História Yumikuri: The Truth Behind You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Annie Leonhardt, Armin Arlert, Beast Titan, Bertolt Hoover, Connie Springer, Eren Jaeger, Hange Zoë, Historia Reiss, Jean Kirschtein, Levi Ackerman "Rivaille", Marco Bott, Mikasa Ackerman, Reiner Braun, Sasha Braus, Ymir
Tags Maidymirchallenge, Reibert, Yumikuri
Visualizações 26
Palavras 1.462
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Agora a historia começa de verdade.
Simbora povo

Capítulo 2 - Encontros


Fanfic / Fanfiction Yumikuri: The Truth Behind You - Capítulo 2 - Encontros

Ymir P.O.V On

                Eram 2:45 da tarde, eu estava no trabalho, não tinha muito o que fazer, o restaurante estava vazio, como sempre, estão eu estava descansando do lado do balcão do Bertholdt, parecia que ia ser só uma tarde normal, eu e ele não fazíamos nada enquanto Annie olhava fixamente para o relógio deixando mais do que óbvio que ela queria ir embora, a gente achava que nenhum cliente viria até as seis da tarde, então eu já estava quase saindo dali pra fazer algo mais interessante, quando de repente uma cliente entrou.

                Eu me preparei para atender o cliente do mesmo jeito padrão, mas parei bruscamente quando percebi que ela não era um freges comum, a maioria das pessoas que vem aqui são alguns homens tarados que tem um fetiche estranho e um olhar assustador, mas essa guria era diferente, primeiro ela era uma garota, algo incomum aqui, o segundo ela estava usando uma roupa de cosplay de empregada, assim como a nossa, o terceiro e mais estranho e que ela estava comendo uma batata, e tinha um pote cheio de batatas cozidas na mão, ela se sentou e eu mandei a Annie atende-la, depois de 10 minutos, em ponto, ela veio pro balcão.

- Ela quer dos números 1 ao 60 - Disse Annie com a voz irritante de sempre

- Número 1 e 60 - Bert gritou alertando os cozinheiros

- Eu disse 1 AO 60 - Corrigiu

- Como assim alguém é capaz de comer 60 pratos de uma vez só- Eu falei perplexa

- Não sei, não ligo

- Tanto faz eu vou falar com ela- falei isso enquanto me aproximava da comilona.

                Agora que havia me aproximado eu conseguia ver melhor como ela era, uma garota ruiva, era apenas alguns centímetros mais baixa do que eu, mas eu não tive muito tempo pra notar a aparência porque eu fiquei abismada com o que estava na mesa, o pote de batatas cozidas, que estava cheio quando ela chegou, estava vazio, literalmente vazio, não havia como um ser humano comer tanta comida tão rápido, e ainda pedir mais 60 pratos, logo que percebi que ela era um monstro eu desisti de tentar conversar com ela e voltei pro balcão, depois de um tempo a comida chegou e ela passou 1 hora comendo, foi extremamente rápido considerando o número de pratos, e quando eu ia recolher os pratos não havia nenhuma sobra, depois de terminar de comer ela foi no balcão e pagou a almoço, eu não sei dá onde ele conseguiu tanto dinheiro, mas quando eu pensei que ela iria embora ela pediu pra falar com o gerente.

- Por que você gostaria de falar com o gerente? – Eu indaguei

-Ah, é, eu não me apresentei, meu nome é Sasha Braus, e eu vim para a entrevista de emprego

- Entrevista de emprego?!! – Eu e a Annie falamos, incrivelmente sincronizadas

- Ah, é o gerente está tentando expandir o negócio - Bertholdt nós explicou

- Do que adianta colocar mais gente pra trabalhar, se ninguém vem aqui- Eu perguntei de novo

- Ele também está planejando em como conseguir mais clientes – Bert agora havia virado o nosso google humano aparentemente

- Mas como ele vai atrair clientes – dessa vez foi a Annie que perguntou

- Bom a ideia é deixar a Ymir com a novata aqui servindo, duas maids como sempre, e você que tem uma carga horaria menor para distribuir panfletos no centro, fazer um pouco de publicidade, até que pode dar certo

- Não é uma má ideia no final- Eu concordei com Bert

- Então gostei, pelo menos assim eu consigo um emprego – Sasha entrou na conversa

                Ficamos quietos por um segundo, acho que todos estavam esperando a Annie concordar com a gente, mas ela não falou nada, quando olhamos para ela vimos a expressão mais bisonha da história, tinha um pouco de tristeza nela, mas principalmente raiva e ódio, Bertholdt e Sasha ficaram claramente assustados, mas eu fiquei muito feliz, aquela boa sensação de ver alguém que você odeia se fodendo e ficando puta da vida, soltei um sorrisinho de deboche, e isso só a irritou mais ainda.

                Ela foi batendo pé até o nosso vestuário, e voltou 10 segundos depois com suas roupas casuais, e simplesmente foi embora 1 hora antes de acabar o turno dela.

