História You Belong With Me - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Alzack, Angel, Aquarius, Aries, Azuma, Bacchus Groh, Bickslow, Bisca Connell, Cana Alberona, Droy, Erza Scarlet, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Hibiki Lates, Igneel, Jackal, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Kinana, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Taurus, Ultear Milkovich, Virgo, Yukino Aguria
Tags Nalu
Visualizações 449
Palavras 2.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Como vão? Mais um capítulo pra vocês. Agradeço a todos os favoritos e comentários, as vezes eu dou uns pulinhos aqui em casa e minha irmã acha que eu estou ficando doida kk. Enfim, Boa Leitura *-*

Capítulo 21 - Quarta-feira


Fanfic / Fanfiction You Belong With Me - Capítulo 21 - Quarta-feira


   Lucy on

O som do telefone no andar de baixo me desperta de meus devaneios. Mais uma vez me pego observando descaradamente a janela a frente da minha casa. Mesmo sabendo que não vai acontecer, minha mente insiste em criar esperanças pra que aquelas cortinas negras se abram, e que o rosado dono daquele lindo sorriso o direcione pra mim, me deixando de certa forma hipnotizada.

Sentada na cadeira da minha escrivaninha, com o cotovelo apoiado em sua superfície e minha mão sustentando meu rosto olho mais uma vez para o papel em branco abaixo de mim, e solto um suspiro. Há horas que eu venho tentando completar aquela bendita música, as vezes penso que não seria uma boa ideia usa-lá, mas minha mãe insiste que eu só preciso abandonar esse meu bloqueio criativo, mas como?

Minha mãe chegou a algumas horas, mas seu humor não está tão radiante como de costume. Talvez seja pelo fato do acontecimento de manhã.... eu também me sinto meio mal, por mais que anos se passem, por mais que no dia a dia nós enfrentamos a vida com um sorriso, lembrar de alguém que algum dia já esteve presente junto a você...dói bastante.

Do lado de fora do meu quarto a casa está completamente afundada em escuridão, e a única luz presente é a da TV ligada em um noticiário qualquer. Paro meus passos quando chego aos pés da escada, olho pra minha mãe, sentada de frente pra TV, completamente inerte aos acontecimentos fora dela.

Ando devagar até ela e calmamente me sento ao seu lado, seus olhos encontram os meus, e sem muita dedicação ela me mostra um sorriso forçado. Não digo absolutamente nada a ela, somente deito sua cabeça delicadamente em meu colo, acariciando os fios da mais velha. Presas em um silêncio calmo, ouvindo somente o som da televisão a nossa frente. Com sua mão apoiada em uma de minhas coxas, ela adormece, expressando o quanto precisava daquilo.

Um beijo no topo da sua cabeça e um pequeno sorriso bastaram para que em poucos minutos, eu também me juntasse a ela em um sono profundo.

[...]

- Lucy, hora de levantar. - abri meus olhos ao ouvir uma voz carinhosa me chamar. Olho para a pessoa a minha frente, Virgo - Bom Dia.

- Bom Dia. - me sento ainda sonolenta, e só então reparo melhor onde estou. Estava deitada na minha cama, e meu quarto ainda estava um pouco escuro, já que as cortinas permaneciam fechadas - Pensei que tinha dormido no sofá.

- E dormiu, quando eu cheguei vi as duas dormindo na sala. Ainda bem que meu irmão veio comigo pra cá, imagina só, eu não iria aguentar carregar duas mulheres desse tamanho. - disse em uma risada nazalada me fazendo dar um mínimo sorriso.

- Então Loke esteve aqui? - a vi confirmar e me lembrei de mais um detalhe - Onde está minha mãe?

- Loke tinha levado ela ontem pro quarto dela, mas ela já foi trabalhar, disse que precisava sair mais cedo pra voltar na hora do almoço. - ela me lançou um sorriso triste que eu retribui - não irei com vocês esse ano, me desculpa.

- Não tem problema, sei que você vai estar sempre aqui. - a dei um abraço logo dizendo - Também, você tem que ficar feliz, seu casamento está cada vez mais perto, deixa pra chorar no dia.

Me separei dela e a vi confirmar sorrindo animada.

