História Yes , i'm a virgin . - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 186
Palavras 3.608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Oh my God


— Hyung, é que. . . Ele não sabe o que é isso. — Jungkook respondeu fazendo os mais velhos abrirem a boca.

 

— Como assim? Eu to chocado. — Tae respondeu tampando a boca com as mãos. — Jimin, você com essa carinha de bebê nem parece que nunca fez um boquete.

 

— Aigoo, eu só não faço essas coisas que vocês mais velhos fazem. — Se justificou olhando a bebida no copo pequeno.

 

— Jungkook deveria te ensinar a fazer isso. — Yoongi propôs com um sorriso desafiador nos lábios.

 

— Eu até ia, se o Taehyung não tivesse batido na merda da porta e estragado tudo. — Jeon sentia certa raiva do mais velho por ter acabado o momento.

 

— Você ia fazer? — Jimin questionou todo curioso.

 

 

— Altas revelações aqui, mas depois vocês dois resolvem isso. Agora vamos continuar. Jimin quer ir. — O mais velho perguntou empurrando a garrafa quase vazia para o loiro que negou envergonhado. — Jungkook?

 

 

— Eu nunca fiz sexo com mais de três pessoas na mesma noite. — Riu baixo olhando enquanto Taehyung virava o copo na boca, sabia que o amigo era a maior piranha que o mundo respeita.

 

— A noite vai passar e o Jimin vai ser o único sóbrio daqui. — Yoongi sussurrou com a voz já bem sonolenta. — Deveríamos brincar de outra coisa, não? — Ele continuou.

 

— Tipo? — O Kim questionou.

 

— Verdade ou desafio.

 

[P.O.V Jimin.]

 

— Por que vocês nunca se decidem o que querem? — Disse os vendo dar de ombros nem ligando pra minha pergunta.

 

— Isso é culpa do Yoongi, mas emfim. Eu começo. — Tae falou e girou a garrafa, meus olhos começavam a pesar de sono. — Verdade ou desafio Jimin? — Eu realmente não esperava que fosse o primeiro, mas só respondi.

 

— Desaf... — Jungkook balançou a cabeça em sinal de negação. — Verdade.

 

— É verdade que você já gostou de alguém daqui enquanto namorava o Choi? — Poderia ser qualquer um, mas eles insistiam em lembrar-se daquele ser.

 

— Não Tae, eu sempre gostei dele. — Jeon me olhava com um sorriso bobo nos lábios, logo os mordeu. E aquilo foi realmente estranho.

 

— Ok, parece que nosso bebê sempre gostou da pessoa errada. Agora é a sua vez. — Yoongi falou dando um gole no copo quase vazio.

 

— Eu acho que não quero mais brincar, eu estou com sono. — Falei coçando os olhos vermelhos.

 

— Jimin—ah, nós nem começamos. Fica só mais um pouquinho? — O moreno pediu colocando as mãos sobre minhas coxas.

 

— Não, eu vou ficar aqui no sofá vendo vocês agirem como idiotas.


[P.O.V Autora.]

 

Quando Park se deitou no sofá para olhar os três Jungkook pareceu não gostar dos olhares de Yoongi e Tae que iam diretamente para as coxas do loiro, já que elas estavam a mostra para todos, mas Jimin não parecia ligar muito pra isso.

 

—Jungkook? — Yoongi perguntou quando a garrafa finalmente parou.

 

— Desafio. — Respondeu ao mais velho que sorriu maldoso.

 

— Eu te desafio a falar alguma parte do corpo do Jimin que você gostaria de beijar e beije.

 

— Eu estou com sono, mas ainda não dormi Yoongi, e eu não vou deixar o Jungkook fazer isso. — Sussurrou com a voz abafada pela almofada.

 

— Nossa, como se eu quisesse beijar você. — Riu sarcástico.

 

— Falou quem há quase vinte minutos atrás estava quase arrancando minha cueca. — O loiro retrucou indignado com aquela frase.

 

— Nossa essa bicha tá agressiva. — Tae cruzou as pernas. — Vai lá Jungkook, ou vai desistir?

 

— Me poupe Taehyung, Jimin—Ah, eu vou ser rápido. Nem vai sentir. — Falou se levantando com uma expressão sapeca.

 

O mais novo andou até o sofá deslizado a ponta dos dedos sobre as costas cobertas do loiro que sentiu um arrepio percorrer o corpo pequeno.

 

— Cheguei. — Jeon sussurrou contra o ouvido do mais baixo que apertou os olhinhos com força. Por que aquilo sempre tinha que ser com ele? Por que tudo de ruim sobrava pra ele?

