História You Saved Me (Kim Taehyung) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Hentai, Imagine, Kimtaehyung, Saveme, Taehyung
Visualizações 108
Palavras 1.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo hehe
Estou de volta
Nem demorei tanto assim baby's hihihi
Enfim, Miane pela demorar
Capítulo novo
Espero que gostem 😊😘
Bora se iludir um pouquinho !!

Capítulo 7 - I hate he


Fanfic / Fanfiction You Saved Me (Kim Taehyung) - Capítulo 7 - I hate he





“Quem está na sua sombra?

Quem está pronto para jogar?

Somos os caçadores?

Ou somos a presa?

Não há rendição

E não há escapatória

Somos os caçadores?

Ou somos a presa?”


Game of survival - Ruelle



                    Senhora Jeon



Novamente eu estava indo me encontrar com a senhora Min na mesma cafeteria da outra vez, confesso que eu estava cheia de coisas para resolver, contudo a mais velha disse que era urgente, então resolvi aceitar me encontrar com a mesma. 

Assim que chego fico procurando a Min, logo a vejo sentada em uma mesinha um pouco mais distante, vou até ela me sentando em seguida.

– O era de tão importante que não poderia deixar para depois? – chego sendo bem direta

– É um assunto delicado, quero que mantenha a calma quando eu lhe contar – pude notar pelo seu tom de voz que a mesma estava tensa

– Me conte logo senhora Min, tenho coisas para resolver hoje ainda – digo um pouco impaciente 

– A (S/n) fugiu – disse em fração de um segundo

– COMO ASSIM MINHA FILHA FUGIU? – Digo altera, começou a bater um desespero dentro de mim

– Já fazem duas semanas do ocorrido – diz mais tensa ainda

– Vocês deixam minha menina fugir e só me conta duas semana depois? – tento manter a calma mas, com a gravidade da situação é meio difícil

– Me Desculpe Senhora Jeon, mas com tudo que aconteceu eu tive que ficar no somatório resolvendo algumas coisas, até porque a (S/n) não fugiu sozinha – Da um breve suspiro – Ela está junto com Kim Taehyung

– Aquele sociopata que vinha aterrorizando a cidade a um tempo atrás? – Pergunto para ter certeza, e espero que minha suspeita esteje errada

– Sim – concorda

– COMO VOCÊS PERMITIRAM QUE ESSA ATROCIDADE ACONTECESSE? MINHA FILHA PODE ESTÁ MORTA A ALTURA DO CAMPEONATO POR CAUSA DA INCOMPETÊNCIA DESSE LUGAR – Grito fazendo todos os olhares serem voltados para mim, até do próprio dono do estabelecimento – Miane – olho para o mesmo e faço uma pequena reverência em pedido de desculpas

– Já estamos a procura da minha neta e do Taehyung – disse olhando para mim

– Espero que os encontre – digo mais calma – Preciso ir. Senhora Min!?

– Ne? – volta a me encarar 

– Por favor, achem a minha menina – peço e a mais velha assente como resposta, depois disso saio da cafeteria a rumo dos meus afazeres.



                         (S/n) on



Já fazem duas semanas que eu e Taehyung conseguimos fugir. Na noite da fuga nós conseguimos despistar os seguranças pois ele me pôs para correr o pouco mais rápido, e me empurrou para um beco escuro, ficamos lá por um tempo até termos a certeza de que a barra estava limpa para sair.



                      Flashback on



– Sei que consegue correr mais rápido que isso – após ter dito isso o maior começar correr em alta velocidade, me senti no velozes e furiosos nesse momento

– Tae e-eu estou ficando com falta de ar – ele me olha rapidamente quando ouve o apelido que eu acidente havia dito, então logo corrigi – Taehyung

– Tem um beco aqui perto, aguente mais um pouco – diz sério e corre mais rápido ainda

Em segundos eu sinto meu corpo ser empurrado para o lado repentinamente, tudo que eu fiz depois disse foi me sentar no chão e tenta normalizar minha respiração que estava desregulada e ofegante

– Vamos ficar um tempo aqui até que esteja seguro para sairmos – disse ele

– Ótimo – solto um ar pesado de cansaço – E depois daqui? Para onde iremos? – pergunto tensa em pensar na possibilidade de não ter onde ficar

– Na minha casa – dá um sorrisinho de lado


                      Flashback off



Desde então aqui estou, morando com um sociopata. No terceiro dia aqui eu tive esquizofrenia, mas nada muito fora do normal, neste momento o Taehyung não estava em casa então eu nem sei o que fiz ou aconteceu enquanto estava sob efeito da esquizofrenia, e a dupla personalidade ainda nem deu as caras. Durante a primeira semana eu achei que se passou normalmente sem nenhum acontecimento muito estranho, até pensei que Taehyung fosse uma pessoa normal como qualquer outra, mas mudou a figura nesta semana, ele saia a noite e só voltava de madrugada, começou a agir estranhamente, meu medo em relação a ele se fez presente quando eu vi a reportagem na TV.