- Sabia que eu vou ser tia? - arregalei os olhos.

- O Loke vai ser pai? - ainda estática a vi confirmar cada vez mais feliz.

- Sim! Áries, minha cunhada está grávida de algumas semanas. - fiquei branca. Que o Loke era comprometido eu ja sabia, mas que era a professora Áries?? Por que eu sou sempre a última a saber dessas coisas? - Que foi? Você não a conhece? Ela trabalha na sua escola.

Afirmo com a cabeça ainda bem surpresa pela notícia.

- Ela é minha professora de sociologia. - disse quase no automático.

- Espera, não sabia que ela é namorada do Loke? - nego meio sem graça por não saber e a vejo suspirar - Tá explicado.

Me levanto pegando uma toalha e seguindo pro meu banheiro.

- Quando descer passe na cozinha, vou deixar seu café pronto por que preciso sair. - aceno concordando e fecho a porta de madeira pra tomar banho.

[...]

Não estava com muita fome então decidi levar os sanduíches que Virgo me fez pra comer na hora do intervalo.

Usei a bicicleta recém concertada como meu meio de transporte. O tempo parecia mais quente, tanto que nem sequer trouxe meu casaco, uma blusa azul simples e um rabo de cavalo soltinho é o suficiente. Então logo pela manhã havia muitas pessoas aproveitando o bom tempo pra tomar um sol enquanto ainda está mais fraco.

Os fones de ouvido no máximo são uma ótima companhia nessas horas. Respiro fundo e com mais algumas pedaladas me vejo em frente ao colégio.

- Bom Dia Lu! - vejo Lissana ao meu lado após sair do carro do namorado com um pequeno sorriso.

- Bom Dia. - retribuo seu sorriso.

Ontem pela manhã, depois da forma vergonhosa como agi com o Natsu eu fui falar com Lissana sobre o show.

Flash Back on

Ah droga, Lucy sua idiota! Por que foi ficar que nem uma tonta perto dele? Só de pensar que vou me declarar daqui a algum tempo deixa cada uma das minhas células em estado de alerta máximo.

Respiro fundo voltando ao normal antes de abrir a sala do clube. Olho para as costas da albina a minha frente que organizava sem pressa algumas caixas recheadas de livros bem grossos.

- Lis? - ela se vira um pouco assustada, mas logo me direciona um olhar confuso.

- Lu? O que faz aqui essa hora?, eu só vou estar ausente depois das aulas.

- Eu vim falar com você. - ela tomba sua cabeça para a direita ainda me olhando - Mais precisamente sobre aquele assunto.

- Lu, pode ser mais clara? - solto um suspiro.

- Queria conversar sobre a proposta que você me fez acerca do show no festival de verão. - ela parece ter entendido, voltou a cabeça na posição original e sorriu abertamente.

- Então, já tem sua resposta? - entrei fechando a porta atrás de mim e me sentei em uma das cadeiras que estavam soltas pela sala.

- Tenho Sim, eu decidi aceitar sua proposta Lis. - seus olhos emitiram surpresa por segundos.

- Isso me deixa tão feliz! Mas, o que te fez mudar de opinião tão rápido? Eu posso jurar que você estava muito convencida de que não iria aceitar. - ela me olhava com desconfiança, e ao me lembrar do motivo principal transformo automaticamente meu rosto em um perfeito tomate - Hã? Não me diga que é por causa dele?!

Afirmo freneticamente com a cabeça fazendo seus olhos azuis brilharem

- Pretende conquista-lo? Essa é a minha Lucy! - dizia orgulhosa e com um grande sorriso.

- Não pretendo conquista-lo... - ela me olha imediatamente, esperando algum tipo de explicação acerca disso - Eu....vou me confessar pra ele no show.

Esperei qualquer reação fora do comum, mas ao olhar pra ela consegui ver seu sorriso aumentar, e logo após me vejo ganhando um abraço.

- Que bom que tomou essa decisão, tenho certeza que esse dia vai ser inesquecível pra vocês dois. - dizia ainda me abraçando. Retribui seu abraço dizendo em tom calmo:

- Assim espero. - ela se separou de mim ainda sorrindo, tirou um pequeno papel do bolço da calça que usava e me entregou - O que é isso?

