História Why are you my Clarity? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Mitologia Nórdica, Romance, Terror
Visualizações 3
Palavras 970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yo! Voltei a Escrever essa Fanfic por pura diversão. Essa Foi dedicada a meu irmão de RPG, ele talvez nem ligue mais para isso. Boa leitura.

Capítulo 2 - Episódio 02: A vida que sonho


Fanfic / Fanfiction Why are you my Clarity? - Capítulo 2 - Episódio 02: A vida que sonho

“Com o passar dos anos, coisas que eram únicas se tornam repetitivas. Mas eu não posso enjoar de você, ou posso?”

Estava um dia calmo, Len havia saído com sua namorada Nova. O nome da Garota era Lola alguma coisa, eu nem me dei ao trabalho de verificar seu sobrenome. Pelo jeito que as coisas vão, eu acho que logo logo ela será oficialmente minha cunhada.

Frey, meu irmão verdadeiro estava certo. Os Humanos apenas tentam nos entender, mas no final nos tornamos apenas fardos. O ruivinho tinha Razão mesmo quando falou a dois anos atrás, no meu aniversário de 15 anos que Meu irmão era falso.

Eu odeio essa Lola, odeio tudo nela. Odeio até o fato dela ser melhor do que eu em fazê-lo feliz. Por que? Por que eu tive que partir e então voltar para o ver nos braços dela? Por que?

Eu nunca vou entender Isso. Queria voltar no tempo em que morava sozinha e sem ninguém, o tempo em que Eu não tinha laços com o Len. O tempo em que eu não o amava assim, queria voltar no tempo.

—Você está bem? Parece meio atoa.-Uma gJhonny.

ha me perguntou. Era a Amiga da Klara, a Tal de Ume. Ela era simpática, uma extraterrestre muito fofa por sinal.

—Estou bem Ume, obrigada por perguntar.-Ela abriu um curto sorriso, pegando na minha mão direita e me levando para outro lugar do parque.

—Vou te apresentar meu Tio Ryato, ele é meu tio Favorito! Vocês podem ser amigos. -Eu sorri com a Oportunidade. Fazia um tempo que não fazia um amigo, o Tio da Ume parecia perfeito.

—Vai ser legal conhecer ele.-Eu disse animada.

Mal sabia eu que tinha tomado outra decisão ruim ao aceitar a proposta da Ume. O tio dela era Ranzinza, um garoto mal Encarado que tentou me ferir na primeira vez que nos vimos.

Acabou em algumas horas, ele não usou o poder suficiente por estar com Ume ali. Eu assumo ter ficado muito brava, mas tudo foi reprimido dentro de mim pela minha mãe. 

—Você é maluco?! Não precisava fazer isso Seu idiota! -Eu apontei o dedo na cara dele, que deu um tapa no mesmo e me encarou furioso.

—Olha aqui garota, não se meta comigo ouviu bem?! Eu não sou bonzinho, não vou te poupar se estivermos sozinhos de novo. -Eu sentia uma intensa raiva correr por mim, tanto que fez meus olhos Mudarem de cor radicalmente.

—Eu não tenho nenhum medo de você, animal de circo! -Ele Virou as costas e levou a Ume abruptamente para longe.

—Se você fizer algo com ela, eu te quebro a pata Cachorro do Demônio! -Gritei ao vê-lo perto ainda.

Ryato não me ouviu, ele havia saído sem me dar atenção. Já pode imaginar, isso me deixou com raiva também. Aquele garoto me deixava com raiva apenas de respirar, eu poderia dizer que era meu inimigo.

No meio de tudo isso, a imagem do meu irmão estava tão fresca na minha cabeça quanto as cantadas baratas de Odin. Lembrar do momento em que me paixonei por ele é a minha forma de machucar a mim mesma, melhor do que uma lâmina.

         [FLASHBACK ON]

Era uma tarde qualquer de Junho, eu estava sentada nos degraus de Casa como de costume. Jhonny estava comigo, ele se desculpava por ter me dado uma rasteira no campo de futebol.

—Está tudo bem Jhonny, foi apenas apenas um jogo e eu também vivo caindo pelos cantos.-Eu tentei sorrir como se fosse consolo para ele, mas só piorou quando escutei alguém chegar correndo por detrás dele.

—Kouhai! Você está bem? O que houve com o Joelho? -Era meu irmão de criação, Len. Ele parecia preocupado com meu corte no joelho, ele era exagerado.

—Foi só um tombo Len, eu já estou melhor.-Respondi ao ver a preocupação de Jhonny.

—Foi minha culpa Len, eu fiz a Lie Cair. Me desculpa Por isso Lie!-Ele se curvou para mim e segurou minhas mãos.

—Ei, tudo bem! Eu não fico Zangada, lembra? Amanhã vamos jogar contra os garotos da Rua debaixo ainda?-Perguntei exibindo um sorriso.

Eu sempre perdoei todos, não importa o que a pessoa tenha feito para mim. Isso faz tanto parte de Freya, como de mim mesma. Meu pai era bonzinho.

—Claro que vamos, não podemos perder a melhor jogadora.-Ele beijou a minha testa.

—Você não tem que voltar ao jogo não? Seus amigos estavam reclamando agora a pouco.-Interrompeu Len com um tom sério.

—Ah! Então eu já vou, se cuida Lie. Valeu por me avisar Len.-Jhonny sorriu pela última fez e saiu as pressas para o campo de novo. Len se ajoelhou na minha frente com um sorriso.

—Tem maneiras mais educadas de expulsar alguém sabia?-Eu sorri.

—Eu só conheço essa, você não é um amor também Senhorita Lie.-Eu fingi uma cara de ofendida.

—Mas é claro que sou, Liekaho é um doce de pessoa.-Len riu alto, eu chutei sua perna.

—Calma ai agressiva, só estava brincando.Hahahah,  Vamos para dentro colocar um curativo nisso.

—Nãoprecisa, sério.

—Eu prometi que cuidaria de você, não prometi? Então, estou fazendo isso.-Perguntei logo o qur tinha vontade.

Faz isso por pena de mim?-Nós ficamos em silêncio por muitos minutos.

...Len olhou  meus olhos, por um momento eu senti o fogo de Odin dentro de mim arder...

Eu não me permito sentir pena de ninguém, eu já disse a muitos anos atrás que somos amigos e que eu cuidaria de você. Acha que eu faço um bom teatro? Eu me importo com você Porque a Amo Lie.-Ele falou sorridente.

—Len...

—Temos apenas um ao outro agora, não vou perder minha irmãzinha.-Ele me estendeu sua mão. Eu a agarrei e me levantei.

—Está certo... Eu acredito nisso.-Eu o acompanhei até a nossa casa de novo.

          [FLASHBACK OFF]

O maldito Jogo do amor sempre tem perdedores e ganhadores, dessa vez eu cai... E a Lola ganhou disparado.

Eu nem sei o que faço nessa casa ainda, não suporto mais ver sua felicidade enquanto estou morrendo por dentro.

Adeus Len Matsuo, ou seja lá o que você é...


Notas Finais


Espero que tenha gostado.
Favorita, Comenta e compartilha se te deixou um pouco feliz.

Goodbye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...