História Wolf - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Alfa, Bando, Beta, Lobo, Lobos, Matilha, Ômega, Sobrenatural, Wolf, Wolfs
Visualizações 51
Palavras 942
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


EU SEI EU SEI AAAAAAAAAAA, deve ter muita gente querendo me matar, me escanar, me esforlar viva, mas gente desculpa, eu juro que eu tentei, mas a escola tava sugando tudo de mim, provas, trabalhos SEMINARIOS QUE SAO O FIM, mas o importante é que eu to viva e que hj tme capitulo e só pra compensar, amanha também, vocês moram no fundo do coroco da tia aqui <2

Capítulo 7 - Capitulo 7


O prédio não era um dos meus lugares preferidos, ele era de certa forma muito bonito, com as estátuas dos membros fundadores espalhadas pela longa sala de recepção, um chafariz que saia água da boca de um lobo, as paredes eram brancas e sem um minúsculo defeito, o roda teto eram dourados e possuíam desenhos de lobos em lutas, alcatéias, caça e tudo o que os lobos faziam mas... Não é um dos lugares em que eu gostaria de trabalhar, se você prestar atenção nas secretárias, todas arrumadas e completamente impecáveis, porém com um olhar louco, talvez por excesso de cafeína, talvez por trabalharem demais e ainda ter que sorrir e ser gentil com as pessoas mais irritantes.  

Mamãe nos fez sentar e esperar enquanto ela conversava com um secretaria morena, alta e de roupas justas e roxas. Com o passar dos minutos eu comecei a bater os pés no chão e batucar na perna. 

-Para- Matt falou baixinho colocando a mão na perna forçando meu pé parar- Você tá fazendo uma música horrível 

Sorri e me levantei caminhando até a secretaria que conversava com um garoto, não prestei muita atenção na conversa deles, peguei um folheto e comecei a olha-lo sem interesse algum quando um arrepio percorreu a minha espinha, minhas mãos se agarraram ao balcão com força, eu queria correr dali, ajudar alguém... Ajudar Alakay. 

Uma cena da pequena criança subindo em uma árvore e caindo preencheu minha visão, por alguns segundos ru me acalmei, estava tudo bem, era uma árvore pequena e o garotinho ia ficar bem, mas quando eu soltei o balcão e encostei em algo frio minha visão escureceu, vi espinhos cortarem o garoto, Alakay estava morto? 

Tentei voltar para o prédio, para a recepção, pisquei meus olhos várias vezes quando me vi segurando o braço de Nico, o garoto segurava o meu outro braço um pouco assustado e preocupado, senti o mundo parar, a sala perder a cor e vi várias maneiras horríveis que o garoto podia acabar comigo. 

- O que está fazendo?- Um homem agarrou o meu braço me puxando dali e entrando comigo por uma porta de vidro- Está ficando meio louca da cabeça?- Ele segurava fortemente o meu braço, ele era alto, branco, olhos de um azul intenso e cabelos negros levemente bagunçados, eu nunca tinha visto ele porém aparentemente ele trabalhava aqui 

- E-Eu não sei do que você está falando, eu nem te conheço! 

- Como alguém pode acabar de se transformar e conseguir uma alcatéia!?- Ele sussurrava gritando 

- Olha cara eu realmente não sei do que você está falando- Falei tentando me distanciar 

- Pelo amor de Deus. - Ele jogou os braços para cima- Meu nome é Jackson, eu sou irmão de Christopher e eu sou um transformado, que irá te auxiliar aqui dentro e aquilo que você sentiu lá- Ele apontou para a recepção- Foi um dos sua instintos, o de proteção, geralmente a eu não tenho problemas com ele, ninguém voltou pra cá com uma alcatéia!- Ele parecia revoltado e indignado de eu possuir uma alcatéia 

- Olha só Jackson, eu não tenho absolutamente culpa nenhuma 

- Não claro que não...- Ele revirou os olhos e bufou- Olha só, é um instinto de proteção, alguém a sua alcatéia corre perigo, é um instinto que você consegue controlar, provavelmente você não tem uma alcatéia de só uma pessoa e o que quer que tenha acontecido com esse membro da alcatéia os outros o estão ajudando e se for grave ele se cura, então você não tem com o que se preocupar- Ele falou depois de um tempo enquanto arrumava a minha blusa e o meu cabelo- Isso daqui- ele me virou de costas para ele- É um colar que nos ajuda a controlar- Ele havia colocado um colar de madeira em forma de lua em meu pescoço 

- Obrigada- Sorri 

- Não me agradeça ainda, se você se tornar uma grande Alfa algum dia, não se esqueça de me salvar- Ele sorriu e deu uma piscadinha- Até porque esse lugar é tedioso e não tenho dúvidas que você vai animar a minha rotina- Ele me puxou para adentrar mais o prédio 

- Tem mais como eu?- Perguntei tentando acompanhar o passo rápido de Jackson sem poder apreciar muito os detalhes do prédio 

- Mais quatro, que eu saiba...- Ele me olhou com o canto do olho 

- Que você saiba? 

- Bom... Alguns são independentes, conseguem passar por aqui sem que ninguém perceba, as vezes eu consigo detecta-los mas resolvo não interferir, mais cedo ou mais tarde eles voltam para a floresta mesmo- Ele deu de ombros 

- Então a sua rotina não é nada tediosa 

Ele sorriu com o canto da boca.

- De fato não... Mas só mais um é como você, ou como eu espero que você seja, rebelde, desafiador, não tem medo que alguém descubra sobre ele- Ele parou e pensou um pouco- Bom essa última parte não é tão boa assim 

-Quem é ele? 

Jackson abriu a boca para falar mas foi interrompido. 

- Jack, o cara lá dentro tá um pouquinho estressado- Tate Castelli apareceu em nossa frente, o garoto continuava o mesmo, cabelos loiros bagunçados, olhos castanhos e o mesmo sorriso brincalhão no rosto- Madame- Ele fez uma referência me provocando e entrou dentro da sala. 

- Tate- Ele apontou para o garoto em resposta a minha pergunta 

Fiz um O perfeito com a boca. 

- Mas acho que vocês já se conhecem...- Ele me olhou sério, tentando imaginar como Tate Castelli conhecia Nicole Müller- Acho que eu adoraria escutar essa historia depois- Ele sorriu sem mostrar os dentes.


Notas Finais


GENTE EU NUNCA VI TANTA NOTIFICAÇÃO NA MINHA VIDA SOSCORRO, MUITAS MENSAGENZINHA DE VCS, PROMETO QUE VOU RESPONDER COM MUITO CARINHO, A TIA AMA VOCS <3

CUIDADO, SPOILER
"[...]
Um homem com jaleco branco comprimentou a gente e ficou encarando uma das pessoas enjauladas, eu não consegui me conter, eu Caminhei até ele e o puxei pelo colarinho o jogando no vidro contrário
- Que merda você pensa que tá fazendo aqui?- Falei levantando rle e pressionando sua garganta- Eles são pessoas!- O soquei no nariz
- São aberrações- ele conseguiu falar de alguma maneira
- Aberração é o que você vai se tornar quando eu acabar com você- Falei socando ele várias e várias vezes
- Tudo bem- Tate se aproximou dr mim me tirando de cima do homem- tá tudo bem querida- Ele me abraçava- A gente sabe que você é sentimental
- E bem durona- Jackson falava analisando a cara do homem
[...]"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...