 

Jungkook sorriu e tocou os lábios vermelhos na pele clara e delicada de Jimin que deixou um pequeno barulho sair de sua boca. Mas o mais novo entendeu aquilo como um gemido tímido, então continuou a descer beijando o pescoço alheio. Aquilo era pra ser só um único beijo, mas quando eles notaram Jeon já havia deixado marcas roxas por todo o pescoço e nuca do loiro.

 

Yoongi e Tae nem ligaram em olhar aquela cena acontecer por quase dez minutos, mas depois de ficarem de vela eles resolveram que o melhor seria ir transar em qualquer parte daquela casa.

Os dias foram passando e Jimin ainda não acreditava que havia dormido com Jungkook, é, realmente aconteceu. Park pediu pra que o mais novo o ensinasse, e Jeon não perdeu a oportunidade de uma boa transa. Jimin não podia negar que pra uma primeira vez ela havia sido boa, mas Jungkook foi o típico garoto popular que só quer uma noite e depois finge que nada aconteceu ou que foi só mais uma. Mas depois de dois dias Park se arrependeu de ter feito isso, já que o moreno começou a ignora-lo sempre que podia. Nas aulas de teatro os dois mal se olhavam, nem quando a professora fazia questão de juntá-los para a aula. Só que agora ele tinha outra pessoa pra se preocupar, Jiwoo. Ela ligava no meio a madrugada pra conversar sobre qualquer assunto que Jungkook inventasse, ia até o apartamento de Park só para ver o moreno. Até o dia em que o porteiro do condomínio a barrou no portão, assim ela fez um bom escândalo fazendo o loiro descer do apartamento e falar algumas verdades na cara da mais nova.

Suas aulas de ballet haviam tomado a grande parte das horas de seu dia, ele se concentrava nas coreografias mais difíceis que Hoseok poderia o ensinar. Continuou sendo o mesmo garoto de sempre, inocente e fofo. Aquele que tampa os ouvidos e pensa em unicórnios enquanto a professora ensina como usar uma camisinha, mesmo que todos da sala já saibam disso. Seus pés doíam bem mais que antes, tinham alguns machucados e marcas roxas que às vezes doíam no banho pela água quente batendo no lugar. Continuava indo com Jin e Hoseok tomar café em uma cafeteria perto da casa do mais velho.

Mas desde que Jiwoo começou a se aproximar ainda mais de Jeon, Jimin começou a se importar bem mais com o menor, desviava os olhos da aula para olhar Jeon e ela quase se pegarem no meio da sala. Não que isso fosse um problema seu mas...agora estava sendo um pouco estranho se importar com o moreno, bem mais do que como um amigo normal.

— Jimin, preste atenção na aula. — O professor chamou a atenção do loiro que abaixou a cabeça, não podia ser reprendido mais uma vez. Seria a terceira vez no dia, então só concordou com a cabeça.

Quando o sinal bateu o pequeno deu graças a Deus por poder ir pra casa, e só precisaria voltar para a aula de ballet e de teatro que teria a noite, antes dos dois dias que ficaria em casa. Guardou os materiais dentro da bolsa e a colocou nas costas. Só acenou fraco ao Jin que sorriu indo até Namjoon no final da sala ignorando o mais novo. Em questão de poucos dias Jimin quase não saía de casa, se trancava no quarto e relia os livros antigos guardados dentro das gavetas. Seus pais estavam passando mais aquela semana em Busan, na opinião do mais novo eles só estavam aproveitando a segunda lua de mel. Achava justo, já que a primeira havia sido um verdadeiro desastre.

Chegou a sua casa e pendurou o casaco na parede, tirou os sapatos e guardou a bolsa no quarto. Foi até a sala devagar, se deitou e fechou os olhos para ver se tentava dormir um pouco, desde que passará a noite com Jungkook seu sono havia aumentado, ficava cansado muito mais fácil e pela manhã seu bom humor parecia não querer chegar. E isso era realmente estranho, Seokjin também já havia notado que seu dongsaeng estava comendo bem mais que o normal. E sua dieta, bom ela ficaria para a segunda feira. 

[ Quebra de tempo. ]

Acordou um tanto zonzo, mas relevou, pensou que era só por conta de ter acabado de acordar e só estava com um sono além da conta. Tomou um banho quente e se vestiu, arrumou uma troca de roupa para vestir na volta da aula e pegou o celular, não passava das sete e meia então ainda estava cedo pra Jimin ir sozinho pra academia e voltar sem preocupação.

