História Wild Thoughts - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 52
Palavras 986
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, essa é minha história nova e espero que gostem.

Neta do zidane por parte de mãe.
Herdeira de empresa de joias por parte de pai.
Afilhada do David Beckham
Tem um irmão mais velho (travor)
Pai: Peter Forchhammel
Mae: helene Yazid
Nome da peesonagem principal: Scarlett Yazid Forchhammel
Travor Yazid Forchhammel
Cidade natal: hamburgo (alemanha)
18 anos
Irmao 22 anos

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Wild Thoughts - Capítulo 1 - Capítulo 1

  Scarlett On



Acordei me sentindo extremamente animada, levantei da cama rapidamente e fui direto ao banheiro fazer minhas higienes e me trocar. Coloquei uma roupa  quente, afinal, Alemanha é mais que fria.
Deitei na cama novamente jogando um jogo aleatório no meu celular esperando a hora passar para irmos ao aeroporto.
Hoje eu iria pra Espanha, mais exactamente casa do meu avô, em Madrid.
É estranho e ao mesmo tempo excitante ir passar um tempo lá, fazia muito tempo que não ia la, tanto que nem me lembrava de como a cidade era e a curiosidade me consumia.
Travor(trav):Bebê anda!- gritou me apressando enquanto eu descia as escadas, pegando somente a minha mochila já que as malas com as minhas coisas ja haviam sido enviadas pro jatinho.
Desci as escadas correndo e percebendo que só faltava eu mesmo, todos ja estavam acomodados no carro me esperando.
Entrei no banco de trás e vi que meu irmão ja se encontrava impaciente. Ele lembrava de muito mais coisas que eu e havia me contado algumas da época em que íamos la sempre.
Fomos o caminho até o aeroporto em silêncio, somente o quebrando quando meu pai disse o quão animado estava por voltar a cidade que ele tanto adorava e minha mae riu.
 Desci rapidamente quando chegamos e andei rápido até a entrada do aeroporto sendo seguida pelo meu irmão, logo embarcamos no jatinho e eu me sentei na janela na parte do fundo pegando meu celular e o colocando em modo avião.


(...)



XX: acorda logo a gente ja chegou.
Acordei com alguém me chamando e logo me despertei levantando pegando minha mochila e indo em direção a saída.
Segui o caminho até o carro sendo amparada pelo meu pai ja que meu sono me impedia de andar sem trombar em ninguém.
Entrei no carro que nos esperava e minha mae me entregou um copo com café pra me despertar. O peguei a agradecendo o tomando em seguida.
O caminho até a casa do meu avô não foi tão demorado quanto eu pensava, depois de 30 minutos ja entrávamos em um condomínio muito bonito por sinal.
O carro parou e frente a uma casa toda branca (tipico do meu avô).
Trav: anda scarlett, que coisa.- disse implicante me empurrando levemente.
Desci contrariada sem o responder pra evitar falar um palavrão bem do feio a essa hora da manhã.
Zidane (vovô): até que enfim, vocês demoraram.-disse vindo em nossa direção sorridente.
Mae: o vôo demorou mais que o esperado.- disse explicando e o abraçando em seguida.
Se separaram e ele veio ate mim.
Zidane: como você cresceu meu amor, ta uma moça ja hein- disse me abraçando em seguida. Como eu senti falta disso, é complicado se acostumar com a presença constante de alguém por toda a vida e do nada ela se mudar.
Eu: vovô você me viu tem uns meses no meu aniversário, mas mesmo assim obrigada- disse zombando dele, o fazendo rir em seguida.
Zidane: isso é verdade, não posso negar.- disse bagunçando meu cabelo e indo em direção ao meu pai.
Fiquei com preguiça de espera-los se comprimentarem e entrei em casa a espera de encontrar a minha vó.
Nãoa vi em lugar nenhum e me sentei no sofá esperando eles entrarem e me falarem em que quarto eu ficaria.
Peter (pai): ja vai subir filha?- disse ao entrar na sala seguido da minha mãe.
Eu: só to esperando me falarem o quarto que eu vou ficar.- disse preguiçosa.
Mãe: terceiro quarto filha- me explicou- você não achou a sua vó?- perguntou em seguida se sentando no sofá ao meu lado.
Eu: nao vi ela, deve estar no banho- dei meu palpite me levantando- vou ir pro quarto, beijos- me despedi indo em direção as escadas.
Quando cheguei na porta do quarto em que ficaria outra porta foi aberta me assustando e de lá saiu minha vó com o cabelo molhado. Eu tava certa, ela realmente tava no banho.
Eu: vó que saudade!- disse a abraçando apertado.
Vovó: ai meu anjo, tava morrendo de saudade de você.- disse retribuindo meu abraço.
Ela sempre foi muito carinhosa, assim como meu avô, mesmo não parecendo.
Eu: a mamãe tava perguntando de você la na sala- a avisei me separando do abraço.
Vovó: então vou la antes que ela suba atrás de mim- disse me dando um beijo na testa e indo até a sala.

Entrei no quarto em que disseram que seria meu e me surpreendi, era maravilhoso e a minha cara, cinza e rosa bem clarinho, me passando a tranquilidade que eu adorava sentir quando entrava no meu quarto.
Joguei a mochila na cama e me deitei em seguida esperando trazerem minhas malas.


(...)



Sai do banheiro secando o cabelo e encontrei meu irmão deitado na minha cama mexendo no celular.
Eu: quer o que estrupicio?- perguntei implicante.

Trav: o vovô pediu pra perguntar se você vai amanhã comigo e com ele no treino do Real.- disse ignorando meu apelido.

Devolvi a toalha que usava no banheiro e me deitei do lado dele.
Eu: vou sim, to curiosa pra ver como é- disse resolvida.
A família toda sempre foi muito ligada ao futebol em consequência do meu avô, até porque ele era jogador, mas paixão também vinha pela família do meu pai que não tinha relação alguma com o esporte.
Passei um bom tempo conversando com meu irmão até  descemos pra jantar, mas logo subi de volta, queria pesquisar qual era o próximo jogo que teria do Real e ele estava próximo.
Vi as fotos dos escalados so jogo anterior o qual eu nao havia assistido ja que estava no curso.
Vi uma foto Dele, Sérgio Ramos e me lembrei do quanto ele era bonito e parecia ser grosso, ri com meu pensamento e bloqueei o celular o colocando pra carregar.
Que ele é bonito eu sei, mas se ele é grosso ou não, eu vou descobrir amanhã.


Notas Finais


Espero que gostem e me apoiem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...