- Annie? – Eu perguntei, achando que nem ela seria tão desrespeitosa com o horário de trabalho, mas ela simplesmente me ignorou.

História P.O.V On

                Eram 17:45, o movimento ainda estava baixo, então eu estava checando os ingredientes da nova leva que havia chegado hoje, normalmente eu faço isso com a Annie, mas o turno dela só começa às 18:00, então eu estava adiantado o trabalho, quando de repente a Annie surgi do nada do meu lado.

- Annie?!?! - Gritei assustada

- Ah, bom dia – Ela disse com uma clara tristeza na voz

- Tá tudo bem com você?

- Sim, sim, claro

- Pra alguém que mente tão bem, você não foi nem um pouco convincente

- Ei, História, você acha que, como filha do dono, poderia me dar um aumento de salário?

- Ah, desculpa, eu não tenho esse poder dentro da empresa

- Sem problema – Annie disse quase lacrimejando

- Mas você não tem problema com dinheiro né, já que você tem aquele seu segundo emprego

- Eu acho que eu não posso mais voltar pra lá, é uma longa história

- Então você tá sem dinheiro?

- Sim, eu não tenho dinheiro pra pagar o aluguel, as contas, e as necessidades.

- E se você não pagasse todas?

- Como assim? – Annie havia ficado curiosa

- É bem simples, você pode morar comigo, meu pai me paga o aluguel, e se dividimos o quarto podemos dividir as despesas das contas e das necessidades, vai sair mais baratos para nós duas, você não teria muita grana do fim do mês, mas daria pra viver, e você poderia investir seu tempo na sua culinária, e ser promovida.

-S... Sério?!?!- Annie gaguejou

                Dessa vez ela não estava lacrimejando, e sim caiu no choro, mas eram lagrimas de alegria, então eu claramente fiquei feliz pela minha amiga, nós terminamos o trabalho e Annie saiu do galpão sorridente, dá pra imaginar a ela sorrindo, isso realmente chamou a atenção de todo mundo, Reiner veio e me perguntou o que aconteceu, então eu expliquei que a Annie ia virar minha colega de quarto, ele deu a ideia de fazer uma festa pra Annie quando a mudança estivesse acabada, o resto do dia e da semana foi bem normal, nada de muito espetacular aconteceu, eu pessoalmente passei não muito tempo concentrado na mudança da Annie, meu pai resolveu o problema pra mim, e a mudança foi bem rápida, e no domingo tudo já estava arrumado.

                Eram 1:00 estávamos curtindo um tempo na nossa casa com o Reiner, para comemorar a mudança, a Annie inicialmente não gostou de um homem no quarto dela nesse horário, mas logo estrou na diversão, nós bebemos (eu não porque sou fraca em relação a isso), vimos série, jogamos um pouco, teve uma hora que a Annie, literalmente no meio da rua, se fingindo de embriagada, com uma garrafa de vinho e começar a dançar e fazer um, ela fez, para minha surpresa sem pestanejar, já que ela foi desafiada a isso por Reiner, porém quando ela voltou pra continuar a festas ouvimos o som de uma garota, claramente histérica, gritando igual uma maluca

-ANNIEEEEE!!!!!!

- EU JURO QUE EU TE MATO SUA VADIA DE BOSTA!!!

- QUANDO EU COLOCAR MINHAS MÃOS EM VOCÊ EU VOU ARRANCAR ESSA NEREBA GIGANTE DA SUA CARA SUA RAPARIGA!!!!!!!!

                A voz se aproximava com velocidade, e quanto mais perto chegava, mais forte ficava uma segunda voz que a acompanhava

- Ymir se acalme

- EU JURO QUE VOU BATER TUA CARA NA PAREDE ATÉ ELA ESTAR TODA DESFIGURADA SUA PUTA!!!!

- Ymir, você está causando um barraco, vamos embora

- EU NÃO SAIR ATÉ EU MOSTRAR A ESSA RAPARIGA O QUE ELE MERECE

                A voz simplesmente cessa, até que alguém começa a espancar minha porta gritando.

- ANNIE!! ANNIE!!! EU SEI QUE VOCÊ E SUA FRANGINHA ESCROTA ESTÃO AI DENTRO

                Eu olho para Annie e ela está apavorada olhando para o chão, Reiner entende isso e decide abrir a porta para defender a garota, quando ele abriu havia duas pessoas, uma garota  de cabelo curto e castanho, com sardas na cara e muito ódio em seus olhos, e atrás dela um garoto alto, com cabelos pretos, que estava claramente envergonhado com a situação e com atitude da amiga, ela fitou Reiner por um tempo mas depois nossos olhares finalmente, se encontraram, foi a primeira vez que eu vi Ymir.

 


Notas Finais


As duas finalmente vão se conhecer, mas não na melhor das situações, o que sera desse casal a partir de agora?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...