Andou distraído com as musicas que tocava no fone de ouvido, quando se deu conta já estava parado em frente as escadas da academia sendo encarado por Hoseok que atia o pé freneticamente com uma cara de bravo.

 

— Vai entrar ou eu vou ter que ir aí te buscar Jimin? — Disse dando sinal pro mais novo subir logo pra sala.

 

— Bela educação hein hyung. — Guardou o telefone no bolso e foi até onde o ruivo se encontrava. — O Jin já chegou? — Perguntou andando até a sala com a porta aberta no final do corredor.

 

Jimin se trocou ali na sala mesmo, não tinha vergonha quando só estava Hoseok e Jin junto com ele. Jung ligou o som e começou a aula, Seokjin acompanhava os movimentos lentos e delicados, já Park parava no meio da melodia pra tentar manter em pé comforme os giros iam aumentando de velocidade.

 

— Jimin, vai ficar aí parado? Dança criatura. — O mais velho bateu palmas na frente dos olhos castanhos os fazendo piscar varias vezes, o loiro mal se mantinha em pé. Como é que poderia girar sem cair?

 

— Eu não estou bem. Acho que vou pra casa. — O mais jovem sentiu a garganta arder e algo subir e descer, aquilo foi nojento, mas foi ainda pior quando sua boca ficou cheia e por pouco não deixou algo escapar.

 

— Tá tudo bem? — O alto de cabelos rosa questionou assistindo seu dongsaeng correr para fora da sala direto para o banheiro do prédio.

 

Park trancou a porta e soltou tudo o que tinha segurado segundos antes, a boca ficou amarga e a cabeça começou a latejar ainda mais forte. Continuou ajoelhado de frente para o vaso pensando que só era mais um enjoo bobo pelos giros que deu. Apertou a descarga e abaixou a tampa para se sentar.

 

— Jimin? Tá tudo bem? — Ouviu a voz abafada de Jin passando pela fresta da porta. Park ficou em silencio e os mais velhos abriram a porta que só estava encostada. — O que aconteceu?

 

— Nada... é eu só estou um pouco enjoado. Vou tomar um remédio que vai passar. — Sorriu sem mostrar os dentes e se levantou. — Hoseok pega minha bolsa lá na sala fazendo favor? — Pediu e ele concordou correndo para a sala mais uma vez.

 

— Tá tudo bem mesmo? — O Kim abraçou a cintura alheia por trás olhando  Jimin lavar a boca pelo espelho pendurado na parede. — Me responde filhote de anão.

 

— Omma, eu não sou tão pequeno assim e já disse que estou bem. Vou ter que repetir? — Jimin fechou a torneira e secou os lábios cheios.  

 

— Pronto bebê. — Hobi voltou com a bolsa e o loiro sorriu a abriu e pegou uma cartela de remédios pra ver se melhorava.

 

— Jimin, quer que eu te leve pro hospital? — Perguntou preocupado.

 

— Não. — Disse breve.

 

— Desde quando voce está assim? — Hoseok se encostou na parede e cruzou os braços.

 

— Tem uma duas semanas, por que a pergunta? — Seokjin olhou o mais velho e segurou o pulso de Park o arrastando pra fora, o loiro evitou perguntar pra onde estavm indo e só seguiu os mais velhos.

 

Os três desceram as escadas, atravessaram a rua e entraram na farmácia logo a frente, Jin foi até o balcão e Hoseok esperou com Jimin do lado de fora. Depois de alguns minutos o rosado saiu com uma sacola pequena entre os dedos e voltaram mais um vez pro prédio vazio. Os três se sentaram no chão da sala e o Kim abriu a sacola, tirou dali quatro testes de gravidez, assim não correriam o risco de dar errado e acabarem com uma bela informação errada.

 

— Se um der errado temos mais três. — Falou abrindo as embalagens. — Jimin, vai lá fazer e depois volta aqui.

 

— Voces estão de brincadeira com a minha cara né? — Sorriu afastando os testes de perto de si. — Isso é a maior besteira do planeta Terra, isso não pode acontecer.

 

— É raro, mas nunca se sabe quando pode acontecer, e se voce for o sortudo de ser essa pessoa?

 

— Não joga praga em mim não Hoseok, se isso der positivo, eu vou atrás de você no meio do inferno. — Se levantou e saiu batendo os pés pelo chão liso.

[ P.O.V Jimin. ]

Sobre eu querer ir mesmo me preparar pra buscar Jung Hoseok no meio do inferno, e ali estavam as quatro maravilhas chamadas testes de gravidez. Suspirei esperando o ultimo dar negativo e acabar com toda a palhaçada, assim esfregaria na fuça desses dois que foi só mais um enjoo normal.

