História Who Are You? - Kim Taehyung - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Luta, Mistério, Romance
Visualizações 52
Palavras 1.572
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello! Como vão? 💙 Desculpem a demora 🙏

Capítulo 42 - Festa fatal


Kwan

Não consegui passar pela porta do quarto de Yeol, sem ao menos lembrar de seu olhar sombrio e assustador fixo em mim. Porém, mais cedo ou mais tarde teria que tomar coragem e ir arrumá-lo.

Desço até a cozinha para preparar um café, já que a senhorita Yeon mesmo que não dormisse aqui, adorava voltar na manhã bem cedo para tomar café da manhã em casa.

Um desânimo se mantém presente, juntamente de um cansaço incontrolável por conta de uma noite mal dormida. Mesmo me desligando as vezes, fazia o possível para manter-me acordada.

– Hum...!! Esse café tem um cheiro ótimo!- Sik entra aos berros, trazendo-me novamente ao mundo real.

Sirvo-lhe uma xícara de café e o mesmo sorri ao recebê-la, mas logo o desfaz ao ver a minha cara de acabada.

– Parece que teve uma noite péssima hein....

– Nem me fale.- suspiro cansada.– Não consegui dormir direito.

– Quer contar o que aconteceu?

Apesar de ser bem mais novo, Sik tem anos de trabalho na família Kang, sendo um dos meus mais amados colegas. Eu sabia perfeitamente que poderia confiar nele para desabafar.

– Tive um pesadelo muito estranho com o Yeol...- murmuro.- Ele feria gravemente uma menina na barriga e ela estava grávida. O corte era profundo e tinha muito sangue espalhado.- explico em meio aos gestos.

Sik tinha o olhar indefinido, como se estivesse tentando imaginar a cena. Ele pende a cabeça para o lado esquerdo, tentando se  concentrar em algo que fosse semelhante. Logo sai de seu transe ao piscar os olhos, voltando ao normal.

– Deve ser porque ele ficou fora a noite toda e a senhora começou a imaginar isso.- disse, dando um gole em seu café.

– Eu não sei...- digo pensativa.- Era tão real...

Antes que pudessem dizer mais alguma coisa sobre o assunto, uma voz histérica ecoava pelos corredores da casa, entregando a dona da voz ensurdecedora.

– Pronto, a paz acabou...- suspira pesado, passando a mão pelos cabelos e seguindo ao salão principal.

Preparo uma bandeja com todas as coisas que a senhorita Yeon gostava, para assim ela ficar de bom humor e esquecer da discussão com Yeol e não perceber o seu sumiço.

Sigo ao salão principal, vendo-a sentada com as pernas sempre coladas – por conta do vestido justo que sempre usava – fazendo o seu ritual de toda a manhã. Um cigarro na boca e o celular em mãos.

– Aqui está, senhorita.- deposito a bandeja em sua frente.- Bom apetite.

Ela sorri largo ao ver a bandeja farta com tudo o que havia direito. Deduzi que a partir disso ela teria esquecido nem que fosse por algumas horas a presença de Yeol, mas eu estava enganada...

– Kwan, onde está Yeol?- pergunta, sem desviar os olhos da mesa.

Sinto um calafrio percorrer o meu corpo. Viro-me para olhá-la, suando frio, e ela o sustenta, esperando uma resposta ao menos convincente.

Enquanto arranjava maneiras de dizer algo, Sik se pronuncia à minha frente, fazendo Yeon desviar seu olhar de mim e fixá-lo no rapaz.

– Ele já foi para a escola, senhorita.- dou um baixo suspiro aliviado. Entretanto, ela não parecia ter se convencido.

– Mas ainda está cedo para o início da aula, não é mesmo?- rebate, nos deixando sem escapatória.

Pense Kwan... Pense...

– Sim, senhorita, mas Yeol tinha um teste importante logo no início e precisou se preparar mais cedo.- minto. Dessa vez ela parecia acreditar.

– Está bem, pode ir.- balança a mão com um sinal de "vá".- Você não Sik. Eu preciso que me leve para o escritório.

[...]

Depois de terminar os afazeres da casa, tomei coragem para prosseguir a entrar no quarto de Yeol e limpar a bagunça que ele havia causado por minha causa.

Peguei no armário de limpeza os utensílios necessários e subi para o cômodo. Comecei a limpar os móveis, catando alguns pedaços de vidro que havia sobre eles.

Após tudo limpo, a única coisa que faltava era forrar a cama. No momento em que estava o fazendo, vejo um relevo estranho se formar por debaixo do colchão. Levanto o mesmo para olhar e lá havia um caderno preto de couro envelhecido.

O que será isso...? Talvez um diário? Será que devo olhar? Não... Isso seria invasão de privacidade... Mas...

Não me contenho de curiosidade e sem perceber, abro o caderno num impulso. Antes que pudesse fechá-lo, vejo algo que me chamara a atenção. Era uma lista de nomes.

Deve ser só uma lista de contatos...

Ao chegar na penúltima linha, vejo que meu nome também estava lá. Rapidamente sinto meu sangue gelar e uma sensação de desmaio sugir.

Calma Kwan, você está louca, ele é só uma criança. Uma criança que poderia matar alguém...

