aqui. — declarou fazendo ambos o olharem estranho. Jimin iria falar com Jungkook? Afinal era o Jeon, certo? Apesar que para a de cabelos róseos aquele carro não lhe era estranho.

Jimin então se levantou com a pequenina agarrada no seu pescoço, e quando o Park fez menção de a entregar para Taehyung, começou a chorar, reclamando que não queria ficar com o “dinho” TaeTae, e sim com o pai. O alaranjado suspirou, virando o rosto para encarar a filha que estava com um bico nos lábios.

— Ahra, fadinha, deixa o papai ir ali rapidinho, hm? — perguntou, vendo a mesma negar, e aumentar o bico nos lábios.

Nhão, nhão, papa! Eu quelo ver o outro papa também! — sussurrou a última parte apenas para o pai ouvir, e isso fez arregalar os olhos.

Como aquele serzinho sabia que quem estava no carro era o seu outro pai? Era impossível Ahra saber que aquele carro era de Lee Taemin, certo? Quer dizer, a menina do havia visto o outro pai uma vez e ela não tinha nem um ano ainda! Como diabos se lembrava do carro, poxa?

— Ahra, como você sabe que é o seu outro pai? — perguntou Jimin incrédulo, causando assim tosses por parte de Yukyung e uma boca aberta em forma de “O” por parte de Taehyung.

— É o meu irmão? Meu Deus do céu, é o carro do Taemin. Meu Deus, meu Deus, meu Deus… eu deveria quebrar ele na porrada!

— 2Min? ‘Tô fora pego o meu Kookmin e vou embora. — falou Taehyung tranquilamente, enquanto terminava seu sorvete, mas ainda sim, incrédulo.

Jimin suspirou, ajeitando a menininha em seu colo. Não estava com humor para as piadinhas de Tae naquele momento. O alaranjado então sibilou para que o Kim e a Lee mais velha o ajudasse com a pequena que praticamente enforcava o Park.

— Hey, fadinha, se você deixar seu papai ir ali, depois a gente pode colorir aquele livro 'top de princesas, hm? O que você acha? — Taehyung fora o primeiro a tentar convencer a Lee, mas a garotinha apenas negou, agarrando ainda mais ao pai.

Nhão, dinho TaeTae! 'Dá última vez, você derramou café no meu ‘bibinho*! — Ahra é igualzinha Jimin. Até mesmo na parte que guarda rancor.

— Omo, você não quer ficar com a titia, Ahra? Podemos ir no parquinho e–

Nhão, nhão! Papa eu quelo ver o appa, papa!

Okay, mesmo que quisesse Jimin não poderia deixar a filha chorando e querendo ver o pai – mesmo que Taemin nem pudesse ser considerado pai de Ahra. Não tinha outra escolha a não ser leva-la junto, mesmo sabendo que o Lee é um grande filho da puta, seria pior se a sua bebê ficasse doente por que não viu o “pai” e encontrar Taemin novamente seria praticamente impossível. Olhando para o carro mais uma vez e vendo que Taemin os encarava intensamente, o alaranjado suspirou.

— Tudo bem, Ahra. Vamos lá, fadinha. — respirando fundo, caminhando em direção ao carro. Jimin respirou fundo antes de olhar para os lados e atravessar a rua, começando a caminhar em direção ao carro. Não poderia negar que estava curioso para saber o que diabos aquele homem queria consigo.

O alaranjado entrou no carro, e então, sem nenhum ter tempo para fazer algo, a Lee grudou no corpo de Taemin, o abraçando e o chamando de appa várias e várias vezes. A menininha falava tudo embolado, mas estava feliz. E isso fez o coração de Jimin ao mesmo tempo que se aquecer, se apertar. Não, definitivamente não pode Taemin tinha um sorriso nos lábios, mas Jimin sabia que era falso. Ele sempre sorriu assim para si, afinal.

— Oi, anjinho, que bom ver você — falou pegando a filha no colo, mas Jimin sabia muito bem que não estava falando aquilo direcionado a Ahra, e sim a si. Ahra então fez cara feia saindo do colo do mesmo voltando a grudar no Jimin, o que causou um olhar confuso por parte de Taemin.

— O que aconteceu–

— Ela sabe que você 'tá mentindo, Taemin. Metade da personalidade dela é minha, você já deveria saber. — resmungou Jimin com os dentes cerrados, ajeitando a filha no colo, já que a menininha estava com o rosto enterrado no pescoço de Jimin, como sempre fazia quando queria ignorar alguém.

— Tudo bem então. Me desculpe, Ahra. Perdoa o appa, sim? — a menina negou, fazendo Taemin revirar os olhos e Jimin suspirou. Já deveria saber que Taemin seria um grande filho da puta, não está sem surpreso por isso.

— Okay, Taemin. Você voltou de onde sei lá onde e não me importa. Mas pelo jeito você quer falar comigo então lhe darei essa chance. Não por você, e sim por que eu realmente preciso de explicações, hm? Bom já vou indo, não quero conversar com você perto da minha filha. — o alaranjado já estava abrindo a porta do carro, quando Taemin resolveu abrir a boca.

— Nossa filha. Nossa. — o Park revirou os olhos murmurando um “ata”.

— Minha. Minha filha — o corrigiu.

— Tchau, appa — murmurou Ahra quando Jimin saiu do carro. O alaranjado deu a volta, o olhando na janela e sorriu falso.

— Me liga, acho que você ainda lembra o número, não é mesmo? Aproveite enquanto eu ainda não compro meu chip novo, Taemin. — Jimin então saiu dali, ouvindo ao fundo Taemin batendo no volante.

Sorriu de canto e atravessou a rua, vendo Tae e Yukyung o olhando fixamente. O Kim ainda comia seu sorvete, enquanto, a Lee praticamente comia seu próprio dedo.

— Puta merda o que aconteceu? — questionou Taehyung fazendo Jimin arregalar os olhos.

— Não xinga perto da minha filha, Taehyung pelo amor de Deus! — pediu, enquanto a menininha brincava com seu cabelo.

— Me desculpa, eu 'tô curioso, poxa!

— E eu também! — agora fora a vez de Yukyung se pronunciar.

Jimin estava prestes a respondê-los quando uma mãozinha lhe cutucou, fazendo o Park encarar a filha que estava com um bico nos lábios.

— Papa, por que o appa não gosta de mim?


Notas Finais


aaaaa mudança de planos zent, ahra tem três aninhos indo fazer quatro, okay? a fala dela ainda vai ser meio erradinha amas logo ela já começa a melhorar hihihi

Capítulo chatinho amas necessário :((

SIIM QUEM CHUTOU LEE TAEMIN ACERTOU!!!!!!

bom gente eh isto, espero que tenham gostado, deixem aquela opinião básica pra autora saber se esse coiso tá legal k BEIJOS E ATÉ O PRÓXIMO NENÊS 💗

ah, próximo capítulo pode ser na visão do Jungkook rsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...