- Esses são os horários que vamos ensaiar durante o mês. - me respondeu calma, mas só aí que minha ficha caiu.

- Mas Lis, esse horário eu tenho aulas com a Aquarius e......um momento, você também não participou dos jogos, como escapou das aulas extras? - em momento algum seu sorriso saiu dos lábios. Ela arrastou uma cadeira e se sentou a minha frente com a parte traseira da cadeira virada pra mim.

- Simples, eu e mais algumas pessoas estamos ocupadas com festival, então não iríamos ter tempo pras atividades depois das aulas. Por isso o comitê escolar propôs que, as pessoas que não puderem participar das aulas extras, só irão ter que fazer uma redação sobre os dias de jogos e entregar diretamente a Aquarius. - disse me olhando normalmente me fazendo sorrir abertamente.

- Obrigada por me lembrar que tudo tem um lado bom! - disse rindo e ela me acompanhou brevemente.

- Seus amigos sabem disso? - me perguntou e eu neguei.

- Só as garotas, não quero que ninguém mais saiba que serei eu a cantar no festival, pode manter isso em segredo? - não que eu queirá fazer uma surpresa pra todos, é só que quando poucas pessoas sabem, não só fica mais fácil fazer o que quer, como sempre tem um resultado melhor.

- Pode deixar, eu nem sei de nada. - riu se levantando e eu a acompanhei - Pode começar amanhã mesmo se quiser.

- Acho melhor não, prefiro começar semana que vem, além do mais, posso usar a desculpa das aulas extras pra ficar até mais tarde na escola e ninguém desconfiar. - a vejo confirmar e sigo até a porta.

- vejo você no clube de música na segunda. - assinto saindo do clube e indo pra sala.

Flash Back Off

- vai entrar agora? - me pergunta segurando uma garrafa d'água.

- Acho que vou, não estou muito afim de ficar aqui fora, o sol está bem quente. - digo e depois de trancar a minha bicicleta começo a andar ao seu lado pra dentro do prédio escolar - Você tem que tomar cuidado também Lis, você tem uma sensibilidade ao sol maior que eu.

- Não se preocupe, meu protetor solar fator 50 nunca me abandona. - disse rindo e eu sorri de canto.

- Luce! Lis! - nos viramos ao ouvir sua voz ofegante atrás de nós.

- Bom Dia Natsu, pra que essa correria toda? - disse Lissana, o mesmo para a nossa frente se apoiando nos joelhos e respirando profundamente.

- É que meu relógio está adiantado, então eu saí de casa correndo pensando estar atrasado. - Se recompôs olhando pra mim em seguida.

- Só você mesmo, já começou o dia com o pé esquerdo. - ela dizia com o ar divertido e ele disse algo como "pois é".

- Bom Dia Luce. - apesar de saber exatamente que dia é hoje, ele não me olha diferente, muito menos diminiui o sorriso ao me cumprimentar, gosto disso.

- Bom Dia Natsu. - retrindo o sorriso e escuto Lissana dizer:

- Acho que estou de vela aqui! Vou indo na frente, vejo vocês depois. - e sem mais explicações andou pra longe de nós se encontrando com Bisca.

- Essa Lis, adora nos colocar em maus lençóis. - disse Natsu com uma das mãos na nuca.

- Pois é.... - disse meio sem graça.

Estávamos perto da entrada do prédio, mas ainda no sol.

- Vem, não é bom ficar aqui fora em um tempo tão quente. - pegou minha mão me puxando pro lado de dentro. Suas bochechas estavam rosadas, fofo!

Acabou que eu nem falei com as garotas direito, me encontrei com elas na sala, mas como a professora já estava em lá, só consegui lhes direcionar um simples aceno cumprimentando.

No intervalo o calor não deu trégua, e por motivos óbvios, nós decidimos nos reunir na sala dos garotos pra comer, já que o refeitório é uma verdadeira guerra pela fila.

Todos nós nos sentamos em algumas mesas, cadeiras e até mesmo no chão, o que foi o caso do Gray, que agora está sem a blusa que usava a minutos atrás. 

- Gray, suas roupas! - Erza o alertou como de costume, mas ao contrário do abitual o Moreno simplesmente pegou a blusa atrás de si e mostrou a ruiva.