Desço as escadas apressadamente, indo até o telefone mais perto que era o do salão principal. Ao pegar o telefone, disco o número da polícia, sendo atendida rapidamente. Após o comunicado, tudo que ouço é o barulho mudo do aparelho.

Olho para o lado de fora e vejo que Sik já havia chegado, mostrando seu riso como o habitual. O que durou breves momentos, após minha visão ficar turva e logo escurecer. Tudo o que sinto no momento é o meu corpo colidindo com chão.

[...]

– O que... O-Onde estou?- pergunto, ainda desnorteada.

– Senhora Kwan, sou eu, Sik.- olho para o lado e o vejo segurando um pano úmido.- Os policiais estão aqui.

Retorno meu olhar para a frente, vendo dois homens fardados, um parado ao lado da porta e o outro se aproximando a passos lentos.

– Senhora, poderia explicar isso?- mostra o caderno preto com todos os nomes.


Su Mi

– Anda logo, Su. Não é só porque hoje é a festa que você vai se atrasar. Vamos logo e se arruma!- sua voz ecoa pelo quarto.

Hoje era mais uma das festas habituais que Joon – ex da Sook – dava. Todo mês era a mesma coisa sempre, mas dessa vez ela seria mais animada pois seria a festa do dia das bruxas, onde todos enchiam a cara mais do que o comum.

Apesar de Joon saber que Sook agora está firme com Jimin, ele ainda tinha uma grande consideração por ela, e como sempre ele não queria que a mesma ficasse de fora.

– E aí, pronta?- sua feição de alegria some em menos de um minuto ao me ver ainda desarrumada.- Você quer apanhar, não é?

– Mas Sook, eu não quero ir.- A morena cruza os braços, ainda com a expressão séria.- Tudo bem, eu vou.- digo me rendendo e ela sorri com isso.

Tomo um banho rápido e logo me arrumo, colocando uma fantasia de bruxa, que mais parecia um cosplay da *Yukari Sendou.

– Já estou pronta.- digo descendo as escadas, indo de encontro à Sook e Jimin, que se encontravam sentados no sofá.

– Uau... Que gata.- dizem em uníssono.

 Ao perceber que o namorado havia falando a mesma coisa, Sook desfere um tapinha no braço do rapaz, fazendo o mesmo rir com o gesto, mas que logo começa a apalpar  o local.

– Ué, o Jimin não vai?- pergunto ao vê-lo totalmente "normal".

– Não, ele não quer ir.- bufa.- Deixa, nós vamos nos divertir assim mesmo.

[...]

Ao chegarmos no local, vimos o quão decorada estava a casa de Joon. Um lugar que daria arrepios se estivesse abandonada.

– Olá, meninas. Sejam bem vindas.- dá um aceno de cabeça para mim e vai em direção à Sook cumprimentá-la com um beijo, mas ela o afasta.

– Se começar de gracinha, eu vou embora.- diz seco.

– Ei, calma.- rende-se.- Eu só ia te dar um beijo de cumprimento.

– Prefiro um aperto de mão.- ela estende a mão, e se dando por vencido, ele retribui.

– Vamos, entrem.

Se a decoração do lado de fora estava incrível, na parte de dentro estava melhor ainda. Haviam figuras medonhas rodeadas pelas paredes, algumas no teto e até mesmo vagando pelo local. Além disso, a música estava tão alta que fazia o chão tremer.

Sentamos num dos lugares menos movimentados, já que a maioria optou por ficar na frente, perto da pista de dança.

– Vou buscar algo para beber. Quer alguma coisa?- diz alto próximo ao meu ouvido.

– Uma água.- ela assente e dirigi-se ao bar.

Optei por água mesmo pois sabia que isso era a única coisa que não estaria batizada naquele lugar. Tudo quanto era bebida, seja suco ou refrigerante, continha uma certa dose de álcool.

[...]

Estava muito tarde e apesar de Sook querer continuar mais um pouco, consegui convencê-la de irmos embora. Afinal, mesmo não aparentando, ela estava muito bêbada e só pioraria se continuasse ali.

– Eu só vou no banheiro e aí podemos ir.

– Quer que eu vá com você?

– Não precisa, descansa esse tempinho.- ela assente e eu sigo pelo corredor.

Apesar da casa estar completamente cheia, o único lugar que não havia gente alguma era o final do corredor, onde se localizava o banheiro.

Após terminar de lavar as mãos, abro a porta e me deparo com alguém vestido com um casaco azul, de cabelos negros e usando uma máscara de raposa. Fico espantada ao ver a figura um pouco mais alta, que se mantinha imóvel na minha frente.

Antes que eu pudesse dizer algo, o mesmo me lança de volta para o banheiro, tirando do bolso uma adaga. Tento recuar, mas não tive para onde correr já que o espaço era pequeno. Isso foi tempo suficiente para que ele me acertasse bem na barriga. 

O BEBÊ!

Logo ele começa uma sequência de cortes, fazendo o sangue escorrer por todo o meu corpo. Conforme o líquido saía, aos poucos estava perdendo todos os meus sentidos. Já estava sem força para me manter acordada, mas antes de cair por completo, ouço um frase dita por ele... "Tchauzinho, irmã."


Notas Finais


Yeol seria o próximo Kira? (Quem viu death note sabe do que estou falando)

*OBS: Yukari Sendou é uma das personagens de Rosário+Vampire.

P.S: Eu sei que o halloween já passou, mas né...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...