Abri a porta com os testes nos dedos e voltei pra sala com o coração nas mãos, batendo forte e me fazendo suar frio em pleno verão coreano.

 

— E aí Jimin? — Jin me observou com curiosidade assim que me sentei cruzando as pernas apertadas na calça preta.

 

— Negativo... — Suspirei aliviado. — Positivo... Positivo e o outro deu...Positivo, eu vou ter um filho. — Minha garganta coçou e meus olhos se encheram de água, elas desceram me fazendo sentir o gosto salgado nos lábios. — Eu vou te matar Jung Hoseok.

 

— Me tira dessa, você quem transou agora se resolva Jimin. — Eu aqui prestes a ter um ataque cardíaco e ele ainda vem com essa historia. Me preparei para ouvir o típico ‘ eu avisei’ de Kim Seokjin.

 

— Eu te avisei Jimin, agora só resta contar pro Choi que ele vai ser pai. — Escondi meu rosto entre às mãos começando a chorar ainda mais. — Calma, vai ficar tudo bem, ele é um bom homem bebê. Não chora criatura.

 

— Eu não vou ter um filho, até por que esses testes de farmácia tem uma grande chance de falhar. — Dei de ombros não acreditando naquilo, porra, eu sou a pessoa mais ferrada de Seul.

 

— Quer ir pro hospital? Só pra confirmar? — Hobi sorriu doce me consolando com um carinho nas costas. — Vamos, meu carro está aí, só preciso fechar tudo e nós vamos.

 

Entramos no carro e eu me encostei no vidro da janela, encolhi as pernas pondo a bolsa sobre o colo. Meus pensamentos foram e voltaram para a noite em que eu fiz a burrada de transar com Jeon Jungkook.

 [Flashback on. ]

Tomei um banho quente e demorado antes de voltar pra a cozinha ainda era segunda, a noite estava consideravelmente chata. Jungkook se assustou quando me viu entrar, com certeza ele deveria estar fazendo algo de errado pra esconder o celular entre o moletom. Sorriu corado pondo as mãos para trás.

— O que você tava fazendo? — Perguntei cruzando os braços parando a sua frente, como sempre me sentindo menor que aquele poste.

— Eu só estava vendo algumas coisas, por quê? — Retrucou nervoso passando a língua entre os lábios logo os mordendo.

— Me mostra? — Pedi e ele negou. — Por favor, oppa, me mostre? Huh? — Passei minhas mãos ao redor de sua cintura colando nossos abdomens o vendo se aproximar de meu ouvido.

— Eu posso fazer bem melhor do que o que eu estava vendo. Vai querer que eu te mostre? — Sua voz grossa foi mais que o suficiente para me arrepiar da cabeça aos pés.

— Oppa, você estava vendo aqueles vídeos adultos mais uma vez? — Perguntei em um tom inocente me aconchegando em seu pescoço quente enquanto recebia um sim fraco. — Eu posso ver?

— Quer mesmo ver Jimin? — Assenti roçando a ponta de meu nariz em sua pele macia. — Não quer que eu mesmo te ensine? — Sorri bobo com os lábios do mais novo tocando minha bochecha.

[P.O.V Autora.]

— E você vai ser um bom professor? Vai me ensinar com carinho? — Park soltou o corpo alheio fitando os olhos castanhos e grandes. — Oppa, eu quero muito fazer isso. Desde o dia em que ouvi você no banheiro, eu gostei do jeito que me chamou.

— Você me ouviu? — Perguntou vermelho com as bochechas quentes e o mais velho concordou.

Jeon estava a poucos centímetros dos lábios alheios, sorriu carinhoso olhando a vergonha e a inocência aparente do loiro. Aproximou-se apertando o quadril fino a sua frente, como Park Jimin ainda era virgem sendo tão gostoso? Por cima daquele pijama seu corpo já mostrava todas as curvas bem desenhadas. Enquanto deslizava os dedos pelas coxas grossas do garoto sua mão livre subia até o queixo do mesmo o segurando e trazendo a boca dele para perto da sua. O mais alto segurou o corpo de Park e o sentou no balcão fazendo seu pijama subir mostrando parte de sua bunda gorda. Jungkook começou um beijo quente e forte enquanto o loiro subia as mãos até os fios escuros segurando firme ouvindo o moreno arfar contra seu ouvido.

Quando o ar fez falta Jimin separou seus lábios dos outros, sentia a respiração do moreno tocar seu rosto. Jeon abriu as pernas do loiro e se encaixou entre elas ouvindo um arfar baixo e tímido. O moreno estava semiereto, e sua calça mostrava muito bem.