O assassino sociopata Kim Taehyung fugiu do Sanatório e está de volta a ativa, só essa semana já foram 10 pessoas mortas, todos os corpos foram encontrados mutilados, e a maioria eram de mulheres. Moradores, nossa cidade novamente não está segura, evitem andar pelas ruas sozinhos principalmente a noite, e mantenham suas casas trancadas.”


Ótimo, eu moro com o um assassino, e agora a única coisa que se passa pela minha cabeça era de que eu poderia ser a próxima. Uma agonia começa a se fazer presente em mim. Ouço o barulho de abrir e fechar a porta, sem pensar eu deito no sofá e finjo está dormindo.

– Pode parar de fingir – ouço aquela voz grossa se fazer presente no local

– Como você... – falo levantando meu corpo ficando sentada, até ser interrompida pelo mesmo

– Sabe (S/n) – vem andando lentamente em minha direção – hoje foi um dia muito estressante para mim – diz calmamente – e precioso que você me dê uma atenção especial e me ajude a relaxar – se senta ao meu lado 

– Eu vou preparar um chá – quando eu ia Levantar o mesmo segura meu pulso me fazendo sentar em seu colo acidentalmente, sinto meu rosto pegar fogo

– Tão inocente – diz próximo ao meu ouvido – Não é chá que me fará relaxar Sweet –  eu me levanto rapidamente do seu colo

– Miane, mas eu não sei o que você quer dizer – eu realmente não sabia, e estava ficando assustada com o seu comportamento

Ele começa a apertar seu membro por cima da calça, logo em seguida abre devagar o zíper

– Ya, o que está fazendo pare com isso – me viro de costas 

Ouço barulho da calça sendo jogada no chão. O moreno me vira bruscamente para ele, me dando a visão do seu pênis não muito grande mas que também não era nada pequeno, e de uma grossura satisfatória considerada por mim.

– Me chupe – disse ao pé do meu ouvido

– O QUE? – grito – Não irei fazer isso – digo raivosa

– Não grite comigo – vejo seus olhos se tornarem mais negros do que já estavam, e notei uma raiva da parte do moreno – Minha casa, minhas regras

– Eu não vou por minha boca nisso aí – Aponto para o seu pênis

– Veremos – ele sobre as escadas, me deixando sozinha na sala... Logo volta com uma.. cinta? 

– Se ajoelha – Ordena 

– Não – digo convicta

Ele bate em uma das minhas coxas com a cinta, e não era fraco e nem forte, mas pude sentir uma ardência no local atingido

– Se ajoelha – repete

– E.u  n.ã.o  v.o.u  f.a.z.e.r  i.s.s.o – digo pausadamente

– Que porra – me agarra pelo cabelo me obrigando a me ajoelhar na sua frente, logo levanta a minha blusa para que pudesse me bater mais uma vez, só que com mais força, me fazendo grita e deixar meus olhos lacrimejandos.

– S-seu monstro – digo chorando

– Me chupa, AGORA – manda

Com muito desgosto assim faço

– Nem ouse morder, a não ser que você queira ficar com um roxo na pele para guardar de recordação, e lembrar de ser uma boa baby e me obedecer quando eu mandar – me avisa

Fui colocando seu pau em minha boca, e cada vez que ele ia entrando dentro de mim, mais nojo em sentia, não pelo fato de ter um pênis na minha boca, e sim pelo fato de ter sido obrigada e agredida para fazer tal ato, e principalmente tenho nojo de mim mesma.

Eu não sei se sabia fazer o que ele realmente queria que eu fizesse, então o que não coube em minha boca eu contei com a ajuda da minha mão para executar o ato. 

– Awwnn aaah (S/n) – geme – eu sei que pode fazer m-mas aawwnn r-rápido ba-by 

Ele segura meus cabelos em um rabo de cavalo desajeitado, e faz movimentos mais rápidos, de forma que o agradava

– Owwwn (S/n) aawwnn – gemia meu nome, as vezes dizia palavras eu mesma não as entendia – Que boquinha maravilhosa aawnn – fazia caras e bocas que revelava o prazer que estava sentindo

Tudo que ele dizia, e  seus gemidos, só me fizeram sentir mais nojo do mesmo e de  mim, eu só queria acabar logo com isso e sair correndo para o quarto, me trancar e nunca mais sair.

– I-isso s-sweet owwwn aaah E-eu tô Aaaah quase – começa a intensificar os movimentos até que sinto algo quente ser despejado pela minha boca – Engole tudo – diz, assim fiz – Muito bem sweet

– Seu idiota – o empurro e saio correndo para o meu quando me trancando em seguida

Porque ele fez isso comigo? Me sinto suja, nojenta, ele é um idiota. Tudo que eu menos quero na vida é olhar para cara desse covarde novamente. Me forçou a fazer aquele ato repugnante, e ficou sentindo prazer aos meus custos esse filho da puta. 

Eu o xingava de todas as maneiras possíveis, enquanto chorava pois era a única coisa que eu podia fazer no momento, chorar, apenas chorar.


Eu odeio ele.




Notas Finais


Bye bye 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...