- Dessa vez eu tirei de propósito mesmo, tá muito quente hoje. - soltamos algumas risadas e vimos uma ruiva suspirar pesadamente.

- Mesmo assim, aqui não é lugar de ficar tirando a roupa. - disse autoritária, um típico membro do conselho estudantil. Gray preguejou alguns xingamentos inaldiveis e voltou a vestir a camisa branca.

Natsu estava sentado em cima da última carteira, de frente pra janela. Olhava distraído o lado de fora enquanto bebericava a caixinha de suco em sua mão. Me sentei na cadeira a sua frente chamando sua atenção.

- Aqui! Pelo suco de ontem. - lhe entreguei um dos sanduíches que Virgo fez hoje cedo. Ele se virou pra mim sorrindo e o pegou.

- Sabe que só estou aceitando por que eu não nego comida não é? Não considere aquilo como um favor ou uma troca. - disse dando uma boa mordida no lanche, fazendo uma cara bem fofa depois - Isso está muito bom!

- Hahaha, você é um grande de um guloso isso sim! - eu disse rindo a cada expressão que o rosado fazia e o acompanhei assim que dei a primeira mordida naquele sanduíche, Virgo realmente sabe fazer lanches incríveis com ingredientes tão simples.

- Olha quem fala, parece um esquilo com essas bochechas cheias de pão. - riu alto e eu notei algo.

- Pelo menos não sou eu que estou com a boca toda suja de maionese. - ele para de rir e começa a passar sua mão ao redor da boca desesperadamente me fazendo cair na risada.

- Mas nesse sanduíche nem tem maionese. - ele conclui e eu rio mais intensamente - Não acredito que fez isso Luce.

- Você caiu direitinho hahaha. - começei a parar de rir e completei - Mas se esse é o problema, eu resolvo bem rápido.

Peguei um pouco do molho que tinha no lanche e passei do seu queixo voltando a rir.

- Espera aí, vou te deixar linda, olha só. - passou agora na ponta do meu nariz, e na minha distração ainda deu uma mordida no meu sanduíche, pôxa até quando são iguais?!

- Seu crianção esfomeado. - ele continuava rindo de mim depois de engolir o que mastigava. Eu me levantei ficando mais perto dele, iria dizer algo até escutar um barulho famíliar, não acredito.

- Desculpa Lucynda, eu não resisti. - Todos olhavam pra nós, inclusive a ruiva, que agora me mostrava na tela de seu celular, uma foto recém tirada minha e do Natsu, de um jeito bem constrangedor.

- Erza, apaga isso! - eu disse me aproximando devagar, Natsu já tinha parado de rir e veio até mim ficando ao meu lado. Quando pensei que ele iria fazer o mesmo pedido que eu...

- Erza, me manda essa foto? - que!?!?!? Olho pra ele e seu semblante está calmo com um sorriso padrão - Não acha uma boa recordação pra apagar assim Luce?

- Natsu tem razão, esses momentos descontraídos entre vocês quase não são registrados. - Levy diz mais ao fundo. Solto um suspiro que vai junto de um pequeno sorriso.

- Está bem... - sinto Natsu colocar discretamente sua mão na minha cintura, e mesmo sendo um tempo quente, sei que a temperatura de sua mão não vem do calor de hoje.

Bastou olhar para o meu lado e visualizar um sorriso malicioso de primeira classe vindo de Juvia, não posso evitar corar pela provocação indireta, mas também não posso evitar de sorrir e levemente segurar sua mão a minha volta, deixando um rosado e uma azulada surpresos com a atitude.

Sinto o mesmo me apertar um pouco mais sem me machucar, acaricio as costas de sua mão suavemente e sinto minhas bochechas arderem um pouco assim como as dele.

Em momentos assim, que ficamos tão próximos e com os pulsos a mil...

Ele estaria me correspondendo?  


Notas Finais


O que acharam do capítulo? Juro pra vocês que esse arco está acabando, o próximo capítulo será o último acerca desse assunto, então irá entrar o aniversário da Lucy, e junto dele, um desenrolar melhor no romance desses dois.
Obrigada por lerem mais este capítulo, um Beijão e até o próximo.

FALOU!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...