Pegou Jimin no colo o levando para o quarto do loiro, chutou a porta para abri-la e entrou sugando os lábios vermelhos do mais baixo. O jogou na cama com brutalidade e se deitou sobre o corpo pequeno. Passou as mãos pelo abdômen do loiro dando algumas apertadas gostosas nos mamilos.

Beijou cada centímetro que seus lábios alcançaram no momento, lambeu o pescoço claro e o chupou marcando ali. Sorriu ladino e o menor suspirou.

— Que o Choi me desculpe, mas agora você é só meu. — Lembrar do namorado fez Jimin pedir desculpas mentalmente e querer parar aquilo, mas era tão bom, ter a pele entre os dentes do moreno, os lábios tocando seu corpo, lambendo e dando selares quentes.

 

 Levou as mãos grandes até o short curto que o mais baixo usava o puxando junto com a boxer preta. Jimin corou ao olhar para seu membro quase ereto, sugou os lábios e soltou o cabelo do maior.

— Você... - Jimin perguntou infantil segurando a blusa fina do outro. — Você pode fazer não é oppa?  Disse antes de abrir ainda mais suas pernas mostrando o volume.

Segurou o membro do loiro e Park soltou um gemido fraco ao sentir a língua quente tocar sua glande, lambeu e depois abocanhou chupando a glande rosada e fofa.

Até o membro de Jimin conseguia ser fofo.  

Jimin mantinha os olhos fechados com força para não ver aquela cena, por mais prazerosa que pudesse ser sua vergonha de encarar Jungkook o chupando de forma tão gotosa conseguia ser maior. Engoliu até onde sua boca aguentava, e voltou apertando os lábios no falo do garoto que gemia tímido tampando a boca com a mão livre que não servia para nada já que os gemidos eram muito bem escutados pelo moreno entre suas pernas.

Jeon subiu até o pescoço de Park e deixou chupões por toda a pele dando mordidas e beijos logo em seguida. Olhou para o rosto vermelho e nem tão inocente assim e sorriu. Mesmo sendo a primeira vez do garoto Jungkook não estava ligando para os sentimentos alheios, ele queria poder foder o loiro até quando aguentasse. Pôs o corpo do outro sobre as coxas e o olhou dando selinhos demorados.

— Rebola pra mim bebê. — Pdiu manhoso.

 

— Eu não sei rebolar Jungkook. — Confessou corado apertando as mãos nos bíceps do outro.

 

— É assim babe. — Jeon moveu o quadril para cima e para baixo, tomou conta da cintura e o fez rebolar deliciosamente. O membro de Jungkook já dava sinais de uma ereção grande sendo formada entre as pernas.

Separou-se do corpo do menor e levou as mãos até o zíper de sua calça, o abriu sendo observado com curiosidade pelo loiro desceu a peça ficando só de cueca, ergueu a sobrancelha, sorrindo ladino. Puxou o corpo do pequeno para o colchão o virando de costas, as bochechas de Park colaram no travesseiro, o empurrou para baixo encostando e colocou um travesseiro em baixo do quadril do lpequeno, só deixando ainda mais a mostra aquela bunda redonda e realmente grande toda pra si. Deixou tapas fortes e marcas vermelhas em ambas as partes.

— Você é tão gostoso, porra Jimin. — Jungkook apertava forte o corpo do menor que prendia os lábios entre os dentes querendo segurar aquela sensação nova.

Abaixou a boxer branca já molhada pelo pré-gozo fazendo seu membro pulsar já dolorido de dentro da peça. Jungkook aproximou os lábios beijando a entrada do garoto, aquilo era uma delicia Park nem sonhava que as pessoas tinha coragem de fazer isso durante o sexo. Mas era incrivelmente gostoso. A língua do moreno entrou e saiu lentamente.

 

 Posicionou a glande na entrada pequena de Jimin e empurrou seu quadril para frente com força tendo um gemido dolorido e alto em resposta.

— Jungkook-Oppa, isso dói tanto. — Park apertou os olhos tremendo com Jeon dentro de seu corpo indo e voltando com toda a força possível, já havia ouvido que a primeira vez era dolorida, mas nunca achou que poderia chegar a esse ponto.

Jungkook ia ora rápido, ora devagar, parecia que só queria prolongar aquela dor insuportável que Park sentia em sua entrada. Pra falar a verdade aquela não era a primeira vez que o loiro esperou que fosse. Não estava sentindo todo aquele prazer que a maioria dizia ser.

[Flashback off.]

— Puta que me pariu. — Resmunguei baixo a mim mesmo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...